Crespo já sentiu na pele que “resultadismo” brasileiro é máquina de moer técnicos

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Bastou um empate no clássico contra o Corinthians para o treinador argentino Hernán Crespo sentir na pele como os corneteiros de plantão gostam de acionar a buzina, mesmo em boa fase!

O 2 a 2 na casa do rival, foi um ótimo resultado para o Tricolor no Paulistão, mas manteve um jejum incômodo para os torcedores. 

O São Paulo segue sem vencer o Corinthians desde a inauguração do estádio. Agora são quatro empates e dez vitórias do Timão.

Bobagem pura! Crespo não pode entrar nessa onda e deve seguir o ótimo trabalho ignorando esse tipo de torcedor. Deve fazer o que é melhor para o clube, independentemente o que a torcida pensa.

Crespo comanda primeira partida contra o Corinthians, em Itaquera
Crespo comanda primeira partida contra o Corinthians, em Itaquera Rubens Chiri / saopaulofc.net

Crespo agiu corretamente em não mandar o seu time titular a campo. Era desnecessário. O comandante Tricolor tem que se preocupar com o jogo de quarta-feira (5) contra o Racing, na Argentina, pela Libertadores.

O São Paulo tem condições de vencer o Campeonato Paulista e encerrar outro tabu, o de não vencer o torneio há 16 anos.

O Tricolor sobra no estadual, e ainda faz bela campanha na Libertadores. Nos dois torneios, lidera os grupos. 

No Paulistão, tem 14 pontos sobre o segundo colocado, a Ferroviária (26 a 12), e ainda não perdeu nos clássicos: 4 a 0 no Santos, 1 a 0 no Palmeiras e 2 a 2 contra o Corinthians.

Mais do que isso: é o melhor time do campeonato e já está na próxima fase, as quartas de final. O Tricolor soma mais vitórias (8) e tem o melhor ataque com 27 gols. Sobra no Paulistão. 12 a mais do que o Corinthians, o segundo melhor, com 15.

Corinthians vira, São Paulo marca de pênalti no último lance e clássico termina empatado; veja como foi

 


Pelo Grupo E, da Libertadores, 100% de aproveitamento em dois jogos. Dois pontos acima do vice-líder, o argentino Racing (6 a 4). Cinco gols marcados e nenhum sofrido. O segundo melhor saldo da competição, atrás apenas de Palmeiras e Barcelona de Guayaquil, ambos com seis.

Se vencer ou empatar na Argentina, contra o vice Racing, a vida do São Paulo estará tranquila na Libertadores, e é só isso que importa. 

Quantos aos torcedores organizados, que eles continuem a espernear, eles têm esse direito, mas o São Paulo de Crespo é maior do que toda essa crítica. 

Com certeza, uma vitória contra o Corinthians não vale mais do que um campeonato, isso já é ignorância!

Comentários

Crespo já sentiu na pele que “resultadismo” brasileiro é máquina de moer técnicos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Desprezo da torcida do Palmeiras por Edílson é reflexo das atitudes do ex-jogador com o clube que o lançou no cenário do futebol mundial!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O ex-jogador Edílson cometeu o maior erro que um atleta jamais pode pensar em ter: criticar e humilhar o clube que defendeu. Isso o torcedor jamais esquece. O preço é o desprezo. E foi por isso que a maior torcida organizada do Palmeiras apagou a sua imagem de um mosaico com os jogadores campeões paulistas de 1993.

No último sábado (12), no Allianz Parque, no clássico contra o Corinthians, o rosto do Capetinha foi substituído por uma imagem do mascote da principal torcida. Era uma homenagem ao título paulista de 1993 conquistado no mesmo dia 12 de junho, há exatos 28 anos.

Edílson não aparece entre os 11 campeões do Verdão!
Edílson não aparece entre os 11 campeões do Verdão! Reprodução


Por várias vezes, Edílson ironizou o ex-clube enfatizando ser corintiano. Torcedor não perdoa atitudes como essa. Ainda mais quando um o jogador era querido e foi lançado ao cenário nacional do futebol brasileiro pelo clube. Aliás, cenário mundial. Depois do sucesso no Palmeiras, Edílson foi jogar na Europa, no Benfica, em Portugal, e posteriormente vendido ao futebol japonês para defender o Kashiwa Reysol. Quando foi para o Corinthians, ao retornar ao Brasil, a relação com os palmeirenses azedou.

Um dos principais motivos que fizeram a torcida “odiar” o ex-ídolo foi a famosa embaixadinha “humilhante” proporcionada por ele na conquista do título paulista do Corinthians contra o Palmeiras, em 1999. A atitude do jogador causou uma briga generalizada. Era o fim do amor entre torcida e o jogador que vestiu a camisa 10 do Verdão. Depois disso, Edílson reforçou em várias entrevistas que era torcedor do Corinthians, além de algumas cutucadas.

Edílson foi contratado pelo Palmeiras, no time milionário da Era Parmalat, depois de um jogo em que ele acabou com o Verdão defendendo o Guarani, em pleno Parque Antártica. Pelo Palmeiras, Edílson conquistou quatro títulos importantes: Paulistão (1993 e 1994), Brasileirão (1993) e Torneio Rio-São Paulo (1993). De 1993 a 1995, o meia-atacante disputou 126 jogos pelo Verdão e marcou 46 gols.

Nesta segunda-feira (14), Edílson sentiu o baque da atitude da torcida e pediu desculpas pelos erros cometidos. 

“Mesmo vocês fazendo isso eu me orgulho muito em ter vestido essa camisa tão grande do futebol mundial. Palmeiras, clube que me deu a oportunidade de ser conhecido no mundo inteiro, muitos títulos conquistados com muita dedicação e suor. Sempre fui um profissional grato a todos os clubes que passei, principalmente a quem abriu as portas no início da minha carreira. Se um dia fiz algo de errado, peço desculpa a todos os torcedores e diretoria. Quanto a ser corintiano, foi uma opção, escolha e tem que ser respeitada. Nada apaga uma história”, desabafou o Capetinha.

Nunca é tarde para reconhecer as atitudes equivocadas da vida, mas como torcedor é inconsequente e guarda mágoas, se depender deles, o jogador que teve uma bela história no Palmeiras será eternamente esquecido. 

Lisca explica saída do América-MG e faz agradecimento emocionado ao clube; VEJA!

         

    

 

Comentários

Desprezo da torcida do Palmeiras por Edílson é reflexo das atitudes do ex-jogador com o clube que o lançou no cenário do futebol mundial!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

É lindo ver a energia contagiante da seleção feminina nos bastidores, mas contra o Canadá faltou a alegria do futebol brasileiro!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

No último amistoso da seleção brasileira antes da estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio, daqui a 37 dias contra a China, as meninas não empolgaram contra o Canadá, no Estádio Cartagonova, em Cartagena, sudeste da Espanha. No duelo equilibrado, faltou alegria em campo em um jogo marcado pela forte marcação e com o ataque da seleção desligado. 

A goleira Bárbara foi a melhor em campo com várias defesas importantes. No final do primeiro tempo, ela fez uma defesa espetacular em um chute de fora da área. Ela ainda teve sorte, nos minutos finais da partida, quando viu a bola acertar a trave. E por pouco a vitória não veio em  um lance perigoso da volante Duda. Ela perdeu um gol feito a um minuto do tempo regulamentar.

Seleção empata último amistoso contra o Canadá antes de Tóquio
Seleção empata último amistoso contra o Canadá antes de Tóquio Richard Callis /SPP/CBF

O empate sem gols mostrou vários defeitos na equipe comandada pela sueca Pia Sundhage. A seleção deu muito espaço para as canadenses que finalizaram várias vezes no gol da seleção. Uma equipe bem diferente da que bateu a Rússia por 3 a 0, no amistoso anterior. 

Mesmo assim, o 18° teste da seleção feminina foi positivo. Aos poucos, as jogadoras brasileiras estão entendendo que o importante é a intensidade e a preparação física para os 90 minutos de jogo. A principal meta da ótima comandante europeia. 

O retrospecto da seleção brasileira faz a torcida sonhar com uma boa campanha em Tóquio. Com Pia no comando, foram 11 vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas para França e Estados Unidos. Uma preparação mais do que boa.

Esse foi o quarto confronto contra o Canadá em quase dois anos da seleção brasileira sob o comando da técnica Pia Sundhage com duas vitórias (4 a 0 e 2 a 0) e dois empates (2 a 2 e 0 a 0). 

Na próxima sexta-feira (18), a técnica Pia irá convocar as 18 jogadoras (mais quatro suplentes) que vão à Tóquio. A seleção brasileira feminina está no grupo F, com China , Holanda e Zâmbia. A estreia será no dia 21 de julho, contra a China, em Rifu F. A seleção feminina fará um período de preparação em Portland, nos Estados Unidos, antes da viagem para o Japão. 

Apesar do empate, a seleção brasileira está no caminho certo para brilhar na Terra do Sol Nascente em busca do ouro inédito. Tomara que a alegria dos bastidores que vemos diariamente na seleção, entre logo em campo em Tóquio. Ver esse seleção sorrindo e vencendo é a melhor combinação do futebol brasileiro!

Com gol antológico do meio-campo, República Tcheca vence Escócia pela Eurocopa; VEJA!

         

    


Comentários

É lindo ver a energia contagiante da seleção feminina nos bastidores, mas contra o Canadá faltou a alegria do futebol brasileiro!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Eurocopa: craques, golaços e torcedores nos estádios matam a saudade do bom futebol!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Os europeus cancelaram a Eurocopa no ano passado, em meio a pandemia da Covid-19, e agora dão show com um espetáculo maravilhoso. Belos gols, craques em campo, a torcida alegrando os estádios de 11 países com os devidos protocolos e todos vacinados.

Até quando o jogador Eriksen teve um mal súbito em campo, no duelo entre Dinamarca e Finlândia
, os europeus mostraram como sabem agir rápido e com competência para salvar uma vida. Ah, se fosse na América do Sul... Estamos anos luz do Velho Continente e temos muito a apreender com eles. 

Exemplo disso, é a Copa América com jogadores contaminados pela Covid-19. Não era hora, dava para ter esperado a realização do torneio em melhores condições. Enfim, jogo que segue! Enquanto isso, temos que reverenciar a Eurocopa e curtir ao máximo a fase de grupos da competição com 24 seleções. 

Na primeira rodada, sem contar o duelo entre Espanha e Suécia, Hungria e Portugal, e França e Alemanha, nove jogos foram disputados sem um único 0 a 0. 19 gols, com média de dois por partida. Baixa até aqui, mas o espetáculo e a rivalidade tem sido o destaque da competição.

Ver o melhor jogador do mundo, o atacante Robert Lewandowski, passar em branco, na derrota da Polônia para a Eslováquia por 2 a 0, é natural, mesmo sabendo que o craque pode decidir um jogo. Mas nem sempre o melhor jogador está em uma seleção a sua altura.

O mesmo acontece com Cristiano Ronaldo. O craque português joga o fino, mas defende a seleção errada. Se estivesse em uma Itália, Bélgica, Alemanha, seria o cara da Eurocopa, com certeza.

Patrik Schick marca um gol nota 10 na Eurocopa
Patrik Schick marca um gol nota 10 na Eurocopa Twitter Oficial Eurocopa 2020

Enquanto isso, foi lindo ver o gol mais lindo da competição até agora. O theco Patrik Schick foi o cara do jogo na vitória do seu país contra a Escócia por 2 a 0, em Glasgow. O camisa 10 marcou os dois gols da República Tcheca. O segundo, um golaço do meio-campo. Talvez o gol mais bonito da história da Eurocopa.

O atacante Schick acertou o gol acertando um chute de 51 metros de distância. Ele calou 12 mil torcedores escoceses no Estádio Hampden Park. Essa, até agora, é a imagem da Eurocopa. Aliás, fica pau a pau com os italianos cantando o hino nacional do país da bota na estreia da competição. O maior espetáculo de 2021, com certeza!

Com gol antológico do meio-campo, República Tcheca vence Escócia pela Eurocopa; VEJA!

         

    


Comentários

Eurocopa: craques, golaços e torcedores nos estádios matam a saudade do bom futebol!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Campeão e vice da Série B, Chape e América amargam Z-4 em três rodadas do Brasileirão! Lanterna custou saída de Lisca com péssimos números!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Ainda é cedo para analisar os números e participações dos clubes no Brasileirão, mas confesso que esperava mais dos melhores times da Série B, no ano passado: Chapecoense e América-MG. As duas equipes fazem feio na elite do futebol brasileiro e foram eliminadas da Copa do Brasil.

O vice-campeão América, do ex-técnico Lisca, que pediu demissão nesta segunda-feira (14), amarga a lanterna com uma péssima campanha. Três jogos, três derrotas e nenhum ponto marcado. O Coelho ainda não balançou as redes e sofreu quatro gols. Saldo negativo de quatro. Os péssimos números, com quatro jogos sem vencer, custaram a saída de Lisca Doido do América. 

Apesar da campanha histórica do treinador na Série B no ano passado, o clube mineiro agradeceu os serviços prestados em um ano e quatro meses do comandante mais longevo da Série A . A provável saída de Lisca começou na eliminação da Copa do Brasil e a terceira derrota seguida no Brasileirão. Lisca foi o quarto técnico a ser desligado de um clube na Série A, demitido ou não.

Na última derrota para o Flamengo por 2 a 0, neste domingo (13), no Maracanã, o time mineiro não tinha uma única jogada para assustar o bicampeão, a não ser os lances individuais do melhor jogador da equipe: o camisa 10 Ademir. O Coelho entrou para empatar, e não é isso que se espera de um time que se mostrou competitivo no ano passado.  Vale o registro de que Lisca, após ser derrotado pelo Flamengo, reconheceu a superioridade do adversário na entrevista coletiva. Ali, ela já dava indícios que não tinha mais o que fazer pelo América.

Bruno Henrique e Rodrigo Muniz marcam, e Flamengo vence o América-MG no Brasileirão; veja os gols

         

    



Na primeira rodada, também fora de casa, o Coelho apanhou por 1 a 0, do vice-líder Athletico-PR, mas mostrou um futebol melhor e teve chances de marcar. Na segunda rodada, derrota para o Corinthians, em casa, também por 1 a 0. Um gol bem anulado tirou o empate do Coelho. 

Eliminado da Copa do Brasil pelo Cuiabá, nos pênaltis e fora de casa, o América busca reabilitação no Brasileirão pela quarta rodada contra o time do Mato Grosso, no Independência, na quinta-feira (17). O Cuiabá é o 15º com apenas um ponto. Duelo de dois times que subiram com boa campanha na Série B. Quem vencer, começa a se afastar da zona de rebaixamento.

Com a bola murcha no Brasileirão e segurando a laterna, Lisca doi demitido!
Com a bola murcha no Brasileirão e segurando a laterna, Lisca doi demitido! João Zebral / América


A Chapecoense, campeã da Série B, é a antepenúltima colocada (18ª) no Brasileirão. Na terceira rodada, empatou sem gols contra o Ceará, na Arena Condá, e faturou o primeiro ponto. A Chape sofreu duas derrotas, marcou apenas um gol e levou seis, a segunda pior defesa da competição. Tem também o pior saldo de gols (-5).

Na estreia do Brasileirão, a campeã da segunda divisão apanhou feio do Red Bull Bragantino por 3 a 0, e em casa. Depois levou mais três do Palmeiras (3 a 1), no Allianz Parque. O técnico Jair Ventura está sofrendo para levantar a Chapecoense. 

A eliminação da Copa do Brasil para o ABC foi uma paulada para o Verdão do Oeste. O Time venceu em casa por 3 a 1 e foi derrotada por 3 a 0, no Frasqueirão. A Chape não conseguiu segurar o ótimo resultado da Arena Condá. Um time que brilhou na Série B e agora sofre para se reerguer. 

O próximo duelo no Brasileirão, pela quarta rodada, será uma pedreira para a Chapecoense, na próxima quarta-feira (16). O Verdão vai encarar o São Paulo, no Morumbi. O Tricolor também soma um ponto e ocupa o Z-4 na 17ª posição. Uma derrota deixará a Chape em uma situação delicada na competição. 

O que Chape e Coelho estão fazendo na Série A não é digno da elite do futebol. As duas equipes podem produzir muito mais. É o que se esperava de dois times que brilharam na Série B. Se continuar assim, o retorno à segunda divisão será o caminho mais provável. Antes que seja tarde,  o técnico Lisca pediu demissão para não dançar. Jair Ventura também balança. Assim é o futebol "resultadista" brasileiro!

Comentários

Campeão e vice da Série B, Chape e América amargam Z-4 em três rodadas do Brasileirão! Lanterna custou saída de Lisca com péssimos números!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Brasileirão: Gols de Raphael Veiga e Bruno Henrique mostraram que o contra-ataque é o melhor caminho!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Dois gols, na terceira rodada do Campeonato Brasileiro, chamaram atenção pela construção da jogada. O de Raphael Veiga no empate do Palmeiras contra o Corinthians em 1 a 1, e o de Bruno Henrique na vitória do Flamengo contra o América-MG por 2 a 0. Além de abrirem o placar dos duelos, eles foram parecidos na roubada de bola quando os times adversários atacavam e levavam perigo de gol. 

Bruno Henrique comemora gol contra o América-MG
Bruno Henrique comemora gol contra o América-MG Alexandre Vidal / Flamengo


No sábado, Mateus Vital estava dentro da área em direção ao gol do Palmeiras, quando Mayke interceptou a bola e tocou para Rony. O atacante saiu em disparada do seu campo de defesa, com velocidade chegou quase na linha de fundo pelo lado direito e lançou na área. Wesley dominou, driblou, e como um pivô, de costas para o gol, tocou para Raphael Veiga acertar uma bomba. Um golaço na finalização e na construção da jogada. O tempo desde o início do lance até a conclusão foi de apenas quinze segundos. Essa tem sido a principal arma do Palmeiras. O veloz Rony tem sido fundamental para furar a forte marcação quando a defesa adversária está desmontada. 

Rony puxa na direita, Wesley recolhe e Raphael Veiga manda um torpedo para marcar um golaço para o Palmeiras


No domingo, foi a vez do Flamengo usar o contra-ataque e furar o bloqueio do Coelho comandado por Lisca. O América atacava e quando o jogador ia chutar ao gol, Vitinho roubou a bola no campo de defesa e avançou até o meio campo. O camisa 11 abriu para Bruno Henrique na esquerda. O atacante levou para o meio, tabelou com o próprio Vitinho, e dentro da área bateu no canto do goleiro para abrir o placar. Uma bela jogada realizada em 13 segundos. Um golaço. 

Gol do Flamengo! Bruno Henrique tabela com Vitinho, recebe na cara do gol e abre o placar contra o América-MG



Dois contra-ataques fatais na terceira rodada do Brasileirão resolvidos em poucos segundos no chato futebol de marcação. Ir para cima de clubes como Flamengo e Palmeiras não é um bom negócio. 

Comentários

Brasileirão: Gols de Raphael Veiga e Bruno Henrique mostraram que o contra-ataque é o melhor caminho!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Não confio no VAR e tenho bons argumentos para provar!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Sou a favor da tecnologia no futebol, mas não confio 100% nela por um simples motivo: a mão do homem ainda é determinante! No lance do gol anulado de Willian, e que daria a vitória ao Palmeiras por 2 a 1, ele não é 100% confiável. Já fui editor de imagens em televisão e conheço muito bem a lógica de um frame. Para quem não sabe, a cada 30 frames se completa um segundo de uma imagem. 

Árbitro Flavio Rodrigues de Souza em ação no Dérbi paulista
Árbitro Flavio Rodrigues de Souza em ação no Dérbi paulista Cesar Greco / Palmeiras

Quem cuida dessa escolha de frame na cabine do VAR é um operador de VT. Um profissional que fazia parte de equipes de TV em transmissões. Sob pressão e com a pressa importante nessa ação, o erro pode acontecer e ser determinante. Um frame pra cá, um frame pra lá, mesmo com olhar clínico, e você não percebe se a escolha foi 100% correta. Imagem engana. Ângulo e posicionamento de câmera também. Traça-se um risco na imagem frisada, e bingo! Decidido! Quem garante que a câmera era 100% confiável? Aliás a cor vermelha do traço não ajuda, deveria ser mais grossa e com uma cor mais chamativa. Amarelo ou branco seria bem melhor!

Na súmula do árbitro, também deveria constar mais detalhes da ação do VAR, como por exemplo, o tempo de checagem. Teve narrador que até brincou que daria para ter ouvido a música "Faroeste Caboclo" da Legião Urbana. Detalhe: quase nove minutos de canção.

O lance do impedimento do atacante palmeirense Rony com o zagueiro corintiano Gil foi muito no detalhe.  Por isso, o VAR demorou tanto para decidir a jogada. Um frame antes ou depois teria mudado tudo. Sou a favor que na dúvida, o benefício seja sempre para o atacante. Mudanças são necessárias. E vale o registro dos responsáveis pelo VAR no Allianz Parque: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (AB / SP) e seu auxiliar Fabricio Porfirio de Moura (AB / SP).

Anulado! Willian aciona Rony, Breno Lopes divide com a zaga e Willian marca, mas arbitragem pega impedimento

 

Não vou ser leviano com o operador de VT, mas esse profissional pode mudar o que é real. Entenda aqui da forma que você quiser. Até do jeito mais cruel. E se o cara for torcedor do time beneficiado e mal intencionado? Já vi cada uma em futebol que não deixo de duvidar de mais nada!

No mais, um lance que não foi flagrado pelo árbitro de campo e nem por seu auxiliar, em frações de segundos, frames, jamais poderia ser anulado. O VAR é "brochante" e tem transformado o futebol em um espetáculo chato. Eu não gosto e vou sempre duvidar da decisão desses profissionais!

Câmera em still no momento do passe, início da jogada
Câmera em still no momento do passe, início da jogada Reprodução

Detalhe do impedimento analisado pelo VAR
Detalhe do impedimento analisado pelo VAR Reprodução


Comentários

Não confio no VAR e tenho bons argumentos para provar!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras 1 x 1 Corinthians: empate sem emoção no clássico paulista, e Verdão segue invicto contra o Timão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras é e foi superior ao rival Corinthians no empate em 1 a 1, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, nesta noite de sábado (12) no Allianz Parque. Com nove desfalques, três deles na Copa América (Weverton, Gustavo Gómez e Matias Viña), o Verdão precisou de menos de três minutos para abrir o placar. O gol aconteceu na única jogada do time de Abel Ferreira: o contra-ataque. Mayke roubou a bola de Mateus Vital em um ataque do Timão, tocou para Rony que deu uma arrancada do seu campo de defesa até o ataque do Corinthians pela linha de fundo. Ele lançou para Wesley na entrada da área que rolou para Raphael Veiga livre de marcação fazer um golaço de fora da área. 

Erro fatal do time de Sylvinho que deixou Rony correr quase o campo todo sem ninguém para impedir. O Corinthians teve maior domínio de posse de bola no primeiro tempos, mas isso não significa nada quando o time toca de lado sem buscar o gol. Só irrita o torcedor. A falta de objetividade do time alvinegro que depende de Gustavo Mosquito, o único que corre na equipe, chega a ser desesperador.  O Timão finalizou mais do o Palmeira, e Jaílson fez uma única defesa perigosa em chute de Mateus Vital.

Pressionados, Abel e Sylvinho ficam no empate no Dérbi
Pressionados, Abel e Sylvinho ficam no empate no Dérbi Cesar Greco / Palmeiras

E por pouco o Corinthians não levou o segundo, o Palmeiras mataria o jogo, se a bola de Gustavo Scarpa não acertasse a trave. Um primeiro tempo fraco, e sem emoção para os dois eliminados da Copa do Brasil,

Na segunda etapa, tudo igual. Um raio-x dos primeiros 45 minutos. E foi a vez do Corinthians marcar o seu, o gol do empate com Gabriel. Após troca de passes entre Roni e Mosquito, o volante invadiu a área e finalizou bem. O primeiro dele contra o seu ex-clube, desde que saiu em 2016. 

Palmeiras sai na frente com golaço, mas 'lei do ex' entra em ação e Corinthians busca empate



Willian Bigode virou o jogo aos 31 minutos, mas anulado pelo VAR por um impedimento de Rony no início do lance. A partir daí o jogo continuou sem emoção, as duas equipes tocando de lado, sem jogadas de perigo, e com várias substituições, entre elas, a reestreia de Deyverson com a camisa do Verdão. O atacante segue o mesmo. 

O Palmeiras cai de produção quando o treinador Abel Ferreira promove várias mudanças no time. Acredito que se ele mantivesse uma equipe titular por mais tempo em campo, os resultados seriam diferentes. O time verde está devendo um melhor futebol, e precisar acordar com urgência. Evidente que o time sentiu as perdas dos títulos recentes e a eliminação da Copa do Brasil.

Do lado do Corinthians, Sylvinho pena para encontrar o time ideal, mas a garra mostrada para arrancar um empate na casa do rival deve ser olhado como positivo. O elenco do Corinthians é inferior ao do Palmeiras, mas nos números nada muda. Assim como na igualdade do resultado do jogo, Palmeiras e Corinthians estão empatados em pontos no Brasileirão: quatro após três rodadas. A Verdão tem vantagem no saldo de gols (1 a 0).

O segundo empate em casa do Verdão em 14 jogos como mandante na temporada (seis vitórias e seis derrotas). A 13ª partida do Corinthians como visitante na temporada: quatro empates, sete vitórias e duas derrotas. O Palmeiras aumentou para sete jogos a invencibilidade sem perder para o maior rival no clássico paulista.

Os técnicos Abel Ferreira e Sylvinho seguem pressionados no cargo após eliminação precoce da Copa do Brasil, mas o empate garantiu uma sobrevida aos comandantes que ainda não emplacaram no Brasileirão.

Comentários

Palmeiras 1 x 1 Corinthians: empate sem emoção no clássico paulista, e Verdão segue invicto contra o Timão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Sem precedentes, Flamengo busca na Justiça uma vitória quase impossível por paralisação do Brasileirão durante Copa América

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O jogo é jogado e era óbvio que ia dar confusão! O Flamengo sentiu na pele o preço de ter um elenco milionário e apelou ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para paralisar o Campeonato Brasileiro durante a realização na Copa América 2021, entre os dias 11 de junho e 10 de julho. O motivo: seis jogadores do clube carioca convocados pela seleção brasileira principal e olímpica (quatro brasileiros e dois estrangeiros).

O curioso dessa história é que todos já sabiam que teríamos a Copa América nesse período, independentemente de ser realizada no Brasil. Por que só agora o Flamengo entrou com essa solicitação no STJD?

Um dos motivos ficou claro após o sufoco que o Flamengo levou para vencer o Coritiba por 1 a 0, no duelo de ida da Copa do Brasil, nesta quinta-feira (10), no estádio Couto Pereira. Substituto de Gabigol, que não viajou para Curitiba, Muniz foi o autor do gol solitário do Rubro-negro. O Flamengo chora de barriga cheia com o super elenco que tem. 

Com gol de Rodrigo Muniz, Flamengo vence Coritiba pelo jogo de ida da Copa do Brasil; veja como foi


Logo após a partida, o vice-presidente geral e da procuradoria geral do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abranches, publicou em sua conta pessoal do Twitter um quase manifesto contra a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e informou “oficialmente” que o clube havia entrado com um pedido no STJD.

“Fla venceu apertado hoje o "jogo de ida" da Copa do Brasil com o time desfalcado pela ausência de 4 jogadores brasileiros e 2 estrangeiros. Palmeiras foi desclassificado e estava sem jogadores cedidos. Vem a Copa América e, ao contrário de 2019, não querem suspender o campeonato. Não estamos sendo ouvidos pela CBF, o que nos fez pedir a intervenção da justiça desportiva. É a oportunidade que temos de rever certos conceitos. Não há como privar alguns clubes de seus melhores jogadores e outros não. Acreditamos que a justiça será feita. Quem trabalha com verdade e com ética não pode deixar de buscar seus direitos. O regulamento precisa ser cumprido. Há que se ter igualdade de oportunidades entre os participantes e isonomia. Basta ler o regulamento”, postou o dirigente carioca.

O argumento do dirigente flamenguista é muito forte e de ampla repercussão, todavia, somente o Flamengo pedindo a paralisação não corresponde à opinião dos demais clubes. O clube carioca errou em não se articular com o Palmeiras, por exemplo, para fortalecer a causa.

Seria até um absurdo o STJD dar ganho de causa para apenas um clube que se sentiu prejudicado. Vimos durante a pandemia, alguns times quase sem elenco por causa da COVID-19, e mesmo assim tiveram que entrar em campo para jogar com vários desfalques. A publicação de Rodrigo Dunshee só ganha apoio entre os torcedores do clube carioca. Basta ler os comentários na sua publicação para perceber a união pela causa.

O requerimento só foi publicado no site oficial do STJD, na manhã desta sexta-feira (11). A “Medida Inominada” solicitada pelo Flamengo para paralisar os dois principais torneios brasileiros não é muito diferente do que foi antecipado pelo dirigente flamenguista. 

Essa é uma medida que não tem nome. Quando o clube quer entrar com algum pedido que não tem previsão em nenhum outro artigo do CBJD, ele ingressa com essa “Medida Inominada”. Sempre vai direto ao Pleno. Se tiver liminar, o presidente analisa a liminar e a medida vai para a pauta do Pleno. Se não tiver pedido de liminar a medida vai para a pauta do pleno. 

Ou seja, só após a análise, entendimento do presidente do STJD do Futebol, Otávio Noronha, vamos saber como será o futuro dos campeonatos. E não há prazo para a liberação da decisão.

Flamengo comemora gol de Muniz na vitória da Copa do Brasil
Flamengo comemora gol de Muniz na vitória da Copa do Brasil Alexandre Vidal / Flamengo

Na nota da entidade, é destacado o motivo do Flamengo ter entrado com a ação. “O Flamengo entrou com a Medida no STJD do Futebol destacando a proteção do futebol brasileiro, o equilíbrio das competições, dos clubes e dos campeonatos nacionais”.

Por não ter precedentes, e o STJD ter novos auditores, que poderiam julgar um caso novo e criar polêmica, tudo poderá acontecer no possível país das mil maravilhas do futebol. Na minha opinião, o STJD não vai parar o campeonato. Mas vamos esperar e torcer para a justiça ser feita da melhor forma possível. E claro, sem um gol contra.

Leia a “Medida Inominada” ingressada pelo Flamengo no STJD

“A despeito do que acontece hoje no FLAMENGO, que está desfalcado por ter pelo menos 6(seis) atletas convocados, essa situação precisa ser conversada e apreciada, até mesmo para proteger os outros clubes no futuro. Ou seja, não é apenas uma questão envolvendo o FLAMENGO. A discussão suplanta a identificação de uma única agremiação desportiva. É preciso discutir o futebol brasileiro, e a função e a missão da Entidade Nacional de Administração. Esse é o momento oportuno para fazê-lo.

Além da questão das convocações, existe atualmente outro fator extremamente lesivo para o FLAMENGO e também para os clubes cariocas como um todo, isto é, coma  realização da Copa América no Brasil, o estádio do Maracanã foi requisitado para receber as partidas deste torneio, o que prejudica bastante os clubes que exercem o seu mando de campo no Estádio jornalista Mário Filho, uma vez que precisarão se deslocar para outras praças , gerando um maior desgaste de seus atletas e dos demais profissionais envolvidos, sem contar os custos com deslocamento, alimentação e estadia, em tempos tão difíceis para a realidade financeira dos times brasileiros”,
disse o clube.

Comentários

Sem precedentes, Flamengo busca na Justiça uma vitória quase impossível por paralisação do Brasileirão durante Copa América

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Copa do Brasil é o torneio mais democrático para clubes sem tradição e cruel para gigantes campeões!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Em apenas um dia três clubes de tradição foram eliminados da Copa do Brasil. Corinthians, Cruzeiro e o atual campeão Palmeiras caíram na terceira fase do torneio nesta quarta-feira (9). Juntos eles somam 13 títulos na competição. 

O Cruzeiro maior vencedor com seis títulos (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018) foi eliminado nos pênaltis pela Juazeirense por 3 a 2. Uma derrota dramática que custou a demissão do técnico Felipe Conceição. O oitavo treinador  dispensado em dois anos. 

A fase do time azul é péssima com a eliminação recente na semifinal do Campeonato Mineiro, a lanterna da Série B do Brasileiro e, agora, pelo segundo ano seguido, eliminado na terceira fase da Copa do Brasil. O torneio seria o caminho mais curto para a Raposa tentar se reerguer competitivamente e financeiramente. 

A Juazeirense avançou às oitavas fazendo história. Eliminou o Sport na primeira fase, e passou também nos pênaltis pelo Volta Redonda. A equipe baiana conquistou mais R$ 2,7 milhões e é umas das surpresas da Copa do Brasil. 

Clube alagoano comemora classificação às oitavas na casa do Palmeiras
Clube alagoano comemora classificação às oitavas na casa do Palmeiras Twitter oficial CRB

O Palmeiras com quatro taças (1998, 2012, 2015 e 2020) também caiu nos pênaltis para um time considerado menor e sem tradição na elite do futebol brasileiro. O alagoano CRB bateu o Verdão por 4 a 3, e no Allianz Parque. Essa foi a quarta derrota do atual campeão em decisões por penalidades em disputas recentes. 

Além do CRB, o time paulista caiu contra o egípcio Al Ahly (Mundial de Clubes), Flamengo (Supercopa do Brasil), e o argentino Defensa y Justicia (Recopa Sul-Americana). Dos 26 pênaltis cobrados, os jogadores palmeirenses converteram 13 e erraram 13. Apenas 50% de aproveitamento. Um prejuízo para os cofres do clube.

Palmeiras eliminado pelo CRB nos pênaltis! Veja todas as cobranças da disputa



Com 26 participações na Copa do Brasil, essa foi também a quarta vez que o Verdão caiu antes das oitavas de final e a segunda para um time alagoano: 2002 - ASA-AL (1ª Fase), 2007 - Ipatinga-MG (2ª Fase), 2008 - Sport-PE (3ª Fase) e 2021 - CRB-AL (3ª Fase). 

O Corinthians com três conquistas (1995, 2002 e 2009) foi o único eliminado por um time da Série A. O Atlético-GO avançou com um empate sem gols, em Goiânia. A vitória por 2 a 0, na casa do Timão, garantiu a classificação. 

Em três jogos contra o Dragão (dois na Copa do Brasil e um no Brasileirão) o Corinthians não venceu e nem fez gol no adversário. O time goiano tem uma defesa sólida e vai dar trabalho na competição. O Dragão não sofreu gols em 18 dos 26 jogos que disputou na temporada. 

O Corinthians agora vive um drama. Fora da Copa do Brasil, Libertadores e Copa Sul-Americana, o time paulista terá que apostar todas as fichas no Brasileirão. Única competição para buscar um título e faturar algum dinheiro que anda em falta no time alvinegro. 

Campeões da Copa do Brasil, Corinthians, Palmeiras e Cruzeiro deram adeus a uma boa grana da CBF. A premiação ao vencedor dessa edição será de até R$ 73,6 milhões. 

O Palmeiras sabe bem o que é perder essa fortuna generosa. Como participou apenas da terceira fase vai levar para casa o consolo de R$ 1,7 milhão. Muito pouco para quem levantou a última taça e tinha potencial para conquistar o título novamente. Fica o aprendizado. 

A Copa do Brasil é assim. Um mata-mata que dá chance para todos. Uma competição que pode ser cruel com os gigantes campeões e democrática com clubes sem tradição na elite do futebol brasileiro. 

Premiação Copa do Brasil 2021

Primeira fase: R$ 560 mil (grupo III), R$ 990 mil (grupo II) ou R$ 1,15 milhão (grupo I)

Segunda fase: R$ 675 mil (grupo III), R$ 1,07 milhão (grupo II) ou R$ 1,35 milhão (grupo I)

Terceira fase: R$ 1,7 milhão

Oitavas de final: R$ 2,7 milhões

Quartas de final: R$ 3,45 milhões

Semifinais: R$ 7,3 milhões

Vice-campeão: R$ 23 milhões

Campeão: R$ 56 milhões

Comentários

Copa do Brasil é o torneio mais democrático para clubes sem tradição e cruel para gigantes campeões!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O que é isso, Palmeiras? Verdão precisa colocar o “pé na forma” e treinar cobranças de pênaltis!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Atual campeão da Copa do Brasil, o Palmeiras sentiu o gosto amargo de mais uma derrota em cobranças de penalidades nesta quarta-feira (9) após levar de 1 a 0 do CRB no tempo normal. O Verdão tinha vencido o duelo de ida por 1 a 0, em Maceió. 

Essa foi a segunda pancada em decisão por pênaltis nessa temporada em casa. O time alagoano foi mais eficiente, eliminou o time paulista por 4 a 3  e avançou às oitavas de final. Diogo Silva, goleiro do CRB, foi o dono da noite. Ele fechou o gol e segurou o placar no tempo normal. Na decisão por pênaltis, o arqueiro defendeu três cobranças e converteu a sua batida com categoria.

Disputas por penalidades têm sido um martírio para os jogadores do Palmeiras. Foi assim na decisão pelo terceiro lugar no Mundial de Clubes contra o egípcio Al Ahly, no Catar, na final da Supercopa do Brasil diante do Flamengo, em Brasília, e na decisão da Recopa Sul-Americana contra o argentino Defensa y Justicia, também no Allianz Parque. 

Abel Ferreira sofre quarta derrota por pênaltis em decisões
Abel Ferreira sofre quarta derrota por pênaltis em decisões Cesar Greco / Palmeiras

No duelo contra o CRB, Lucas Lima, Breno Lopes, Luiz Adriano e Marcos Rocha, tiveram uma noite infeliz e desperdiçaram as cobranças. O atacante Willian e o meia Gustavo Scarpa concluíram. Quatro erros em uma decisão! Inadmissível para um time com potencial e elenco milionário para brigar por títulos.

Os números são péssimos. Nas últimas quatro decisões, foram 26 cobranças com apenas 50% de aproveitamento: 13 acertos e 13 erros. 

O atacante Luiz Adriano é o pior com três pênaltis perdidos.  O camisa 10 não tem sido o homem-gol que o Palmeiras tanto precisa. Em oito cobranças de penalidades, ele só acertou duas. O atacante precisa colocar o pé na forma!

O meia Gustavo Scarpa e o zagueiro Gustavo Gómez são os melhores do elenco e converteram três penalidades, cada.

Essa foi a quarta derrota do técnico português Abel Ferreira em disputas por pênaltis. 

Palmeiras eliminado pelo CRB nos pênaltis! Veja todas as cobranças da disputa



Palmeiras nas últimas quatro decisões por pênaltis (26 cobranças)

13 pênaltis convertidos
3 Gustavo Scarpa
3 Gustavo Gómez
1 Raphael Veiga, Gabriel Veron, Matias Viña, Gabriel Menino, Rony, Willian e Vitor Luís

13 pênaltis perdidos
3 Luiz Adriano
1 Rony, Felipe Melo, Luan, Danilo, Gabriel Menino, Mayke, Weverton, Lucas Lima, Breno Lopes e Marcos Rocha

Fonte: @rodolfo1975

Comentários

O que é isso, Palmeiras? Verdão precisa colocar o “pé na forma” e treinar cobranças de pênaltis!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Manifesto da seleção é fraco comparado à força dos atletas

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Se jogador de futebol soubesse a força que tem, jamais perderia a oportunidade de se posicionar verdadeiramente em um momento delicado como o que vivemos hoje. O manifesto publicado pelos atletas da seleção foi microscópico para o gigantismo deles. Ainda mais em uma era dominada pelas redes sociais onde tudo que é publicado reverbera como uma onda e pode virar um tsunami.

“Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira."

O manifesto começa de forma poética falando sobre o sonho de todo jovem vestir a poderosa camisa da seleção e encerra com uma frase bonita, de posicionamento contra o torneio. Nunca dizer não à seleção, é que não se encaixa. A questão não é essa. O assunto é mais sério do que apenas defender as cores do Brasil. 

Estamos discutindo como receber um evento que não estava programado para ser no país em meio a uma pandemia que matou 477 mil brasileiros. Um país que não consegue organizar vacinação em massa e deu as costas para a ciência. Um país que não tem hospitais suficientes para receber seus doentes. Não era apenas uma “gripezinha”, como não deve ser apenas um “torneio” de futebol. 

Temos que ter inteligência e dignidade de entender que não estamos preparados para ser sede de última hora de uma competição com países sul-americanos que também sofrem com a Covid-19. Inclusive dois países rejeitaram a competição, Colômbia e Argentina. Por que temos que aceitar?

Neymar comemora  o seu 11º gol em Eliminatórias
Neymar comemora o seu 11º gol em Eliminatórias EFE

Na semana passada logo após a vitória contra o Equador, o capitão Casemiro indicou uma “revolta” sobre a realização da Copa América, sem ser claro, objetivo. Criou-se a expectativa de que o posicionamento dos jogadores seria forte, mesmo sem ser conclusivo.

Com a mudança do capitão no jogo contra o Paraguai, o zagueiro Marquinhos teve outro comportamento. Começavam as indicações de que tudo não daria em nada. E deu!

No manifesto lacônico não ficou claro qual era o verdadeiro problema para tanto alarde. Eles queriam apenas o afastamento do presidente Rogério Caboclo, e se contentaram com a queda do cartola? Por que só criticar a Conmebol pela realização da Copa América, se a decisão foi tomada em parceria ao Governo Federal e CBF? 

Não basta ser contra a realização da Copa América, e jogar. Esperava algo a mais dos ídolos do futebol. O manifesto parece mais um “release” produzido por um assessor do que de fato a opinião de quem luta pela vida. Espero que durante a competição, nada de mal aconteça com nenhum deles. O risco existe e agora eles fazem parte disso. Não tem mais como recuar. Foram engolidos pela ganância e tomaram de goleada no jogo de poder que gera lucros incalculáveis.

Em tempo. Não gosto do rodízio de capitães organizado por Tite. O Brasil precisa de um líder! Um cara que saiba representar os jogadores e ser firme nas suas opiniões. Já passou o tempo de jogadores serem fantoches. Eles precisam se unir e lutar pelo que acham certo. 

Os “craques” da seleção perderam a maior oportunidade da história. Independentemente da classificação à Copa do Catar, o que no Brasil é obrigação, lá na frente, os jogadores vão perceber como essa falta de atitude, com questões e causas importantes, pesará no apoio da torcida. Tem gente que já prefere a camisa azul no lugar da amarela, por motivos óbvios. 

 Com gols de Neymar e Paquetá, Brasil vence Paraguai e segue 100% nas Eliminatórias



Confira o texto do “manifesto” publicado pelos jogadores da Seleção na íntegra

"Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E para os mais de 200 milhões de torcedores escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto a realização da Copa América.

Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil.

Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização.

É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros.

Por fim, lembramos que somos trabalhadores, profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira."

Comentários

Manifesto da seleção é fraco comparado à força dos atletas

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vice-artilheiro nas eliminatórias, Neymar pode bater recorde de Zico e Romário contra o Paraguai!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O duelo contra o Paraguai nesta terça-feira (8), no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, poderá colocar Neymar no topo dos artilheiros brasileiros na história das eliminatórias para a Copa do Mundo.

O camisa 10, soma 10 gols pela seleção brasileira empatado com quatro jogadores já aposentados: Luís Fabiano, Kaká, Ronaldo e Tostão. Neymar está a apenas um gol dos craques Zico e Romário na lista dos maiores goleadores, com 11 bolas nas redes, cada.

Nessa edição das eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar 2022, o craque brasileiro é o vice-artilheiro com quatro gols, em apenas três jogos dos cinco disputados pela seleção, ao lado do uruguaio Luís Suárez, o paraguaio Ángel Romero e o chileno Vidal. O boliviano Marcelo Moreno é o artilheiro isolado com cinco gols.

Quinto brasileiro mais valioso do mundo na atualidade (61,1 milhões de euros), Neymar atuou pela seleção brasileira em 104 jogos, anotou 65 gols, com média de 0,65 por partida e deu 44 assistências.

Neymar comemora hat-trick contra o Peru
Neymar comemora hat-trick contra o Peru Lucas Figueiredo / CBF

Os números contra o Paraguai, fora de casa, são favoráveis para a seleção brasileira e para o duelo pessoal de Neymar para igualar ou bater o recorde de Zico e Romário. Em 19 jogos, foram 11 vitórias do Brasil, quatro empates, quatro derrotas, 34 gols marcados e 18 sofridos.

Outro ponto positivo: a seleção de Tite tem o ataque mais poderoso da competição (14 gols), a melhor defesa (apenas dois sofridos), e um saldo alto (12). É a líder isolada com 15 pontos, a única seleção com 100% de aproveitamento com cinco vitórias em cinco jogos. 

Sem dúvida, uma noite perfeita para Neymar fazer história. Só depende dele!

Eugênio Leal analisa postura de Tite após afastamento de Rogério Caboclo: 'As pessoas criaram muitos fantasmas'

Comentários

Vice-artilheiro nas eliminatórias, Neymar pode bater recorde de Zico e Romário contra o Paraguai!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Números do ético Tite nas eliminatórias são espetaculares, e ele merece 100% de apoio nesse jogo de poder da CBF!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

“Sacanagem” é a melhor palavra para definir o que estão fazendo com Tite. O técnico da seleção brasileira não merece ser o divisor de águas entre o racional e o irracional nesse jogo de poder politico.

Falem o que quiserem de Tite, mas mau caráter ele não é. O "Seo" Adenor é uma pessoa respeitosa, trabalhador, ético e de boa índole. Os brasileiros deveriam se sentir envergonhados de usarem o treinador nessa insanidade que se tornou o Brasil. Não existe lado A ou lado B quando vidas estão em jogo. 

Tite em treino na Granja Comary
Tite em treino na Granja Comary Getty

Tite pode se omitir em algumas questões, deveria ser mais claro em suas entrevistas, mas ele não gosta de se envolver em confusão. Não concordo com algumas convocações e de algumas entrevistas. A sinceridade nunca chega na ferida. O treinador é daqueles que fica em cima do muro. Dribla perguntas com fala mansa usando palavras difíceis, às vezes sem sentido, e se distancia do que todos esperam ouvir dele. 

As pisadas na bola de Neymar, o craque e amuleto da sua seleção, são sempre problemas para serem resolvidos “internamente”. Todos nós sabemos da importância do camisa 10 na equipe, mas o jogador não é um moleque e precisa tomar umas “porradas” do treinador. Ou ele manda no seu time? 

Fora isso, Tite cumpre bem o que se espera de um bom treinador. Ele chegou para comandar a seleção brasileira como o cara! Era uma unanimidade entre os torcedores brasileiros. Todos queriam Tite como o técnico do Brasil. 

Os números dele comandando a seleção nas duas eliminatórias (Copa da Rússia e Catar) são impressionantes e sem uma única derrota entre 2016 e 2021. Em 17 jogos, 15 vitórias e dois empates. O ataque é avassalador com 44 gols marcados e apenas cinco sofridos. Aproveitamento de 92%. 

Nessa eliminatórias, a seleção de Tite é líder com 15 pontos e a única com 100% de aproveitamento. As cinco vitórias carregam 14 gols marcados com a boa média de 2,8 por jogo. 

Tite perdeu apenas um jogo na Copa do Mundo de 2018 para a Bélgica por 2 a 1. Ali, na Rússia, deixou de ser unanimidade. O torcedor brasileiro não admite derrota. Esse é o maior peso de ser o técnico da seleção brasileira. 

Agora, mesmo tendo números relevantes está no olho do furacão por causa da polêmica realização da Copa América no Brasil. Ele está do lado dos jogadores que não aceitam disputar o torneio. Tite poderia ter sido mais contundente na entrevista antes da vitória contra o Equador por 2 a 0. Coube a Casemiro, capitão do time, expor essa insatisfação.

Líder ou não, a cabeça de Tite está a prêmio. Se eu fosse ele, pediria demissão, antes de ser maltratado pelos “donos” do futebol. Ele estará empregado em qualquer time do mundo em poucos meses. Não precisa passar por esse desgaste. Ainda mais com a história de que ele seria trocado por Renato Gaúcho, para agradar um presidente da República. Isso sim, seria o golpe mais antiético da história do futebol. Se Renato aceitasse, o seu currículo seria manchado para sempre. 

Com a crise brava na CBF, que culminou com o afastamento de Rogério Caboclo da presidência da entidade por acusação de assédio moral e sexual, Tite poderá pagar um preço alto. A saída dele do comando poderá ser uma estratégia para tirar o foco dos problemas internos da entidade máxima do futebol. O famoso quem não faz, toma. 

O nosso futebol vive momentos sombrios e em transição perigosa. Dos cartolas perigosos para o coronelismo e com influências nefastas. Não é só um jogo de futebol. O jogo do poder representa mais um 7 a 1 na triste trajetória do futebol pentacampeão.

'Triste, a seleção não está'; Pedro Ivo detalha repercussão de afastamento de Rogério Caboclo da CBF

Comentários

Números do ético Tite nas eliminatórias são espetaculares, e ele merece 100% de apoio nesse jogo de poder da CBF!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Líder do Brasileirão, Dragão é o terror dos gigantes paulistas!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Uma temporada empolgante e com vitórias contundentes. Assim tem sido o ano do Atlético-GO comandado por Eduardo Barroca. O Dragão perdeu apenas um jogo em 25, e não sofreu gols em 17 partidas. 

Em uma semana fez fila contra dois gigantes paulistas. Depois de vencer o Corinthians duas vezes em Itaquera, pelo Brasileirão e Copa do Brasil, o Dragão bateu o São Paulo por 2 a 0, neste sábado (5), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Um time competitivo e que gosta de atacar. Nesse ritmo, está há oito jogos sem perder, com cinco vitórias, três empates, e 100% no Brasileirão. A segunda vitória seguida no campeonato foi em casa e com outra boa apresentação do goleiro Fernando Miguel, destaque do time. 

Atlético-GO mostra união e qualidade no Brasileirão
Atlético-GO mostra união e qualidade no Brasileirão Bruno Corsino - ACG

Outro ponto forte do Dragão: as jogadas pelos lados. O primeiro gol do time goiano saiu de uma cobrança de falta perfeita do atacante Natanael finalizada com a cabeçada fatal de Éder, aos 22 minutos do primeiro tempo. O primeiro dele com a camisa do Atlético-GO.

A força do Dragão também está no coletivo, mas existe talento no time como o meia João Paulo. Na segunda etapa, o camisa 10 aproveitou a vacilada do goleiro Tricolor Volpi, que saiu jogando errado com os pés, e marcou um golaço por cobertura. Foi o quinto gol do jogador na temporada em 16 jogos pelo Atlético-GO, que agora chega a 41 gols marcados em 25 jogos, média 1,64. 

A vitória do Dragão afundou o campeão paulista. Foi a segunda derrota do São Paulo no Brasileirão. O Tricolor não vence fora de casa há sete jogos. O Atlético-GO virou o algoz dos clubes paulistas e na quarta-feira terá um novo encontro contra o Corinthians pela Copa do Brasil. No primeiro duelo, venceu por 2 a 0, e agora pode perder por até um gol de diferença para avançar às oitavas de final.

Enquanto isso, o Dragão é o líder do Brasileirão com seis pontos, duas vitórias, três gols marcados e nenhum sofrido. Uma campanha para assustar os grandes e mostrar como o futebol está nivelado. Todo cuidado é pouco.

São Paulo é dominado pelo Atlético-GO, perde por 2 a 0 e chega a 7 jogos sem vencer como visitante; VEJA gols

Comentários

Líder do Brasileirão, Dragão é o terror dos gigantes paulistas!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O capitão Casemiro é o verdadeiro mito brasileiro!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Há muitos anos, deixei de ter prazer em assistir a um jogo da seleção brasileira. Ela não me representa. Primeiro, porque não me empolga mais; segundo, porque não concordo com uma entidade privada ser dona do maior patrimônio brasileiro: a seleção do país do futebol.

A cada ano que passa, sai presidente e entra presidente da entidade máxima do futebol, e a confusão é a mesma: notícias de corrupção, desmandos e barbaridades como a acusação, agora, de assédios moral e sexual contra o atual comandante, o tal do Caboclo. Personagens que surgem do nada e viram o maioral de uma empresa com lucros incalculáveis. Cartolas que mais se parecem chefes de organização criminosa.

A situação é tão constrangedora a ponto do técnico e do capitão da seleção brasileira terem insegurança para falar objetivamente o que sentem e pensam sobre a realização da Copa América no país, em meio à pandemia do novo coronavírus, pois se consideram funcionários de uma empresa e precisam respeitar a hierarquia.

Tite pode deixar a seleção brasileira antes da Copa América? André Kfouri traz informações; assista

Mesmo assim, o valente Casemiro, logo após a vitória da seleção contra o Equador por 2 a 0, não fugiu do tema e falou 'por códigos' o pensamento geral dos jogadores, que em sua maioria, atuam na Europa.

“Não podemos falar do assunto. Todos sabem o nosso posicionamento, mas não vamos falar desse assunto porque... (interrompido pelo repórter) O nosso posicionamento todo mundo sabe. Acho que está mais claro impossível. A gente deixou claro para todo mundo qual é o nosso posicionamento e o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito, existe hierarquias que temos que respeitar. Claro que queremos dar a opinião nossa, rolou muita coisa, mas existe respeito, e... (pausa)...infelizmente”, disse, com coragem, o capitão.

A imagem do rosto de Casemiro ao final dessa declaração foi de total constrangimento. Como se pedisse desculpas por não ser direto, objetivo. Ele se posicionou como um líder, mas foi cuidadoso com as palavras para não gerar um conflito com os 'donos' da seleção. O descontentamento ficou evidente. A colocação do capitão gerou uma corrente positiva nas redes sociais. O jogador do Real Madrid virou quase um herói nacional, 'o verdadeiro capitão' brasileiro. Torcedores, celebridades e políticos deram apoio a Casemiro. 

Agora, resta saber se haverá o boicote ao torneio ou todo esse esforço será em vão. Os jogadores da seleção - quase todos financeiramente bem de vida – deveriam ter um posicionamento mais forte. Eles não têm obrigação de jogar por uma causa contrária à deles. A declaração de Casemiro, mesmo que tímida, uniu o povo brasileiro. Eles não estão sozinhos nessa. Torço para que depois de tanto esforço, e em um momento histórico de xeque-mate aos cartolas oportunistas, tudo não seja só discurso e acabe despejado na privada de luxo da empresa milionária situada na Barra da Tijuca. Não merecemos essa derrota nesse jogo de poder! 

Capitão, o volante Casemiro manda no meio-campo e nos bastidores da seleção
Capitão, o volante Casemiro manda no meio-campo e nos bastidores da seleção Lucas Figueiredo / CBF

Comentários

O capitão Casemiro é o verdadeiro mito brasileiro!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Gabigol é um verdadeiro camisa 9 e Tite não pode acabar com isso!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Saudades de Romário, Ronaldo e Adriano para lembrar alguns dos últimos verdadeiros artilheiros e que fizeram de fato história com a camisa canarinho. Não sou dessa turma que idolatra os "falsos" camisas 9 como Richarlison, Gabriel Jesus e Firmino, os prediletos de Tite. Gosto dos matadores, goleadores, os caras que têm faro de gol. Esses jogadores que funcionam no esquema europeu, e fazem gols por lá, não me emocionam.

Sou da geração dos centroavantes que irritam a defesa adversária, que vão para cima, e sabem definir como poucos. Gabigol é dessa linhagem e deveria ser o dono da camisa 9 na seleção brasileira, mas não o número, já que sobrou para ele o 21. A 9 é de Gabriel Jesus no duelo contra o Equador nesta sexta-feira (4). Com ele como titular absoluto na seleção, o Brasil voltaria a ser Brasil. Sou velho, desatualizado? Pode até ser! Mas futebol será sempre futebol, desde que o técnico saiba montar a sua equipe em busca de gols. 

Para alguns, pode parecer até contraditório o que escrevo. Afinal, a seleção de Tite é a líder isolada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, com 100% aproveitamento, o segundo melhor ataque, a melhor defesa e domínio no saldo de gols. Mas como gosto de reafirmar, não me empolga.

Gabigol, artiheiro da Libertadores com seis gols
Gabigol, artiheiro da Libertadores com seis gols Alexandre Vidal / Flamengo

Vejo a lista dos artilheiros das Eliminatórias Sul-americanas e nela nenhum brasileiro. Nossos goleadores sumiram do mapa. Neymar deveria estar nessa na lista já que nos últimos anos não tivemos um verdadeiro artilheiro para assustar os adversários. O camisa 10 é craque e com um Gabigol ao seu lado, as vitórias poderiam ser mais deliciosas de se ver. Um artilheiro nato para a seleção voltar a empolgar e golear. Um jogador que em quase todos os jogos do Flamengo balança às redes. Seja em campeonato nacional ou na Libertadores, onde é o atual artilheiro com seis gols, o torneio de luxo e com a cara de uma Eliminatória. Quem sabe um diferencial nessa seleção “europeia” montada por Tite. Uma equipe sem o nosso DNA e para inglês ver.

Fico feliz em ver que o treinador da seleção escalará Gabigol no ataque, mas precisará deixar ele a vontade para ser o que é. Não mudar o seu estilo de jogo. Tite demorou muito para trazer o camisa 9 para o seu grupo e deveria ser em definitivo. Tenho certeza de que se Gabigol estivesse com a camisa da seleção desde 2019, quando virou o maior artilheiro brasileiro e matou a pau no time de Jorge Jesus, hoje ele seria titular absoluto.

Nesta noite de sexta-feira, o duelo contra o Equador, pela sétima rodada, não será fácil. Os equatorianos vêm de três vitórias consecutivas na competição e chega embalado após golear a Colômbia por 6 a 1. O Brasil é líder das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, em 2022, com quatro vitórias em quatro jogos, enquanto o Equador aparece na terceira posição com nove pontos, sofreu uma derrota em quatro jogos.

Detalhe: a seleção do Equador soma 13 gols contra 12 da seleção brasileira. Porém, com a melhor defesa nas Eliminatórias, apenas dois gols sofridos contra seis dos equatorianos, o Brasil tem o melhor saldo de gols (10 a 7).

Brasil e Equador, no Beira-Rio, promete ser um duelo forte na marcação e no ataque. Mais do que uma vitória, fico na expectativa de que Neymar e Gabigol se entendam e não sejam vaidosos. Se essa dupla der certo, não tem pra ninguém!

 Maiores artilheiros das Eliminatórias Sul-Americanas
Luis Suárez (URU) – 25 gols
Messi (ARG) – 23 gols
Crespo (ARG) – 19 gols
M. Salas (CHI) – 18 gols
Zamorano (CHI) – 17 gols
Alexis Sánchez (CHI) – 16 gols
J. Botero (BOL) – 16 gols
A. Delgado (EQU) – 16 gols
F. Caicedo (EQU) – 15 gols
Farfán (PER) - 15 gols
Cavani (URU) - 15 gols
D. Forlán (URU) -15 gols
Fonte: @rodolfo1975

 Tite, sobre acusação a Neymar: 'Quando uma situação tem que ser externada é aqui comigo, é particular'

Comentários

Gabigol é um verdadeiro camisa 9 e Tite não pode acabar com isso!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Como Jorge Jesus pode 'vencer batalha' e tirar jogador dos sonhos da torcida do Flamengo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Não é segredo que o Flamengo procura um zagueiro à altura de Pablo Mari, desde que o espanhol foi defender o inglês Arsenal. O jogador fez história no rubro-negro e deixou saudades. Nunca mais Rodrigo Caio teve um parceiro a seu lado que jogasse o fino. A torcida não confia nos zagueiros contratados e a solução foi ver Willian Arão tapar esse buraco.

O anúncio da saída do zagueiro brasileiro David Luiz do Arsenal acendeu a chama do desejo entre os torcedores flamenguistas. O veterano, de 34 anos, virou o novo sonho do melhor elenco do país. A diretoria do Flamengo nega qualquer negociação. E o motivo é óbvio: o alto salário do atleta, inviabiliza qualquer contratação.

Apesar da idade avançada, David Luiz ainda tem mercado na Europa. E o Benfica, clube que ele defendeu por quatro temporadas, poderia ser um caminho natural para o jogador. Conversei nesta sexta-feira (4) com uma fonte em Portugal, e fui informado que essa negociação é viável por dois motivos. “O Jorge Jesus sempre elogia muito o David Luiz e gosta dele”. Ou seja, um convite do Mister para jogar no Benfica, e ficar na Europa, seria um retorno triunfal do brasileiro ao clube que abriu às portas no futebol europeu.

Amado por rubro-negros, Jorge Jesus comemora título
Amado por rubro-negros, Jorge Jesus comemora título Alexandre Vidal / Flamengo

O zagueiro declarou amor ao clube português mesmo depois de uma saída conturbada. David Luiz ficou chateado por não ter sido liberado pelo Benfica para jogar no Manchester City. Acabou indo para o Chelsea, depois de outra negociação demorada. Na época, David Luiz escreveu: “O Benfica entra no nosso coração e nunca mais sai. Por isso levei, levo e levarei sempre o Benfica no coração. Não era, aprendi a ser e sou um eterno benfiquista. Obrigado a todos do fundo do meu coração”.

Na minha opinião, seria muito legal o David Luiz retornar ao futebol brasileiro e vestir a camisa do rubro-negro carioca. Por aqui, ele só jogou em outro rubro-negro, o Vitória. Na Bahia, o jogador nascido na cidade paulista de Diadema, e que foi rejeitado pelo São Paulo por ser “muito baixo”, iniciou uma carreira gigante no futebol mundial. Se ela terminará na Europa ou no Brasil, só depende do Flamengo. Eu faria essa aposta, mesmo que Jorge Jesus possa atravessar a negociação. 

Ex-Barcelona, goleiro de 38 anos do Chile faz defesa monumental para evitar golaço de falta de Messi

Comentários

Como Jorge Jesus pode 'vencer batalha' e tirar jogador dos sonhos da torcida do Flamengo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Salvem o Corinthians: 'freguês' do Dragão agoniza e tem futuro sombrio!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Com o segundo vexame em três dias, o Corinthians virou freguês do Atlético-GO em sua própria casa, a Neo Química Arena. Em cinco jogos, três vitórias do Dragão e dois empates empate: 0 x 1 (Brasileirão 2017), 0 x 0  e 1 x 1(Brasileirão 2020), 0 x 1 (Brasileirão 2021) e 0 x 2 (Copa do Brasil 2021). O time goiano sequer sofreu um gol. 

A derrota por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (2), foi dolorida e deixará cicatrizes. Só um milagre salvará o Corinthians, no duelo de volta, na Copa do Brasil. O Timão terá que fazer três gols, na casa do adversário, para avançar. Digo milagre, pois não vejo como esse time poderá dar a volta por cima. Ele está descontrolado, sem rumo. O Corinthians virou um time comum e para piorar não tem a sua grande força dentro do estádio: a fiel torcida. 

Destaque da temporada, com apenas uma derrota em 24 jogos, o Atlético-GO precisou de apenas 19 minutos para matar o jogo no primeiro tempo. Ronald e João Paulo fizeram os gols do Dragão contra um péssimo e apático Corinthians.

O camisa 10 João Paulo comemora com Cássio e Fagner caídos
O camisa 10 João Paulo comemora com Cássio e Fagner caídos Twitter Oficial Atlético-GO

O primeiro gol, logo aos 9 minutos, mostrou a fragilidade do time alvinegro na marcação. E foi um belo gol. O Atlético-GO com cinco toques  de primeira, e cinco jogadores diferentes, iniciou a jogada do seu meio campo. O Corinthians só assistiu a assistência do Dudu para Ronald. Ver Lucas Piton correndo desesperadamente atrás do lateral  para evitar a assistência foi cruel. Aliás, a lateral “avenida Neo Química Arena” é uma festa. O caminho mais fácil para vencer o time comandado por Sylvinho.

Dez minutos depois, outro erro e o segundo gol. Raul deu um chute “ridículo” no campo do Dragão. A bola interceptada por Marlon virou um contra-ataque fatal. No três, contra cinco, os jogadores do Corinthians, em maior número, correram sem objetividade e assistiram de camarote Ronald tocar para o camisa 10 João Paulo fazer o segundo.

Atlético-GO vence Corinthians por 2 a 0 pelo jogo de ida da Copa do Brasil; VEJA os gols!


O Corinthians teve a chance de marcar duas vezes de cabeça, um em cada tempo, mas o ótimo goleiro Fernando Miguel evitou. Fagner, foi expulso aos 17 minutos do segundo, deixando o Corinthians com 10 em campo. Se já era difícil com 11, sem o lateral, tudo ficou mais desesperador.

E poderia ter sido muito pior, se Cássio não tivesse feito uma defesa salvadora, aos 32 minutos, após bela jogada de Pablo. E no mesmo minuto, Lucão ainda acertou o travessão de Cássio. O Corinthians tomou um sufoco em Itaquera! 

Time da Série A com melhor aproveitamento nesta temporada, o Atlético-GO (79%) poderá perder por até um gol que avançará às oitavas de final da Copa do Brasil. Qualquer vitória corintiana por dois gols levará a decisão para os pênaltis. Mas convenhamos, com esse time, o Corinthians não vai para lugar nenhum!


Comentários

Salvem o Corinthians: 'freguês' do Dragão agoniza e tem futuro sombrio!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

São Jorge precisa derrubar o Dragão! Adversário indigesto é pedra no sapato do Corinthians na Copa do Brasil!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O duelo entre o tricampeão Corinthians e Atlético-GO na terceira fase da Copa do Brasil, nesta quarta-feira (2), será perigoso para o Timão, mesmo com o jogo sendo em casa, na Neo Química Arena. Agora é mata-mata. O time do novato técnico Sylvinho já provou do veneno do Dragão na estreia do Campeonato Brasileiro, ao ser derrotado, em casa, por 1 a 0, no domingo (30).

A vitória do bom time treinado por Eduardo Barroca mostrou os defeitos do novo e despreparado Corinthians, em formação, e que poderia ter saído com um empate, se o goleiro Fernando Miguel não tivesse feito um milagre duplo. No segundo tempo, ele defendeu o pênalti cobrado por Mateus Vital, e no rebote, pegou novamente a bola chutada pelo meia. O goleirão foi o destaque do duelo.

Sylvinho fará nova estreia, dessa vez pela Copa do Brasil
Sylvinho fará nova estreia, dessa vez pela Copa do Brasil Rodrigo Coca/Ag Corinthians


Naquele jogo, o Corinthians sentiu a pressão do Atlético-GO que foi melhor no primeiro tempo. Soube atacar o dono da casa e se defender.  O gol do atacante Zé Roberto, no minuto final da primeira etapa, deixou os jogadores do time paulista nervosos.

Na segunda etapa, o Corinthians melhorou e teve mais volume de jogo, mas além do pênalti perdido, errou demais nas finalizações e nas jogadas individuais. Das 15 finalizações, apenas seis delas foram ao gol. Um time do tamanho do Timão não pode se apequenar em casa, e ser derrotado como foi pelo time goiano.

Agora, é ver o que Sylvinho conseguiu mudar em dois dias de trabalho. O Atlético-GO vem jogando bem nessa temporada e pode aprontar de novo para cima do Corinthians. Todo cuidado é pouco. Um novo deslize, em casa, poderá atrapalhar e muito os planos do segundo semestre do clube. O caminho mais curto para o time alvinegro conquistar um título na temporada.

Um alerta: os corintianos estavam pilhados em campo. O nervosismo afetou o time. Exagero tomar cinco cartões amarelos na estreia de um torneio. Focar é preciso. Faltou liderança em campo. Alguém com tranquilidade para comandar o time em busca da vitória e não de confusão.

O Corinthians precisa resgatar a sua origem, e com a ajuda de São Jorge, derrubar o Dragão!

 Renato Augusto para substituir Gerson no Flamengo? Tema ganha as redes, e Eugênio Leal aprova: 'Gosto muito'

 
Comentários

São Jorge precisa derrubar o Dragão! Adversário indigesto é pedra no sapato do Corinthians na Copa do Brasil!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Uma vergonha: Copa América no Brasil é um tapa na cara do povo brasileiro!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Acordar de manhã, na última segunda-feira de maio (31), com a notícia de que o Brasil sediará a Copa América é como levar um tapa na cara. Mas o pior é ler quem autorizou esse absurdo em meio a uma pandemia que matou mais de 461 mil brasileiros. "O Brasil receberá a Conmebol Copa América 2021! O melhor futebol do mundo levará alegria e paixão a milhões de sul-americanos. A Conmebol agradece ao presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, assim como à CBF, Confederação Brasileira de Futebol".

Da CBF eu já esperava isso, a entidade máxima do futebol, que por sinal é uma empresa privada, e só quer lucrar, ganhar dinheiro, vive em um universo paralelo. Mas confesso que jamais imaginaria que o presidente do nosso país tomasse tal decisão, ainda mais durante uma CPI da COVID, em que o seu nome é citado como um dos principais culpados pela falta de vacina no país.

Maracanã sediará final da Copa América
Maracanã sediará final da Copa América Twitter oficial Maracanã

O mais triste e perigoso dessa história, é que o torneio saiu da Colômbia, por causa da onda de protestos, e da Argentina pelo agravamento da pandemia. Sobrou para o Brasil, o país bom samaritano, e que parece não perceber que esse não é o momento de realizar um evento de tal porte.

Isso é insano e de uma irresponsabilidade do tamanho do planeta bola! Existe o risco de uma nova onda de COVID por aqui, com mais de 2 mil mortos por dia, se já não começou. Ainda dá tempo de corrigir esse erro. O povo brasileiro não merece isso! Sou a favor do movimento "NÃO VAI TER COPA AMÉRICA".

No país do futebol não podemos chorar por nossos mortos, apenas gritar GOL!

'Essa Copa América não deveria existir': Eugênio Leal, sobre anúncio da Conmebol do Brasil como nova sede

Comentários

Uma vergonha: Copa América no Brasil é um tapa na cara do povo brasileiro!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading