Despedida contra o Flamengo: Empresário de Alef Manga confirma saída do artilheiro do Cariocão do Volta Redonda!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Sensação e artilheiro do Campeonato Carioca, com nove gols, o atacante Alef Manga está de saída do Volta Redonda. A informação foi confirmada ao blog nesta quinta-feira (6) pelo empresário do jogador, de 26 anos. 

Segundo Marlei Feliciano, CEO da Pantera Sport, empresa que agencia a carreira do atleta, o último jogo de Alef será contra o Flamengo, no duelo de volta da semifinal do estadual. 

“Confirmo que o atleta vai jogar o último jogo contra o Flamengo no Maracanã, dia 8 (sábado) próximo. Ele vai sair com certeza na próxima semana”, afirmou Marlei.

O vice-presidente de futebol do Volta Redonda, Flávio Horta Júnior, tentou segurar o jogador e disse que o destino de Alef Manga seria a Série C, ou seja, o goleador continuaria no clube.

“Alef Manga não vai jogar na Série A, nem Série B, ele vai jogar na Série C”, disse, sorrindo, Horta.

Alef Manga é a sensação do Cariocão com nove gols
Alef Manga é a sensação do Cariocão com nove gols Andre Moreira / VRFC

O dirigente não estava contente com o valor oferecido por clubes que fizeram contato para tirar o jogador do Voltaço e também confirmou o interesse do Goiás, que já dá como certa a transação.

“O Goiás foi o único clube que prosseguiu depois que apresentamos as condições. Todos os demais acharam a pedida alta. Se eles concordarem em pagar, e com o valor que estipulamos para aquisição futura de 50%, aí sim”, disse Flávio Horta.

50% dos direitos econômicos pertencem ao Coruripe (AL), os outros 50% a um grupo formado pelo empresário e o clube carioca.

O valor do empréstimo para ter Alef Manga é de R$ 500 mil. Com 10% de vitrine em eventual venda. A multa para tirar o atacante é de R$ 2,5 milhões.

Alef já poderia ter saído do Voltaço, mas o jogador pediu para ficar no clube até a participação final no campeonato, pois luta para ser o artilheiro da competição. Artilharia que está sob ameaça com uma possível eliminação do Voltaço, que perdeu o jogo de ida da semifinal por 3 a 0 para o Flamengo. O atacante Pedro marcou os três gols da partida e chegou a seis, como vice-artilheiro do Carioca.

Para avançar na competição, o Volta Redonda terá que fazer um milagre e conquistar uma virada histórica por 4 a 0. Nos bastidores do clube, o sentimento é de tristeza para um time que liderou seis rodadas de 11 disputadas. O Voltaço teve o azar de enfrentar o Flamengo no último jogo, que valia o título da Taça Guanabara, e para piorar, dois confrontos na semifinal.

Nessa temporada, o atacante Alef Manga disputou 14 jogos e marcou 12 gols. Apesar da seca nos dois últimos jogos, o atacante tem potencial para disputar a Série A do Brasileirão.

Flamengo e Palmeiras são os times a serem batidos no Brasil? Galhardo responde

Comentários

Despedida contra o Flamengo: Empresário de Alef Manga confirma saída do artilheiro do Cariocão do Volta Redonda!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Choque-Rei na Libertadores, o bicho vai pegar! No retrospecto, o Tricolor massacra o Verdão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras bateu a Universidad Católica do Chile pelo mesmo placar da ida, 1 a 0, gol de Marcos Rocha, e avançou às quartas de final da Copa Libertadores. Foi a oitava vitória seguida na temporada. Agora, o atual campeão enfrentará o rival e tricampeão São Paulo no famoso clássico Choque-Rei!

A classificação do Tricolor paulista foi mais contagiante do que a do Palmeiras. O time alviverde dominou o time chileno, mas perdeu muitos gols. Esse é um defeito gritante da equipe comandada por Abel Ferreira. Porém, tem um melhor elenco e mais regular do que o time de Hernán Crespo. Isso pouco importa nesse duelo de gigantes, ainda mais em mata-mata da Libertadores. 

Marcos Rocha comemora gol da classificação do Palmeiras
Marcos Rocha comemora gol da classificação do Palmeiras Cesar Greco / Palmeiras

Na história da competição sul-americana, o Palmeiras nunca venceu o São Paulo. Em oito jogos, seis vitórias do Tricolor e dois empates, sendo seis partidas válidas por confrontos de mata-mata, nas oitavas de final. O Tricolor marcou 12 gols e o Verdão quatro.

No retrospecto geral, o time são-paulino também é soberano. Em 289 confrontos, 102 vitórias contra 96 do Palmeiras e 91 empates. O time do Morumbi também marcou mais gols: 382 a 376.

Choque-Rei na Libertadores

1974 - fase de grupos
Palmeiras 1 x 2 São Paulo
São Paulo 2 x 0 Palmeiras

1994 - oitavas de final
Palmeiras 0 x 0 São Paulo
São Paulo 2 x 1 Palmeiras

2005 - oitavas de final
Palmeiras 0 x 1 São Paulo
São Paulo 2 x 0 Palmeiras

2006 - oitavas de final
Palmeiras 1 x 1 São Paulo
São Paulo 2 x 1 Palmeiras

Libertadores: Palmeiras vence Católica e vai às quartas de final; veja os melhores momentos

         

    

 

Comentários

Choque-Rei na Libertadores, o bicho vai pegar! No retrospecto, o Tricolor massacra o Verdão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com dois clubes argentinos eliminados, a Libertadores está cada vez mais a cara do Brasil!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Em uma só noite, dois times brasileiros avançaram na Conmebol Libertadores e eliminaram dois times argentinos. O tricampeão São Paulo despachou o campeão Racing por 3 a 1 em uma exibição de gala, em Buenos Aires, nesta terça-feira (20). Por ironia, um argentino foi o dono do jogo: Emiliano Rigoni com dois gols. O jovem atacante Marquinhos, de 18 anos, fez outro. Foi a segunda vitória em solo argentino em 17 jogos. Fim de um tabu sem vencer o Racing que era de oito jogos. O Tricolor chegou pela 11ª vez em uma quartas de final. 


Aqui no Brasil, o campeão Atlético-MG mandou o hexacampeão Boca Juniors de volta para casa em uma decisão emocionante nas penalidades: 3 a 1. Destaque para o goleiro Everson com duas defesas e um pênalti convertido, o da classificação. Triunfo gigante do Galo. Além dos seis títulos, o Boca disputou 11 finais e conquistou 21 classificações em mata-matas contra clubes brasileiros. Foram apenas cinco eliminações. O Boca caiu para um time brasileiro em mata-mata pela segunda vez consecutiva. No ano passado, foi eliminado pelo Santos. O time xeneize fez um papelão no final da partida e exibiu a falta de classe provocando arruaça e quebra-quebra, no Mineirão. A confusão foi mais um capítulo da rivalidade entre Argentina e Brasil. 

Rigoni e Marquinhos comemorando gol pelo São Paulo na Libertadores
Rigoni e Marquinhos comemorando gol pelo São Paulo na Libertadores Marcelo Endelli/Getty Images

Tudo bem que os argentinos ainda dominam a maior competição sul-americana em números de conquistas. São 25 títulos (oito clubes), contra 20 do Brasil (10 times). Mas nas duas últimas edições, a taça ficou nas mãos de times brasileiros: Flamengo (2019) e Palmeiras (2020). Dos 16 times nas oitavas de final, 12 são dos dois países: seis de cada. Agora, restam quatro da Argentina. Nesta quarta-feira (21), o número poderá diminuir ainda mais. Um duelo envolve dois times argentinos: River Plate e Argentino Juniors. Ou seja, um já cairá. Tem ainda o confronto do campeão Vélez Sarsfield que visitará o Barcelona de Guayaquil. Na ida, o time argentino venceu por 1 a 0. 

O Flamengo poderá se juntar ao São Paulo e Atlético-MG nas quartas de final se eliminar o Defensa y Justicia. O bicampeão rubro-negro venceu na ida por 1 a 0, e joga por um empate para avançar, no Mané Garrincha, em Brasília. No estádio que homenageia um dos maiores craques brasileiros, será selado o destino de mais um clube argentino. Não será surpresa se sobrar apenas um time do país rival na competição. Apesar da vitória do Vélez na ida, ser eliminado em Guayaquil pelo Barcelona seria um resultado normal. Assim como o Defensa cair diante do Flamengo em solo brasileiro. 

Com dois de Rigoni, São Paulo atropela Racing e vai às quartas da Libertadores; VEJA os gols!

         

    




Dos quatro argentinos ainda vivos na competição, a minha maior aposta é no tetracampeão River Plate do comandante Marcelo Gallardo. Na ida, no duelo caseiro contra o campeão Argentino Juniors, empate em 1 a 1, no Monumental de Nuñez. Agora, a decisão será no estádio Diego Armando Maradona. Só faltava o River cair para o time que revelou o maior craque da história do futebol argentino. Seria uma zebra orquestrada pelos deuses da bola. 

Enquanto Boca Juniors e Racing já deram adeus, os brasileiros São Paulo e Atlético deram um passo importante para diminuir a diferença em números de títulos contra os argentinos. O sonho da taça é real. A Libertadores está cada vez mais brasileira. 

Títulos Argentina (25)
Clubes campeões
Independiente, River Plate, Boca Juniors, Estudiantes, San Lorenzo, Racing, Vélez Sarsfield, Argentinos Juniors

Títulos Brasil (20)
Clubes campeões
São Paulo, Grêmio, Santos, Cruzeiro, Internacional, Vasco, Flamengo, Atlético Mineiro, Palmeiras, Corinthians

Libertadores: Atlético-MG vence Boca Juniors nos pênaltis e está nas quartas; veja os melhores momentos

         

    

 

Comentários

Com dois clubes argentinos eliminados, a Libertadores está cada vez mais a cara do Brasil!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Goleiro Everson realiza sonho e salva o Galo na Libertadores!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Foi uma noite tensa, no Mineirão, com gol perdido por Zaracho pelo Atlético-MG no primeiro tempo, gol anulado do Boca no segundo e dois jogos por 0 a 0. Na decisão por penalidades, deu Everson! O goleiro que sonhava marcar um gol pelo Galo fez mais do que isso. Ele provocou os argentinos, defendeu duas cobranças, viu um chute passar longe do gol, e cobrou com potência a última penalidade que deu a classificação do time mineiro às quartas de final. Jogo inesquecível para a torcida atleticana pela dramaticidade contra um hexacampeão da Libertadores.

Mas antes de ser o herói da classificação, Everson aprontou uma que poderia ter custado caro para o Galo. No segundo tempo, ele falhou em um lance de bola parada. Gol do Boca anulado pelo VAR! No momento do chute de Weigandt, foi assinalado o impedimento de González. O lance gerou revolta dos argentinos, confusão e empurra-empurra. O ex-goleiro Victor, e hoje gerente de futebol, foi expulso. Um presságio de que à noite seria de um camisa 1.

Everson, o herói do Galo no Mineirão!
Everson, o herói do Galo no Mineirão! Twitter Oficial Conmebol

Todo esse sofrimento poderia ter sido evitado, se o volante argentino Zaracho não tivesse perdido um gol cara a cara com o goleiro Rossi, aos três minutos do primeiro tempo. Foram 90 minutos de pouco futebol, e como no duelo de ida, um zero a zero sem emoção. Foi o sétimo empate do Atlético-MG na temporada, o quarto jogo com o placar sem gols. Cuca precisa ajeitar o ataque do melhor time da fase de grupos. Por outro lado, sinal de que a defesa tem feito o seu papel.

Everson foi o salvador da pátria e de Hulk e Hyoran. Nas penalidades, o atacante artilheiro da Libertadores acertou a trave. O meia escorregou feio e chutou a bola para o céu! Uma vitória por 3 a 1 nas penalidades, com Everson perfeito, para deixar o torcedor do Galo nas nuvens!

Libertadores: Atlético-MG vence Boca Juniors nos pênaltis e está nas quartas; veja os melhores momentos

         

    

Comentários

Goleiro Everson realiza sonho e salva o Galo na Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Noite perigosa para Galo e Tricolor contra argentinos na Libertadores!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A noite de terça-feira (20) será quente e de rivalidade entre brasileiros e argentinos. Atlético-MG e São Paulo enfrentam times perigosos e com experiência em decisões na Libertadores: Boca Juniors e Racing. Os dois vencedores avançam às quartas de final da maior competição da América do Sul.

Melhor time da fase de grupos, o Galo, campeão de 2013, encara em Belo Horizonte, o hexacampeão Boca Juniors. Time copeiro com 11 finais disputadas. O empate sem gols no duelo de ida das oitavas na Argentina, na semana passada, até que foi um bom resultado para o clube mineiro. Outro zero a zero, decisão por pênaltis, empate com gols, classifica o Boca.  Um jogo sem favorito. Mesmo o Galo tendo um time melhor, a tradição e a camisa pesada do adversário será um complicador. Mas decidir em casa, é um fator que ajudará o time mineiro que tem no artilheiro Hulk a força para vencer. 

Com seis gols na Libertadores, artilheiro Hulk é esperança de gols do Galo!
Com seis gols na Libertadores, artilheiro Hulk é esperança de gols do Galo! Pedro Souza / Atlético

Em Buenos Aires, o São Paulo terá mais trabalho para avançar às quartas de final. O empate em 1 a 1 no Morumbi, dá aos argentinos a vantagem do 0 a 0, em casa. O Tricolor que nunca venceu o Racing terá que que quebrar essa escrita para se classificar ou empatar com placares acima de 2 a 2. Outro 1 a 1, decisão nos pênaltis. O time argentino esteve em apenas uma final e venceu o título, em 1967.

Nos dois jogos, quem vencer, passa de fase em busca de mais um título. Aposto nos dois clubes brasileiros. No Galo, pelo momento do time, com seis  jogos sem perder, e na força do elenco. No Tricolor, pela superação. Afinal, nas últimas dez partidas, o time comandado pelo argentino Hernán Crespo só conseguiu vencer dois jogos. Chegou a hora da virada. A tradição é a força do São Paulo na competição, com seis finais disputadas e três títulos. A dupla de argentinos Martin Benítez e Emiliano Rigoni poderá ser decisiva. Os dois são oriundos do Independiente, ferrenho rival do Racing. Nada melhor do que conhecer intimamente o perigoso adversário.

Emiliano Rigoni, a esperança do São Paulo para o jogo de volta da Libertadores

         

    

 

Comentários

Noite perigosa para Galo e Tricolor contra argentinos na Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Elenco do São Paulo precisa rever conquistas da Libertadores para buscar inspiração em sua própria história!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

No ano em que conquistou o Campeonato Paulista com gigantismo, a torcida do São Paulo se animou. Seria uma nova era com o treinador argentino Hernán Crespo? Foi só começar patinando no Brasileirão 2021 para a desconfiança voltar e o torcedor ficar agoniado. O pior início na era dos pontos corridos do campeonato. Não é normal um time com a tradição do Tricolor somar 11 pontos em 12 jogos. Apenas duas vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Marcar oito gols e levar 12. O São Paulo pode muito mais e tem elenco para isso. Aliás, tem história e tradição. Um time vencedor que inspirou o futebol brasileiro. 

Na Libertadores, tenho saudade daquele time comandado por Telê Santana que encantava e assustava os adversários. Um super time bicampeão legítimo da competição sul-americana (1992 e 93) e bicampeão do mundo. O São Paulo era imbatível e ensinou os clubes brasileiros a terem cobiça pela taça da maior competição da América do Sul. Depois de um hiato, veio o tricampeonato em 2005. Sem contar os vice-campeonatos em 1974, 1994 e 2006. Um time muito bem-sucedido e com 21 participações na Libertadores, empata com Palmeiras e Grêmio, os brasileiros que mais estiveram na competição.

São Paulo no título mundial de 1992
São Paulo no título mundial de 1992 Site oficial do clube


Nessa edição da competição, o Tricolor teve uma boa campanha na fase de grupos. Foi o segundo colocado do "E", três pontos atrás do argentino Racing (14 a 11). Em seis jogos, foram três vitórias, dois empates e uma derrota. O clube paulista marcou nove gols, levou dois e teve sete no saldo. Os mesmos números do Racing, por coincidência, rival nas oitavas de final. Nos duelos entre os clubes, nessa fase, um empate sem gols na Argentina, e derrota por 1 a 0, no Morumbi.

É aí que o bicho pega e assusta! Por tradição, o Morumbi sempre foi um estádio perigoso para os adversários, e não é mais. O Tricolor perdeu um dos maiores trunfos que tinha. O empate contra o Racing por 1 a 1, em casa, no duelo de ida das oitavas de final da Libertadores complicou o clube na competição. E para piorar, no sábado (17), foi derrotado por 1 a 0 para o Fortaleza que nunca havia vencido o tricolor no Morumbi pelo Brasileirão. Além da derrota, o São Paulo voltou a flertar com a zona de rebaixamento.

Mas o jogo decisivo da Libertadores será fora de casa, em Buenos Aires, nesta terça-feira (20), talvez um alívio para o torcedor mais supersticioso. Calma, não é bem assim. Lá, na Argentina, o Tricolor não tem bom retrospecto contra os times locais. Em 15 jogos, apenas um triunfo. Contra o Racing, nenhuma vitória no geral. Em oito jogos, três empates e cinco derrotas.

E por falar em rivalidade com os argentinos, o caminho para o triunfo são-paulino poderá ser com a dupla Martin Benítez e Emi Rigoni. Os dois argentinos são oriundos do Independiente, ferrenho rival do Racing. Uma colher de pimenta no duelo. O meia Rigoni estava lesionado, mas viajou para Buenos Aires. Na atual temporada, ele disputou 10 jogos, marcou dois gols e deu quatro assistências. Já Benítez, em 19 partidas, fez dois gols e colaborou com três assistências.

O São Paulo não poderá repetir o placar da fase de grupos em Avellaneda. Um empate sem gols classificará o time argentino às quartas de final da Libertadores. O Tricolor precisará vencer por qualquer placar ou empatar com resultados acima de 2 a 2 para avançar no tempo normal. Outro 1 a 1 levará a decisão para os pênaltis. Um perigo!

Não acredito em sorte ou azar, mas em bom momento psicológico. E não sei se o São Paulo terá cabeça para bater os argentinos em uma situação adversa. Talvez a solução seja buscar inspiração naquele time que fez história na Libertadores. Eu se fosse o técnico Hernán Crespo passaria os dois jogos do bicampeonato da Libertadores para os jogadores assistirem. Nessas horas, vale apelar para tudo que é positivo, no caso do Tricolor, na sua própria história vencedora!


Crespo desabafa, pede união e fala sobre título paulista: 'Muito pequeno para a história do São Paulo, mas muito importante para o presente' 

         

    

 

 

Comentários

Elenco do São Paulo precisa rever conquistas da Libertadores para buscar inspiração em sua própria história!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Leveza e alegria: Show do Flamengo nas estreias de Renato Gaúcho e Gabi no Brasileiro 2021!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Bastou a primeira goleada sob o comando de Renato Gaúcho para a torcida do Flamengo voltar a sorrir. O placar elástico por 5 a 0 sobre o Bahia, na estreia do técnico no Campeonato Brasileiro, e fora de casa, foi em grande estilo. Surgiu o estilo “Renatismo” que deixou o torcedor “Renatizado”. Para alguns, a boa apresentação do Flamengo lembrou os melhores tempos do técnico português Jorge Jesus. Futebol envolvente e com inspiração. Da defesa ao ataque, todos ligados. Um time que não parou de jogar e foi brigador do começo ao fim. Até a zaga formada por Gustavo Henrique e Léo Pereira que dava calafrios, não levou gol. Renato acertou nas substituições. Os experientes Willian Arão e o capitão Diego Ribas retornaram ao time e deram mais leveza e força ao meio-campo. Um novo Flamengo, e o melhor, antes da decisão da Libertadores. 

Sem Bruno Henrique contundido, Michael, autor do gol solitário na Libertadores, foi outra vez o titular, mas o cara da partida foi Gabi. O camisa 9 fez três gols e poderia ter feito mais. Detalhe: foi o primeiro jogo do atacante na competição. Na temporada, o artilheiro do Brasileirão em 2018 e 2019, tem mais gols do que jogo: 18 em 17 partidas. O primeiro dele neste domingo contra o Bahia, em Salvador, foi de pênalti. O segundo após passe do lateral Isla, que fez uma ótima partida. Na segunda etapa, o atacante fez o terceiro, e logo em seguida, foi substituído por Pedro.

Gabi comemora hat-trick na goleada do Flamengo
Gabi comemora hat-trick na goleada do Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo

Goleada desenhada, Renato poupou jogadores. Vitinho que entrou no lugar de Michael cruzou para Pedro fazer o quarto. E Vitinho, com assistência brilhante de Arrascaeta, fechou o massacre: 5 a 0 Flamengo. O último 5 a 0 tinha sido contra o Grêmio na semifinal da Libertadores, em 2019. Aquele jogo polêmico entre Renato e Jesus.

Com dois jogos a menos e 18 pontos, o Flamengo subiu para a sexta posição. Está a 10 pontos do líder Palmeiras. O rubro-negro de Renato soma duas vitórias, sem levar um único gol. E teve hat-trick de Gabi, o homem-gol do Flamengo está de volta! Na próxima quarta-feira (21), o duelo de volta das oitavas de final da Libertadores  contra o argentino Defensa y Justicia será no Mané Garrincha, em Brasília. Belo nome de estádio para receber um Flamengo que voltou a jogar bonito. Um time que estava leve e alegre em campo como há muito tempo não se via. Até que enfim, parece que o rubro-negro voltou!

Gabigol faz hat-trick, e Flamengo goleia o Bahia pelo Campeonato Brasileiro

         

    

Comentários

Leveza e alegria: Show do Flamengo nas estreias de Renato Gaúcho e Gabi no Brasileiro 2021!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com elenco de sobra, Palmeiras conquista sexta vitória seguida no Brasileirão e segue líder isolado!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Na reestreia do goiano Dudu como titular no Palmeiras, o atacante quase fez um gol aos 40 segundos de partida. Ele cruzou na área, a bola desviou no defensor e o goleiro Fernando Miguel salvou o Dragão com uma grande defesa. No forte calor de Goiânia, o Palmeiras suou, mas jogou como se fosse um treino na casa do Atlético e com um time misto. A vitória por 3 a 0 zero, gol contra de Éder, de Gustavo Scarpa, e Breno Lopes, todos no segundo tempo, foi o sexto triunfo seguido do time alviverde, líder isolado com 28 pontos. Único time com nove vitórias na competição, o Palmeiras passeia no Brasileirão. 

Quem tem elenco de sobra, e lidera o Campeonato Brasileiro, pode se dar ao luxo de preservar alguns titulares para o duelo decisivo da Libertadores, o mais importante da semana para o atual campeão da competição sul-americana. Fica mais fácil ainda, quando o time da casa está há seis jogos sem vencer o Palmeiras, com cinco vitórias do Verdão e um empate. Agora, são sete vitórias!

Breno Lopes com gol e assistência foi destaque do Verdão
Breno Lopes com gol e assistência foi destaque do Verdão Cesar Greco / Palmeiras



Mas apesar do domínio verde nos primeiros 45 minutos, o Palmeiras não conseguiu transformar as boas jogadas em finalizações ao gol do Atlético. E o time da casa não encontrou espaço para jogar do jeito que gosta, nos contra-ataques. Primeira etapa sem emoção, com alguns lances que quase levaram perigo. Além de Dudu, Willian e Raphael Veiga desperdiçaram boas chances em chutes fracos. Os dois trabalharam bem pelo lado esquerdo do campo.

O segundo tempo começou pior, e com o Palmeiras dificultando a saída de bola do Atlético-GO. Na primeira jogada ofensiva do time paulista, aos 13 minutos, Wesley cruzou da esquerda e o oportunista Willian Bigode se jogou de carrinho na área para abrir o placar, mas a bola desviou no zagueiro Éder, gol contra. Dois minutos depois, o esforçado jogador saiu para a entrada de Deyverson. Ele mudaria o jogo com dois lances decisivos nos minutos finais.

Abel Ferreira aproveitou para fazer mais duas mudanças: Breno Lopes no lugar de Dudu e Gustavo Scarpa por Raphael Veiga. Mas quem melhorou na partida foi o Dragão que levou perigo em dois lances em menos de dois minutos. Um bate e rebate na área e em um lance polêmico. Os jogadores reclamaram pênalti, mas o árbitro mandou seguir.

Abel Ferreira tratou de mexer no time novamente e queimou as cinco substituições. Sacou o atacante Wesley e colocou o lateral-esquerdo uruguaio Matias Viña. No lugar do volante Patrick de Paula, entrou Danilo. Do 4-3-3, o Palmeiras começou a jogar no 3-5-2 para reforçar a defesa. Mayke e Viña como alas. Felipe Melo, Gustavo Gómez e Renan, os três zagueiros.

O Palmeiras recuou demais. Sorte ter o goleiro Weverton lá atrás. Ele salvou o gol de empate após cobrança de falta perigosa de Arthur Gomes. Uma grande defesa. Isso aos 40 minutos de jogo. Nos acréscimos, Deyverson mandou no jogo. Ele iniciou a jogada no campo do Palmeiras e tocou para Breno Lopes que lançou para Gustavo Scarpa fazer, de cabeça, o segundo. Um contra-ataque fatal, no gol validado pelo VAR. E Deyverson participou de mais um gol, agora com uma assistência. Ele roubou a bola e tocou para Breno Lopes fechar o placar, aos 50 minutos: 3 a 0 Verdão, o time de melhor ataque com 24 gols! Breno Lopes com um gol e uma assistência foi outro destaque do time alviverde.

O Palmeiras jogou para o gasto, mas foi o suficiente para vencer, fora de casa, com tranquilidade e se manter na liderança isolada do Brasileirão. É impressionante como está fácil o caminho do time alviverde. Mesmo quando não é brilhante, o resultado é positivo. 

Mas um alerta: como um técnico que está vencendo por 3 a 0, aos 53 minutos de jogo, consegue ser suspenso por causa de um terceiro cartão amarelo? Abel Ferreira precisa tomar um chá de camomila. Qualquer hora ele vai prejudicar a tranquilidade do time que voa como quer no campeonato!

Dudu é titular, Palmeiras resolve no fim, vence o Atlético-GO e segue líder do Brasileirão

         

    

 

Comentários

Com elenco de sobra, Palmeiras conquista sexta vitória seguida no Brasileirão e segue líder isolado!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras joga fora de casa por liderança isolada, e torce por tropeço do algoz Bragantino, exterminador de gigantes paulistas!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O complemento da 12ª do Campeonato Brasileiro, neste domingo (18), terá dois jogos importantes pela briga da liderança isolada. O líder Palmeiras visitará o Atlético-GO e o quarto colocado Red Bull Bragantino receberá o Santos. Só o Verdão e o Massa Bruta podem terminar a jornada na liderança que teve uma mexida no G-4 na rodada de sábado.

O Verdão leva vantagem nessa disputa. Soma 25 pontos e oito vitórias na primeira colocação. O Bragantino, única equipe que não foi derrotada na competição, soma 23 e tem duas vitórias a menos, seis. Para o time do interior paulista assumir a liderança, terá que vencer o Santos e torcer para o Palmeiras ser derrotado pelo Dragão. Um empate, deixará o time alviverde na liderança isolada por causa dos critérios de desempate (mais vitórias). Mesmo vencendo, o Bragantino igualará os 26 pontos.

Abel Ferreira busca nova vitória no Brasileirão 2021
Abel Ferreira busca nova vitória no Brasileirão 2021 Cesar Greco / Palmeiras



O Verdão não terá vida fácil contra o Atlético, em Goiânia. Lá, o retrospecto entre as duas equipes é equilibrado. Em cinco jogos na história do Brasileirão, duas vitórias para cada lado e um empate. O time paulista triunfou nos dois últimos jogos na casa do adversário. O Dragão é o 11º colocado com 15 pontos.

A dúvida está em qual time titular o técnico Abel Ferreira escalará. Não dá para saber se o português irá poupar ou não boa parte dos titulares para o confronto de volta das oitavas de final da Libertadores contra a Universidad Católica, do Chile, quarta-feira (21), no Allianz Parque. Mesmo com uma equipe mista, o Palmeiras tem feito boas partidas.

Desde que foi derrotado para o Bragantino por 3 a 1, na sexta rodada, e fora de casa, o Palmeiras não perdeu mais no Brasileirão. Foram cinco vitórias: três em casa (3 a 2 Bahia, 2 a 0 Grêmio e 3 a 2 Santos), e duas fora (2 a 1 Inter e 1 a 0 Sport). O Verdão tem o segundo melhor ataque da competição com 21 gols. Levou 12 e tem nove de saldo. É bom lembrar que o Bragantino bateu mais dois gigantes paulistas no campeonato: Corinthians (2 a 1) e São Paulo (2 a 1).

O Red Bull Bragantino é a equipe com o ataque mais positivo do Brasileirão com 22 gols. Tomou 13 e também tem nove no saldo. Além das seis vitórias, empatou cinco. O jogo contra o Santos, no estádio Nabi Abi Chedid, será complicado. Por coincidência, na rodada passada, o time santista foi batido pelo Palmeiras por 3 a 2. O time comandado por Fernando Diniz busca a reabilitação, pois desceu na tabela e ocupa a 10ª posição, com 15 pontos, e não pode se distanciar dos líderes. 

O ótimo Bragantino comandado por Maurício Barbieri atravessa uma boa fase. Caiu duas posições na rodada deste sábado por causa das vitórias do Atlético-MG (2º) e Fortaleza (3º). Mas se depender do bom retrospecto contra o Santos, poderá ter um bom resultado em casa. Na história do Brasileiro, foram três jogos em Bragança Paulista, com duas vitórias do Bragantino e um empate. E desde que subiu à Série A, houve quatro partidas com quatro empates. Dois pelo Campeonato Paulista, dois pelo Brasileiro de 2020.

Meus palpites para os dois duelos: vitória do Palmeiras e empate do Bragantino.

Veja os vídeos enviados por Caboclo a presidentes de federações que colocam Del Nero por trás de acusações

         

    

 

 

Comentários

Palmeiras joga fora de casa por liderança isolada, e torce por tropeço do algoz Bragantino, exterminador de gigantes paulistas!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A incrível virada do Galo, com dois golaços de Hulk, na casa do Corinthians!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Atlético-MG fez a festa na casa do Corinthians nesta noite de sábado (17). Bateu o Timão de virada por 2 a 1, com dois gols de Hulk, e tirou a vice-liderança do Fortaleza. Com o oitavo triunfo, o Galo igualou os pontos do líder Palmeiras (25), mas tem um jogo a mais do que o Verdão (12 a 11) que neste domingo visita outro Atlético, o goiano, na casa do adversário.

O time de Cuca estava irreconhecível na primeira etapa e não conseguiu furar o bloqueio corintiano. Bom para os donos da casa, que tinham Gustavo Mosquito, sempre ele, para resolver a parada. Em um contra-ataque, o atacante marcou o seu primeiro gol na chamada era Sylvinho. Aliás, um belo gol. Mas foi só, em um primeiro tempo sem objetividade e de poucas finalizações.

Na segunda etapa, o Galo se encontrou no jogo e botou pressão no adversário. Hulk passou a jogar mais pelo lado direito do campo. Em 10 minutos, o time mineiro levou duas vezes perigo ao gol de Cássio que fez uma defesa milagrosa. Até que aos 18 minutos, em uma cobrança de falta perfeita, de canhota, Hulk encerrou um jejum de 10 jogos sem marcar e empatou o jogo. Um golaço!

Hulk comemora vitória do Galo por 2 a 0
Hulk comemora vitória do Galo por 2 a 0 Twitter Oficial do Atlético-MG


E o Corinthians poderia ter desempatado com o goleador Jô, aos 35 minutos, mas o atacante perdeu um gol feito. Ele teve duas chances: na primeira, Everson defendeu, e na sobra, sem goleiro, o camisa 77 acertou a trave. Daqueles gols que não pode perder de jeito nenhum. 

E como quem não faz toma, o Galo tinha Hulk inspirado. Cinco minutos depois, o camisa 7 bateu de primeira, de direita, na entrada da área, para marcar o gol da virada. Dois a um! O quarto gol dele no Brasileiro, e o 13º pelo time mineiro em 32 jogos na temporada.

Foi a terceira derrota do Corinthians em seis jogos na Arena. Já o Galo não perde há cinco rodadas e se projeta como um postulante ao título. A equipe está motivada e fechada com o técnico Cuca, que no final da partida reuniu todos os jogadores em um círculo para conversar e comemorar a grande vitória. Pelo segundo tempo que fez, mais do que merecida!

 Hulk resolve com dois belos gols, e Atlético-MG vence Corinthians pelo Brasileiro; VEJA como foi!

         

    

Comentários

A incrível virada do Galo, com dois golaços de Hulk, na casa do Corinthians!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com Robson terror dos paulistas, Fortaleza quebra tabu no Morumbi e segue entre os líderes do Brasileirão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Foi um sábado esquisito para o São Paulo. Despedida triste do ídolo Hernanes e as imagens assustadoras do massagista Marcelinho passando mal no Morumbi, durante o duelo contra o Fortaleza. O profissional teve que ser levado de ambulância para um hospital da região. Dentro de campo, o Leão do Pici mostrou a sua força neste Campeonato Brasileiro, e com justiça, encerrou um tabu de sete jogos sem nunca ter vencido o São Paulo em seu estádio, na competição.

Robson tem cinco gols no Brasileirão!
Robson tem cinco gols no Brasileirão! Marcello Zambrana/AGIF



Um dos melhores em campo, o atacante Robson marcou aos 28 minutos da segunda etapa, e de cabeça, o gol da terceira vitória seguida do Leão do Pici, a sétima do campeonato, em 12 jogos. O camisa 7 se tornou o terror dos clubes paulistas. Ele também foi autor do gol solitário no triunfo sobre o Corinthians por 1 a 0, na 11ª rodada. Robson chegou ao seu quinto gol na competição e o décimo pelo Fortaleza, em 30 jogos na temporada. Foi o 12ª jogo dele no Brasileirão, com uma assistência. 

O São Paulo não esteve bem em campo, foi dominado pelo adversário, e teve um pênalti bem anulado pelo VAR, nos acréscimos. Por pouco, não levou o segundo, em um contra-ataque, salvo pelo goleiro Volpi. A bola ainda acertou a trave.

Os três pontos conquistados no Morumbi, colocou o Fortaleza na vice-liderança temporária, com 24 pontos, um a menos do que o Palmeiras que joga neste domingo. O Tricolor do Pici é dono do terceiro melhor ataque da competição, com 20 bolas nas redes. A defesa também é uma das mais sólidas, com nove gols sofridos, só o Corinthians é melhor, com oito gols tomados. O time está entre os quatro melhores do Brasileirão!

Na próxima rodada, o Leão do Pici enfrentará um rival direto pela briga no G-4, o Red Bull Bragantino, no Castelão. O Fortaleza é uma das surpresas do campeonato e mostra a cada partida que tem um elenco forte e um treinador argentino muito bom. Aliás, neste duelo e na competição, Juan Vojvoda tem sido muito melhor do que o seu conterrâneo, Hernán Crespo.


Gol do Fortaleza! Crispim manda na área, Robson desvia de cabeça e abre o placar

         

    

Comentários

Com Robson terror dos paulistas, Fortaleza quebra tabu no Morumbi e segue entre os líderes do Brasileirão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fortaleza busca 1ª vitória no Morumbi pelo Brasileirão contra São Paulo desfalcado. Fim do tabu?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O duelo de tricolores na abertura da 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste sábado (17), tem um apelo forte. O Fortaleza nunca venceu o São Paulo no Morumbi, no Brasileirão. Em sete jogos no estádio, foram seis vitórias do tricolor paulista e um empate. O domínio do São Paulo sobre o Fortaleza é gigante na competição, com 12 vitórias, três empates e três vitórias do tricolor cearense. No último duelo entre as duas equipes, no Castelão, o tricolor paulista venceu por 3 a 2.

Agora, a história poderá ser diferente e com possibilidade de quebra de tabu. O Fortaleza faz boa campanha no Brasileirão, com a quarta colocação e 21 pontos, em 11 jogos. Foram seis vitórias, três empates, duas derrotas, 19 gols marcados e nove sofridos. O time comandado pelo argentino Juan Pablo Vojvoda vem de duas vitórias e não terá tantos desfalques quanto o São Paulo que irá priorizar o jogo de volta das oitavas de final da Libertadores contra o Racing. Os únicos problemas do time cearense são três jogadores machucados: Felipe Alves, Wellington Paulista e Matheus Jussa.

Robson comemora gol da vitória contra o Corinthians
Robson comemora gol da vitória contra o Corinthians Kely Pereira/AGIF

O São Paulo se recuperou no Brasileirão e não perde há três jogos. Ocupa a 14ª posição na tabela com 11 pontos em 11 jogos, 10 a menos do que o adversário. Foram duas vitórias, cinco empates, quatro derrotas, apenas oito gols marcados, 11 sofridos e saldo negativo de três. Os desfalques e jogadores poupados pelo tricolor paulista poderão ser o facilitador para o Fortaleza encerrar o tabu indigesto de nunca ter vencido no Morumbi. Sem Daniel Alves, com a seleção olímpica, e três machucados, Éder, Luciano e Miranda, o técnico Hernán Crespo precisará de habilidade para montar um time competitivo e ainda preservar jogadores para o duelo de terça-feira (20) da Libertadores, o mais importante do ano e na Argentina.

Um empate, seria tudo de bom para o tricolor paulista, mas o Fortaleza sabe que a hora é agora, e mais do que nunca quer se fortalecer e se manter no G-4. O Leão do Pici bateu o Corinthians por 1 a 0, na última rodada, e vem forte. Nesse duelo, aposto em uma vitória do tricolor visitante. Os goleadores David, Yago Pikachu e Robson, com quatro gols cada, podem surpreender no Morumbi. O São Paulo que se cuide!

São Paulo precisa priorizar a Libertadores? Debate agita o Futebol na Veia

         

    

 

Comentários

Fortaleza busca 1ª vitória no Morumbi pelo Brasileirão contra São Paulo desfalcado. Fim do tabu?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Duelos de ida das oitavas da Libertadores tiveram baixa média de gols, polêmicas, mais vitórias de visitantes e recordes!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Oito jogos, quatro empates, dois zero a zero, destaque para os visitantes com três vitórias fora de casa, apenas nove bolas nas redes, média baixa de 1,1 por partida e nenhuma goleada. Em uma rodada de poucos gols, nenhum dos quatro artilheiros, com seis gols cada, marcaram: o colombiano Borja, Gabigol, Hulk e Rony, que não atuou por estar contundido.

O jogo com o placar mais “elástico” aconteceu no Paraguai, vitória do Fluminense contra o Cerro Porteño por 2 a 0, e fora de casa. E se Egídio marcou o seu primeiro gol com a camisa do Fluminense, em 65 jogos, o capitão Nenê se tornou o jogador mais velho (39 anos e 359 dias) a anotar um gol em uma partida eliminatória de Libertadores, superando a marca de Carlos Ángel López, que foi às redes pelo Bolívar na edição de 1991 quando tinha 38 anos e 281 dias de idade.

Além do tricolor carioca, dois brasileiros triunfaram fora de seus domínios. O Palmeiras venceu a Universidad Católica por 1 a 0, no Chile, e o Flamengo o Defensa y Justicia pelo mesmo placar, na Argentina. Foram três jogos com vitórias pelo placar mínimo. O Velez Sarsfield foi o único que venceu em casa. O time argentino também bateu o Barcelona de Guayaquil por 1 a 0.

Renato estreia com vitória e está perto de recorde!
Renato estreia com vitória e está perto de recorde! Alexandre Vidal / Flamengo

Dos quatro empates da jornada de ida, dois jogos sem gols e ambos com times brasileiros. O Atlético-MG foi até Buenos Aires e empatou com o Boca Juniors. O Internacional jogou no Paraguai contra o Olímpia e também ficou com o zero no placar. Nos dois empates por 1 a 1, o São Paulo jogou contra o argentino Racing, no Morumbi, e no duelo entre clubes de um mesmo país, River Plate e Argentinos Juniors jogaram no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

Atual campeão da Libertadores, o Palmeiras foi um dos destaques da rodada e escreveu um novo recorde. O Verdão chegou a 13 jogos invictos fora de casa, entre 2020 e 2021: 10 vitórias e três empates. Tirou a marca que pertencia ao River Plate, com 12, entre 2018 e 2019. O time alviverde é também o clube brasileiro com mais vitórias como visitante na história da Libertadores: 44 triunfos.

Renato Gaúcho venceu na estreia pelo Flamengo e caminha para ser o técnico com mais vitórias na história da Libertadores. Ele chegou a 45, empatado com o uruguaio Luís Cubilla. Renato está a três vitórias do recordista Gabriel Uribe. O treinador colombiano soma 48 triunfos.

Recordes e polêmicas! Invicto fora de casa em quatro jogos, com um empate e três vitórias, o Fluminense venceu bonito no Paraguai, mas quando o jogo estava 0 a 0, os árbitros de campo e de vídeo comeram bola e anularam um gol legítimo do Cerro Porteño. Erro grotesco! 

Os duelos de volta na próxima semana precisam melhorar para trazer de volta o brilho da maior competição da América do Sul!

Libertadores: Internacional e Olímpia empatam pelo jogo de ida das oitavas; veja os melhores momentos

         

    

 

 

 

 

Comentários

Duelos de ida das oitavas da Libertadores tiveram baixa média de gols, polêmicas, mais vitórias de visitantes e recordes!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Gilberto x Gabi: atacante do Bahia tem mais gols na temporada do que centroavante do Flamengo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Bahia e Flamengo se enfrentam neste domingo (18), em Salvador, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Esse confronto de gigantes, terá um duelo de camisas 9 bem interessante: os atacantes Gilberto e Gabigol.

Artilheiro isolado do Brasileirão com sete gols, Gilberto é também o terceiro colocado no Top 10 de goleadores da temporada 2021. O atacante do Bahia soma 18 bolas nas redes, o melhor homem-gol da Série A. Gabigol é o sétimo da lista dos 10 melhores, com 15 gols. O camisa 9 é o terceiro melhor artilheiro da Série A. O segundo é o atacante Perotti, da Chapecoense, com 17 gols. Diego Souza, atacante do Grêmio, fecha a lista na 10ª posição, com 14 gols, o quarto melhor da Série A.

Gilberto é o artilheiro do Brasileirão com sete gols
Gilberto é o artilheiro do Brasileirão com sete gols Bruno Queiroz / EC Bahia



Na luta pela artilharia do Brasileirão, Gabigol nem aparece entre os maiores goleadores. Ele ainda não fez gols no campeonato. As convocações para os jogos da seleção brasileira o tiraram de vários jogos e isso atrapalhou o projeto pessoal do atacante para buscar mais uma vez a artilharia. Os maiores goleadores do Flamengo no Brasileiro são os atacantes Bruno Henrique e Rodrigo Muniz, com três bolas nas redes, cada. Pedro fez dois.

O Bahia é o sexto colocado no Brasileirão e tem o quinto melhor ataque da competição, com 18 gols. Em 11 jogos, cinco vitórias, dois empates e duas derrotas. O tricolor tem a quarta pior defesa e sofreu 14 gols, com saldo de apenas quatro.

O Flamengo, com dois jogos a menos (9), é o oitavo colocado. O rubro-negro soma 15 pontos, dois a menos do que o Bahia (17). Foram cinco vitórias, nenhum empate, quatro derrotas, 12 gols marcados, o nono ataque mais positivo, nove sofridos e apenas três de saldo.

Na rodada anterior (11ª), o Flamengo teve um bom desempenho, ao bater a Chapecoense por 2 a 1, e de virada, no Maracanã. A vitória fez com que o rubro-negro subisse quatro posições na tabela. Com a derrota por 1 a 0 para o São Paulo, no Morumbi, o Bahia se manteve na mesma posição.

No confronto geral, Bahia e Flamengo disputaram 53 jogos. O time carioca leva vantagem com 21 vitórias, contra 13 do tricolor baiano e 19 empates. O rubro-negro marcou mais gols contra o time baiano (78 a 55). No último confronto entre as duas equipes, válido pela 26ª rodada do Brasileirão, um duelo de sete gols, com vitória do Flamengo por 4 a 3, no Maracanã.

Naquele jogaço, o Bahia chutou mais vezes (17 a 16), ao gol (6 a 5), e teve também mais posse de bola (52% a 48%). O Flamengo abriu 2 a 0 no primeiro tempo, e no segundo, em oito minutos, o Bahia virou o jogo, 3 a 2. Mas foi outro atacante, Pedro, que mudou o panorama da partida com um gol e assistência. Virada e vitória do Flamengo que ficava na vice-liderança. A quinta derrota seguida do Bahia que se aproximava do Z-4. Hoje, o rubro-negro é o clube com mais vitórias de virada (46) na era dos pontos corridos.

E no duelo pessoal entre Gilberto e Gabigol, o atacante baiano foi melhor e foi carrasco do time carioca. O camisa 9 marcou dois gols e Gabigol foi expulso no início do jogo, ficou apenas nove minutos em campo, e claro, sem balançar as redes.  

Nesse Brasileirão, Gilberto é o segundo jogador com mais participações diretas em gols. Além dos sete marcados, ele deu uma assistência. O atacante está empatado com Ytalo, do Red Bull Bragantino, cinco gols e três assistências. Gustavo Scarpa, meia do Palmeiras, lidera com nove: sete assistências e duas bolas nas redes.

O último gol anotado por Gilberto foi na vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense pela nona rodada. O atacante não marca há dois jogos. Ele passou em branco contra Juventude e São Paulo. Será que vai desencantar contra o rubro-negro?

Bahia e Flamengo no próximo domingo é promessa de muitos gols, duelo entre os atacantes, e emoção até o final da partida. Quem será o goleador da partida?

'Renato Gaúcho terá que fazer trabalho autoral no Flamengo', analisa Pascoal 

         

    

 

 

Comentários

Gilberto x Gabi: atacante do Bahia tem mais gols na temporada do que centroavante do Flamengo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Giuliano é o camisa 10 que o Corinthians precisa!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Giuliano é o jogador que o Corinthians precisa para melhorar a equipe carente de talentos. Apesar dos 31 anos, o meia ainda pode render e muito. Talento e experiência não faltam. Um jogador que sabe armar, marcar, fazer gols, dar assistências e entende de tática. Cairia como uma luva nas mãos do estudioso Sylvinho que também teve uma rica história na Europa.

Além da experiência internacional, Giuliano conhece bem o futebol brasileiro. Ele começou profissionalmente no Paraná, em 2007, e defendeu os dois rivais gaúchos: Inter e Grêmio. Disputou seis vezes o Campeonato Brasileiro, com 131 jogos, 23 gols e 22 assistências. O meia também competiu na Série B, na Copa do Brasil (quatro participações), e nos campeonatos paranaense e gaúcho.

Giuliano estreou na seleção principal com Mano Menezes, em 2010
Giuliano estreou na seleção principal com Mano Menezes, em 2010 Divulgação / Lucas Figueiredo / CBF

Giuliano jogou seis temporadas no futebol europeu. Lá defendeu o Dnipro da Ucrânia, Zenit da Rússia, Fenerbahçe e Basakeshir, ambos da Turquia. Teve ainda duas temporadas no Al Nassr da Arábia Saudita. O meia é um reforço e tanto para o Corinthians. Quem não gostaria de ter em seu plantel um atleta que disputou uma vez a Champions League e três Europa League?

O meia soma 572 jogos oficiais na carreira, onde marcou 135 gols, com 106 assistências. Ele disputou três jogos oficiais pela seleção brasileira. O título mais importante da carreira é a Libertadores de 2010 pelo Inter. Em 13 jogos, anotou seis gols. Giuliano foi eleito o melhor jogador da competição pela Conmebol. No Inter, também foi escolhido o jogador revelação do Brasileirão pela CBF, em 2009. No ano anterior, o mesmo prêmio na Série B.

Giuliano é anunciado pelo Corinthians


  


         
 


    


JOGOS E GOLS OFICIAIS DE GIULIANO
Paraná: 65 jogos e 8 gols
Internacional: 102 jogos e 21 gols
Dnipro: 108 jogos e 19 gols
Grêmio: 107 jogos e 19 gols
Zenit: 42 jogos e 17 gols
Fenerbahçe: 37 jogos e 16 gols
Al Nassr: 78 jogos, 32 gols
Basaksehir: 30 Jogos, 3 gols
Seleção brasileira: 3 Jogos e 0 gols
TOTAL: 572 jogos e 135 gols

Comentários

Giuliano é o camisa 10 que o Corinthians precisa!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Michael e Diego Alves salvam estreia de Renato Gaúcho em noite quase desastrada do Flamengo

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Não dá para julgar o trabalho do novo técnico Renato Gaúcho em apenas um jogo. O torcedor do Flamengo terá que ter paciência para ver um novo time em campo com a cara do comandante rubro-negro. A vitória por 1 a 0 contra o argentino Defensa y Justicia no duelo de ida das oitavas da Libertadores, fora de casa, foi na base do sufoco e com um belo gol de Michael de fora da área em bola desviada pela defesa. O segundo dele seguido. O atacante pede passagem e tem feito boas partidas. É um jogador que corre pelo time e foi eleito o melhor em campo.

Renato e Michael comemoram gol da vitória
Renato e Michael comemoram gol da vitória Alexandre Vidal / Flamengo



Renato mexeu na estrutura e forma de jogar da equipe e quase pagou um preço alto. Concordo com ele que disputar um jogo fora de seu domínio na Libertadores é complicado, mas dar desculpas de desfalques (Arão, Rodrigo Caio, Diego e Bruno Henrique) não é a melhor resposta para quem está chegando. Assim é a vida de treinador. Ele que diz entender como funciona o Flamengo também precisa ficar atento que jogar feio, nos últimos anos, é um pecado capital no rubro-negro. É óbvio que o torcedor prefere ganhar jogando mal do que perder, mas o time ficou distante do que se esperava do elenco que tem, foi defensivo e medroso, dava para ser menos sofrível.

A zaga foi horrorosa. Tanto que o goleiro Diego Alves foi um dos destaques da partida com defesas importantes. Três delas quase fatais e o Defensa ainda perdeu um gol feito na segunda etapa. A bola tirou tinta da trave. Renato precisa de uma solução imediata para substituir à altura Rodrigo Caio. Sem o titular contundido e Willian Arão, apostou em Léo Pereira e Gustavo Henrique. O time levou sustos. Arão terá que ser improvisado novamente. Não existe outra solução.

A ausência de Gerson no meio será sentida por um longo tempo. Diego Ribas também fez falta. Assim como falta dedicação de alguns jogadores em campo. Eles podem e tem muito a oferecer na individualidade. Nem sempre o esquema do técnico vai ajudar nisso. Alguém precisa chamar o jogo. Gabigol teve uma única chance de ampliar e desperdiçou, o que não é comum. O atacante estava isolado em campo, o esquema não fez bem a ele, seria melhor ter Pedro como titular. Não vejo com Renato a possibilidade dos dois jogarem juntos, a prova veio na escalação de Michael. Ele prefere jogadores velozes. O time pecou nas finalizações, foram apenas quatro. Fazia tempo que não via um Flamengo sem poder ofensivo.

Apesar da vitória com placar mínimo, o Flamengo deu um passo importante para avançar às quartas de final da Libertadores. Basta um empate no jogo de volta da próxima quarta-feira (21), no Maracanã. Vitória do Defensa por 1 a 0 leva o jogo para os pênaltis. Qualquer outro triunfo dos argentinos elimina o time brasileiro.

Renato mostrou que tem estrela e dos últimos três técnicos foi o único que conquistou uma vitória na estreia. Jorge Jesus empatou, Domènec Torrent e Rogério Ceni perderam. Um bom sinal para quem acredita em sorte!

Libertadores: Flamengo vence Defensa com gol de Michael pela ida das oitavas; veja os melhores momentos

         

    

 

Comentários

Michael e Diego Alves salvam estreia de Renato Gaúcho em noite quase desastrada do Flamengo

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras vence no Chile sem empolgar!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras não se impôs como campeão da Libertadores no duelo de ida das oitavas de final contra a Universidad Católica, no Chile, mas venceu por 1 a 0 com Raphael Veiga, em cobrança de penalidade, marcado pelo VAR. O Verdão tomou sufoco do time chileno no jogo, que foi melhor nos dois tempos, e o goleiro Weverton foi eleito o melhor em campo, com duas defesas importantes. "É difícil jogar no Chile, um grande adversário, os três últimos que vieram não conseguiram ganhar. Óbvio que é um bom resultado. Vir aqui e ganhar não é fácil. Feliz pela vitória, mas não tem nada resolvido. Temos de fazer o nosso melhor, competir bem em casa", disse Weverton após o jogo.

Nos últimos 13 jogos na Libertadores fora de casa, o Palmeiras ganhou 10 e empatou três. É a maior invencibilidade como visitante na história da competição. O primeiro tempo foi fraco com o time alviverde sem criatividade e escalado sem força total.  O técnico Abel Ferreira poderia ter se empenhado melhor na escalação dos titulares. Zé Rafael foi o melhor do Verdão na primeira etapa. Ele participou do lance que originou o pênalti e salvou o gol de empate do time chileno. Mas a Universidad Católica dominou nos 45 minutos e teve dois lances perigosos. Primeiro aos 33 minutos, com o atacante Zampedri. O camisa 9 deu uma caneta no chileno Kuscevic, que atuou  no lugar de Luan contundido, e chutou no gol de Weverton. O goleiro do Verdão defendeu. Depois, aos 49 minutos, em cobrança de falta de Felipe Gutiérrez. O volante acertou o travessão e na sobra, Valencia cabeceou para Zé Rafael salvar em cima da linha, o que seria o gol de empate do time chileno. Weverton estava fora do gol.

Raphael Veiga comemora mais um gol na Libertadores
Raphael Veiga comemora mais um gol na Libertadores Cesar Greco / Palmeiras

O Palmeiras abriu o placar em um pênalti polêmico, aos 41 minutos. Deyverson cruzou e a bola bateu no braço do zagueiro Lanaro. Do momento do lance, até a revisão do VAR, foram cinco minutos de reclamações das duas equipes e de bola parada. Raphael Veiga marcou com categoria. O meia segue com 100% de aproveitamento com 12 gols em 12 cobranças. Foi o sétimo pênalti a favor do Verdão na temporada, o terceiro por toque de mão.

Aos 15 minutos da segunda etapa, o time chileno fez duas substituições, entre elas, saiu o meia Tapia que dava trabalho para o lateral-esquerdo Matias Viña. O Palmeiras respondeu três minutos depois, e Abel Ferreira colocou dois atacantes em campo: Wesley, no lugar de Breno Lopes, e Dudu, por Gustavo Scarpa.

A Universidad Católica seguiu melhor no segundo tempo. Aos 26  minutos, foi a fez de Weverton salvar o Palmeiras. Ele defendeu um chute à queima-roupa de Valencia. No minuto seguinte, outra boa defesa do goleirão da seleção brasileira, em chute de Francisco Silva, de fora da área. 

 Aos 36 minutos, mais mudanças no Verdão. O volante Patrick de Paula entrou no lugar do autor do gol, Raphael Veiga, e o uruguaio Matias Viña, que tomou um cartão amarelo, foi preservado para a entrada de Victor Luís. Nos minutos finais, Deyverson saiu para a entrada de outro atacante, Willian.

O Palmeiras não mereceu ganhar, mas levou. O Verdão soube segurar a pressão e trazer na bagagem três pontos importantes para decidir com qualquer empate a classificação para às quartas de final. O jogo de volta será na próxima quarta-feira (21), no Allianz Parque. O campeão da Libertadores está com um pé na vaga, mas precisará apresentar um melhor futebol se quiser seguir em frente. Como disse o goleiro Weverton, não está nada decidido.

Libertadores: Palmeiras vence a Universidad Católica fora de casa no jogo de ida das oitavas; veja os melhores momentos

         

    

Comentários

Palmeiras vence no Chile sem empolgar!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fora de casa, Renato Gaúcho escalará um time 'feijão com arroz' para vencer argentinos pela Libertadores!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Na estreia de Renato Gaúcho no comando do Flamengo, o “macaco velho” vai escalar um time seguro para conquistar pontos contra o Defensa y Justicia, em Buenos Aires, na noite desta quarta-feira (14), no duelo de ida das oitavas de final.

O time argentino é perigoso e conhecido dos brasileiros. Tirou o título da Recopa Sul-Americana do Palmeiras e bateu o Verdão na fase de grupos, no Allianz Parque por 4 a 3. Tudo bem que o time alviverde já estava classificado e com reservas em campo, mas o Flamengo precisa ficar esperto no estádio do adversário.

Não espere, torcedor, que o boleiro invente em campo. Renato é bom de grupo e já passou uma conversa em todo elenco. Logo no primeiro jogo, ele vai fazer o que todos sempre pediam e Rogério Ceni evitava de início: colocar Pedro e Gabigol juntos no ataque. Com isso, sem Bruno Henrique, o seu quarteto mágico será a formação óbvia, com Everton Ribeiro, Arrascaeta, Pedro e Gabigol.

Renato Gaúcho no último treino do Flamengo
Renato Gaúcho no último treino do Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo

O time não terá a tradicional velocidade pelas pontas com a ausência de Bruno Henrique ou na aposta de um Michael e Vitinho. Renato nesse momento foca em uma vitória sólida para ganhar o grupo, e claro, a torcida. Quer a todo custo arrumar a bagunça que estava nos bastidores do Flamengo.

Sem Arão e Diego Ribas, o novo treinador provavelmente colocará Thiago Maia e João Gomes como volantes. Maia tem qualidade na saída de bola e o garoto Gomes protege bem o meio campo. O volante Piris da Motta foi relacionado, mas duvido que Renato apostará no paraguaio.

Na zaga, com Rodrigo Caio fora, por causa de nova contusão, Léo Pereira será o escolhido pela esquerda, e Gustavo Henrique, na direita. Esse será o maior problema para Renato ajustar. Léo é um jogador mais rápido na saída de bola do que Gustavo e o contestado Bruno Viana. Ele vai tentar aos poucos recuperar o zagueiro que é muito criticado pela torcida. Viana começou bem e despencou de produção. Ele foi relacionado para o confronto na Argentina. 

Na lateral-esquerda, Filipe Luís, e Isla, na direita. O chileno é mais experiente do que o jovem Matheuzinho e por ser um duelo fora de casa, é a aposta correta. E no gol, claro, a experiência de Diego Alves. Estou curioso para saber quem será o capitão de Renato. Faço três apostas: Diego Alves, Arrascaeta ou Gabigol. 

Nada de novo no Flamengo. Pela vitória, Renato Gaúcho escalará um time “arroz e feijão” tradicional, mas com o tempero da personalidade à beira do gramado de um cara respeitado por todos.

 Sormani afirma que Flamengo 'precisa' contratar zagueiro: 'Não dá mais para contar com o Rodrigo Caio'

         

    

Comentários

Fora de casa, Renato Gaúcho escalará um time 'feijão com arroz' para vencer argentinos pela Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Renato Gaúcho herda responsabilidade que ele 'cobrava' de Jorge Jesus no Flamengo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Quando Renato Gaúcho era técnico do Grêmio, em 2019, e Jorge Jesus dava show no comando do Flamengo, o atual treinador rubro-negro ficava incomodado com o sucesso do português. Antes do Flamengo bater o Grêmio pela Libertadores, por exemplo, Renato provocou o veterano estrangeiro.

“Concordo que o Flamengo está jogando o melhor futebol do Brasil junto com o Grêmio, mas o Jorge Jesus ganhou só dois ou três títulos portugueses. E saiu de Portugal, foi para a Arábia. Ele nunca treinou fora de Portugal um grande clube na Europa. Nunca conquistou nada e está com 65 anos”, provocou o treinador gaúcho.

Renato Gaúcho e Jorge Jesus travaram duelos dentro e fora de campo
Renato Gaúcho e Jorge Jesus travaram duelos dentro e fora de campo Lucas Uebel/Grêmio FBPA e Alexandre Vida



O Mister preferiu mostrar em campo, antes de responder o questionamento do técnico brasileiro. Aliás, fez em grande estilo após golear o Grêmio por 5 a 0, e em férias lá de Portugal, sem deixar de dar uma alfinetada.

"Eu achei que só poderia responder as críticas com trabalho, foi o que fiz. Renato também nunca saiu do Brasil, nunca ganhou um Brasileiro. Mas é um treinador querido no Brasil, antes de eu chegar era o número um", disse Jesus.

Renato sempre deixou claro que com o elenco do Flamengo, o time tinha obrigação de ganhar tudo. O rubro-negro não levou o Mundial de Clubes, mas foi o dono de 2019 com os principais títulos do Brasileirão e da Libertadores. Um time imbatível e que entrou para a história. Em 11 meses, o Mister virou sinônimo de revolução no país do futebol.

“O Flamengo gastou quase R$ 200 milhões em contratações. Parabéns para a diretoria do Flamengo que tem esse dinheiro e gastaram muito bem. Armaram um time muito forte, então eles têm obrigação de ganhar, sim. E é a mesma coisa o Palmeiras”, disse Renato Gaúcho em 2019, que amenizou a "obrigação" na apresentação.

“Obrigação é uma palavra muito forte. As pessoas precisam saber que todos os clubes querem ganhar. Quando se tem um elenco forte, as possibilidades são maiores”, afirmou agora o novo técnico rubro-negro.

Jesus foi também o responsável por Renato demorar a chegar no comando do Flamengo. O então número 1, teve que esperar ainda mais com o Grêmio patinando. Antes dele, o catalão Domènec Torrent e Rogério Ceni foram os eleitos. E claro, ambos sem o mesmo brilho de Jorge Jesus. Renato só assumiu agora o Flamengo por falta de opção. O sonho do clube carioca era um estrangeiro, mas a solução caseira com semana de Libertadores foi a opção mais barata e rápida.

Agora, chegou a vez de Renato Gaúcho provar o que cobrava do maior técnico da história recente do Flamengo. Dos 11 titulares do brilhante super time de Jesus, apenas três não fazem mais parte do elenco: o zagueiro Pablo Marí, o lateral-direito Rafinha e o volante Gerson. Ele mesmo comparou o Flamengo à seleção brasileira, o seu próximo sonho, na primeira entrevista como técnico do rubro-negro. Opções não faltam para o novo treinador, basta escolher certo e resgatar o bom futebol daquele time que encantou a América do Sul. Motivação, Renato tem de sobra e sabe lidar com os jogadores, boleiro malandro que foi.

Mas não será fácil. Basta ver os números dos sucessores de Jorge Jesus. Ceni comandou o Flamengo em 44 jogos, com 59,3% de aproveitamento: 23 vitórias, 11 empates, 10 derrotas, 86 gols marcados e 55 sofridos. O brasileiro teve um aproveitamento menor que o de seu antecessor, o catalão Domènec Torrent: 64,1%. 

Os números de Jorge Jesus foram inquestionáveis. O português marcou seu nome na história do futebol brasileiro. Com cinco títulos, o veterano deixou o rubro-negro com um marca impressionante de 81,6% de aproveitamento.

No primeiro dia de Renato no clube, o treinador já sentiu na pele que não será fácil. Ele enfrenta um problema que Jorge Jesus quase não teve: contusões. Para ao duelo de ida das oitavas de final da Libertadores contra o argentino Defensa y Justicia, fora de casa, na quarta-feira (14), ele não terá três titulares: Arão, Bruno Henrique e Diego. E poderá ser quatro: Rodrigo Caio é dúvida. Mas tem notícia boa. O artilheiro Gabigol está de volta!

Com o melhor elenco do Brasil, só a vitória importa aos torcedores. No Rubro-Negro, a história é diferente. A cobrança é infinitamente maior. Chegou a hora de Renato mostrar o seu valor e provar que é o técnico número 1 do Brasil. Não dá mais para se desculpar. Como ele mesmo disse sobre Jesus, com o time que o Flamengo tem, a obrigação é ganhar tudo. Resta saber se ele vai conseguir. Eu acredito!

Novo técnico, Renato Gaúcho tem primeira conversa com elenco do Flamengo; VEJA

         

    

Comentários

Renato Gaúcho herda responsabilidade que ele 'cobrava' de Jorge Jesus no Flamengo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Melhor time da Libertadores, Atlético-MG visita o Boca sem ter vencido adversário na história da competição!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Começa nesta terça-feira (13), a fase de mata-mata da Libertadores para três brasileiros: Atlético-MG, Fluminense e São Paulo. Desses duelos das oitavas de final, só o tricolor paulista joga em casa. Galo e o "Tricolor Carioca" duelam fora de seus domínios.

Melhor time da fase de grupos, o Atlético-MG terá uma pedreira na Argentina, o hexacampeão Boca Juniors, no mítico estádio de La Bombonera. Em casa, o time xeneize é muito forte e vai botar pressão como mandante para abrir vantagem no mata-mata. No 4-3-3, o Boca tem atacantes rápidos, como Sebastian Villa, autor de três gols na competição, e uma defesa sólida. Do lado brasileiro, o atacante Hulk é o artilheiro com seis gols.

Na história do confronto, foram apenas sete jogos. O Galo venceu uma vez, três empates, três vitórias do Boca, oito gols dos argentinos e seis dos brasileiros. Nos dois únicos jogos pela Libertadores, na edição de 1978, o Atlético sofreu duas derrotas: 3 a 1 na Argentina, e 2 a 1 no Brasil.

Cuca comanda o melhor time da Libertadores
Cuca comanda o melhor time da Libertadores Pedro Souza / Atlético



Mas a história é outra em 2021. O time comandado por Cuca, campeão em 2013, é o time a ser batido. O Galo foi o melhor na fase de grupos sem sofrer derrota e somou 16 pontos no “H”. Em seis jogos, foram cinco vitórias e um empate. O segundo melhor ataque da Libertadores, com 15 gols, cinco atrás do Palmeiras, tem também o segundo saldo com 12, um a menos do que o Verdão. A defesa é sólida com três gols, mas o Boca levou apenas dois.

A campanha do time argentino não empolgou na fase de grupos. O Boca terminou em segundo no grupo “C” com 10 pontos. Foram três vitórias, um empate e duas derrotas. Se o time argentino tem a melhor defesa, o ataque deixa a desejar com apenas seis gols.

As duas derrotas do Boca foram fora de casa e com o placar mínimo: 1 a 0 para o Santos e 1 a 0 para o melhor do grupo, o Barcelona de Guayaquil. O time argentino não sofreu nenhum gol em La Bombonera. A missão do Galo será furar a forte defesa do Boca Juniors.

 O time comandado por Miguel Ángel Russo não atua desde 31 de maio, um mês e meio, e perdeu vários jogadores. O que pode ser bom para o Atlético-MG que está bem na temporada. Ao que tudo indica, dos 11 jogadores titulares na última partida, só três devem enfrentar o Galo: o goleiro Rossi, o zagueiro Izquierdoz e o atacante Sebastián Villa. Ao todo, o Boca contratou cinco jogadores para a Libertadores e negociou nove atletas.

Três por fim de contrato: o meia Mauro Zárate e os atacantes Carlitos Tévez e Ramón Ábila. O goleiro Andrada foi vendido para o Monterrey, do México, e o meia Capaldo foi para a Áustria defender o Red Bull Salzburg. Os laterais-direitos Buffarini e Jara também estão fora, eles não tiveram os contratos renovados. Assim como o lateral-esquerdo Emmanuel Mas e o atacante Franco Soldano. Três reforços foram inscritos para a fase de mata: o meia Esteban Rolón e os atacantes Norberto Briasco e Nicolás Orsini. O lateral Weingandt retornou e o garoto Valentín Barco, de 16 anos, que atua como lateral-esquerdo, foi promovido.

O Galo também terá desfalques. Os meias Nathan e o equatoriano Alan Franco estão fora de jogo. Os atacantes Keno e Marrony estão em recuperação. O lateral-esquerdo Dodô e o meia Nacho Fernández são dúvidas para o duelo.

Mesmo não tendo vencido o Boca em Libertadores, o Galo tem bom retrospecto contra times argentinos. Em 43 jogos, foram 19 vitórias, 10 empates e 14 derrotas. O time mineiro marcou 69 gols e sofreu 56. Bons números, afinal se o Galo eliminar o Boca e avançar às quartas de final terá outro duelo contra time argentino: River Plate ou Argentinos Juniors.

Em viagem do Atlético-MG, Hulk pede senha para Vargas, que rebate: 'Ganha um montón de dinheiro e não tem internet?' 

         

    

 

Comentários

Melhor time da Libertadores, Atlético-MG visita o Boca sem ter vencido adversário na história da competição!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Cansado de ver a pose dos dirigentes do Flamengo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A apresentação do novo técnico Renato Gaúcho, me nego a chamá-lo de Portaluppi, foi um déjà vu dos últimos erros do Flamengo: Domènec Torrent e Rogério Ceni. Cansado de ver o trio de sábios, como se fossem os melhores dirigentes do mundo, anunciando mais um treinador. Eles estavam com a cara mais sem graça possível. Semblante de perdedores. O prejuízo que eles deram com as dispensas dos últimos dois treinadores deveria ser motivo de “impeachment”, a palavra da moda no Brasil para péssimos gestores.

Aliás, o que um vereador eleito está fazendo em plena segunda-feira (12) em um clube de futebol? Marcos Braz deveria se envergonhar ou honrar os votos dos seus eleitores. O Brasil é uma várzea!

Apresentação de Renato Gaúcho no Flamengo
Apresentação de Renato Gaúcho no Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo


Aliás, tão patético quanto a cena dos dirigentes, é ver perguntas de alguns falsos jornalistas, verdadeiros torcedores, vibrando com o seu novo treinador. Assim tem sido o novo futebol brasileiro!

Renato Gaúcho chegou agradando a torcida do Flamengo. Sabe como ninguém fazer a política da boa vizinhança. O novo técnico comparou o time rubro-negro à seleção brasileira e disse que trabalho não vai faltar. 

Sonho realizado, agora é ver até quando Renato ficará no time de maior torcida do Brasil. O clube carioca será o trampolim para outro sonho do treinador: assumir o comando da seleção. No Flamengo, meio passo dado.

O técnico que teve a maior longevidade nos últimos tempos, comandando o Grêmio, agora está no clube que tem tradição de moer treinadores. Vamos ver se o novo comandante terá tempo de mudar o time com o seu estilo, ou será mais um número.

Renato Gaúcho diz como vai tentar exorcizar o 'fantasma' de Jorge Jesus e reprova comparação: 'Cada um tem o seu trabalho'

         

    

Comentários

Cansado de ver a pose dos dirigentes do Flamengo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading