Copa do Brasil é o torneio mais democrático para clubes sem tradição e cruel para gigantes campeões!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Em apenas um dia três clubes de tradição foram eliminados da Copa do Brasil. Corinthians, Cruzeiro e o atual campeão Palmeiras caíram na terceira fase do torneio nesta quarta-feira (9). Juntos eles somam 13 títulos na competição. 

O Cruzeiro maior vencedor com seis títulos (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018) foi eliminado nos pênaltis pela Juazeirense por 3 a 2. Uma derrota dramática que custou a demissão do técnico Felipe Conceição. O oitavo treinador  dispensado em dois anos. 

A fase do time azul é péssima com a eliminação recente na semifinal do Campeonato Mineiro, a lanterna da Série B do Brasileiro e, agora, pelo segundo ano seguido, eliminado na terceira fase da Copa do Brasil. O torneio seria o caminho mais curto para a Raposa tentar se reerguer competitivamente e financeiramente. 

A Juazeirense avançou às oitavas fazendo história. Eliminou o Sport na primeira fase, e passou também nos pênaltis pelo Volta Redonda. A equipe baiana conquistou mais R$ 2,7 milhões e é umas das surpresas da Copa do Brasil. 

Clube alagoano comemora classificação às oitavas na casa do Palmeiras
Clube alagoano comemora classificação às oitavas na casa do Palmeiras Twitter oficial CRB

O Palmeiras com quatro taças (1998, 2012, 2015 e 2020) também caiu nos pênaltis para um time considerado menor e sem tradição na elite do futebol brasileiro. O alagoano CRB bateu o Verdão por 4 a 3, e no Allianz Parque. Essa foi a quarta derrota do atual campeão em decisões por penalidades em disputas recentes. 

Além do CRB, o time paulista caiu contra o egípcio Al Ahly (Mundial de Clubes), Flamengo (Supercopa do Brasil), e o argentino Defensa y Justicia (Recopa Sul-Americana). Dos 26 pênaltis cobrados, os jogadores palmeirenses converteram 13 e erraram 13. Apenas 50% de aproveitamento. Um prejuízo para os cofres do clube.

Palmeiras eliminado pelo CRB nos pênaltis! Veja todas as cobranças da disputa



Com 26 participações na Copa do Brasil, essa foi também a quarta vez que o Verdão caiu antes das oitavas de final e a segunda para um time alagoano: 2002 - ASA-AL (1ª Fase), 2007 - Ipatinga-MG (2ª Fase), 2008 - Sport-PE (3ª Fase) e 2021 - CRB-AL (3ª Fase). 

O Corinthians com três conquistas (1995, 2002 e 2009) foi o único eliminado por um time da Série A. O Atlético-GO avançou com um empate sem gols, em Goiânia. A vitória por 2 a 0, na casa do Timão, garantiu a classificação. 

Em três jogos contra o Dragão (dois na Copa do Brasil e um no Brasileirão) o Corinthians não venceu e nem fez gol no adversário. O time goiano tem uma defesa sólida e vai dar trabalho na competição. O Dragão não sofreu gols em 18 dos 26 jogos que disputou na temporada. 

O Corinthians agora vive um drama. Fora da Copa do Brasil, Libertadores e Copa Sul-Americana, o time paulista terá que apostar todas as fichas no Brasileirão. Única competição para buscar um título e faturar algum dinheiro que anda em falta no time alvinegro. 

Campeões da Copa do Brasil, Corinthians, Palmeiras e Cruzeiro deram adeus a uma boa grana da CBF. A premiação ao vencedor dessa edição será de até R$ 73,6 milhões. 

O Palmeiras sabe bem o que é perder essa fortuna generosa. Como participou apenas da terceira fase vai levar para casa o consolo de R$ 1,7 milhão. Muito pouco para quem levantou a última taça e tinha potencial para conquistar o título novamente. Fica o aprendizado. 

A Copa do Brasil é assim. Um mata-mata que dá chance para todos. Uma competição que pode ser cruel com os gigantes campeões e democrática com clubes sem tradição na elite do futebol brasileiro. 

Premiação Copa do Brasil 2021

Primeira fase: R$ 560 mil (grupo III), R$ 990 mil (grupo II) ou R$ 1,15 milhão (grupo I)

Segunda fase: R$ 675 mil (grupo III), R$ 1,07 milhão (grupo II) ou R$ 1,35 milhão (grupo I)

Terceira fase: R$ 1,7 milhão

Oitavas de final: R$ 2,7 milhões

Quartas de final: R$ 3,45 milhões

Semifinais: R$ 7,3 milhões

Vice-campeão: R$ 23 milhões

Campeão: R$ 56 milhões

Comentários

Copa do Brasil é o torneio mais democrático para clubes sem tradição e cruel para gigantes campeões!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo contra ABC será outra aula de futebol!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Costumo dizer que a Copa do Brasil é o melhor torneio do país por dois motivos: democrático e com a melhor premiação. Democrático, pois dá chance para times com menor tradição serem vistos em todo o Brasil e quem sabe um azarão em rede nacional. Esse é o caso do ABC de Natal, que enfrentará o Flamengo nesta noite de quinta-feira (29), no Maracanã, no duelo de ida das oitavas de final da competição. Fico imaginando quantos jogadores do time potiguar já atuaram no maior estádio do Brasil. E aqui não tem nenhum menosprezo com o clube do Rio Grande do Norte, o maior campeão estadual do país. Pra quem não sabe, em 2020, com a 56° conquista do estadual, o ABC tornou-se a equipe detentora do recorde mundial de mais títulos em uma mesma competição, superando o Rangers, da Escócia, que possui 55 campeonatos escoceses. Não é pouco, mas não o suficiente para ser páreo contra o Flamengo. Veja o caso do São Paulo. Levou uma sonora goleada na última rodada do Brasileirão por 5 a 1, e de virada. Quando Gabigol não faz três, Bruno Henrique tem essa missão.  E se nenhum deles marca, Michael, Pedro, Vitinho e Arrascaeta, estão lá para balançar as redes. 

Renato comemora com jogadores goleada contra o São Paulo
Renato comemora com jogadores goleada contra o São Paulo Marcelo Cortes / Flamengo

O atual vice-campeão do Campeonato Potiguar disputa a Série D do Brasileirão. O ABC é o líder invicto do Grupo 3, com 18 pontos. Em oito jogos, seis vitórias e duas derrotas. Marcou 15 gols e levou sete. Números fortes para a quarta divisão do futebol brasileiro, mas fracos se comparados ao que o Flamengo de Renato Gaúcho tem conquistado sob o seu comando.  Em quatro partidas, o técnico obteve quatro vitórias, com 15 gols marcados e apenas dois sofridos. Média de 3,75 bolas nas redes por partida. 

Nesse duelo, do primo rico contra o pobre, três titulares do Flamengo serão poupados por desgaste físico: o lateral-esquerdo Filipe Luís e os zagueiros Rodrigo Caio e Gustavo Henrique. Bom para o Alvinegro potiguar. Aliás, qualquer notícia ruim do Flamengo é um ponto positivo para o adversário tentar a sorte. E se não conseguir ser um azarão, que pelo menos aprenda com a aula de Arrascaeta, Bruno Henrique e companhia. Esse sim o verdadeiro ABC do futebol brasileiro!

Renato Gaúcho agradece recepção da torcida do Flamengo e manda recado; VEJA

         

    

Comentários

Flamengo contra ABC será outra aula de futebol!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

São Paulo, de Rigoni e Pablo, bate o Vasco na Copa do Brasil, e se recupera para o clássico contra o Palmeiras!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Depois de sofrer uma goleada humilhante do Flamengo no Brasileirão por 5 a 1, e de virada, o São Paulo se recuperou ao bater o Vasco por 2 a 0 no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, na fria noite de quarta-feira (28), no Morumbi. Gols do argentino Rigoni, no primeiro tempo, e do artilheiro Pablo, na segunda etapa.

O São Paulo começou quente com Rigoni que quase marcou um gol relâmpago em passe de Reinaldo antes do primeiro minuto de jogo. Ele insistiu e abriu o placar aos 13 minutos da primeira etapa. Um gol 100% argentino. Benítez deu um belo lançamento do seu campo para o atacante marcar o sexto gol em 13 jogos com a camisa do Tricolor. Rigoni foi o melhor do São Paulo enquanto esteve em campo. Antes de ser substituído por Marquinhos, aos 16 da segunda etapa, ainda acertou uma bola na trave, com outra assistência de seu compatriota, Benítez. A dupla foi importante no triunfo do time paulista.

Rigoni comemora golaço no Morumbi
Rigoni comemora golaço no Morumbi Renato Gizzi/Photo Premium/Gazeta Press


Se o São Paulo preservou o seu homem-gol, não teve a mesma sorte com outro estrangeiro. O equatoriano Arboleda sentiu o posterior da coxa direita e saiu de campo no minuto final do primeiro tempo. Bruno Alves jogou em seu lugar. O Tricolor poderá ficar sem o zagueiro no clássico contra o Palmeiras e em outros jogos. Arboleda e Miranda têm sido fundamentais no esquema defensivo do técnico Hernán Crespo.

Na segunda etapa, o São Paulo ampliou com outro atacante: Pablo. O artilheiro do Tricolor na temporada desencantou, de cabeça, aos 33 minutos, depois de uma cobrança de escanteio de Reinaldo, o garçom do time são-paulino com oito assistências, em 2021. Pablo marcou o seu décimo gol e chegou a quatro na artilharia da Copa do Brasil, ao lado de Rossi, do Bahia, e Vanílson, do Manaus. Ele estava há quase dois meses sem balançar às redes. O abraço no técnico argentino foi como um agradecimento. Crespo manteve o atacante em campo o jogo inteiro.

O São Paulo controlou o jogo como quis e poderia ter feito mais gols contra um Vasco com fragilidade na defesa, mas que lutou, incomodou em alguns momentos da partida, e depende 100% do goleador argentino Germán Cano. O placar de 2 a 0 deixou o São Paulo com um pé nas quartas de final. No duelo de volta, na próxima quarta-feira, em São Januário, o Tricolor poderá perder por um gol de diferença que estará classificado. Já o Vasco, precisará vencer por três ou mais para avançar nos 90 minutos. Se vencer por dois gols de diferença, decisão em cobranças de penalidades. O São Paulo pode até sonhar com a taça inédita da Copa do Brasil.

Mais do que a vitória, o Tricolor Paulista ganhou moral para enfrentar o líder Palmeiras no Brasileirão, sábado, no Morumbi. Com apenas 11 pontos em 13 jogos, o São Paulo ocupa a 17ª posição, na zona de rebaixamento, e precisa vencer para espantar a má fase do campeonato nacional. Se jogar como atuou na Libertadores e contra o Vasco, tem tudo para bater o melhor time do Brasileirão!

São Paulo vence o Vasco com gols de Rigoni e Pablo e larga em vantagem na Copa do Brasil

         

    

 


 

 

 

 

Comentários

São Paulo, de Rigoni e Pablo, bate o Vasco na Copa do Brasil, e se recupera para o clássico contra o Palmeiras!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Richarlison faz dois, vira artilheiro isolado, e Brasil avança em Tóquio!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O camisa 10 Richarlison foi 'o cara' da seleção brasileira em Saitama. Na vitória por 3 a 1 sobre a Arábia Saudita na manhã desta quarta-feira, o atacante fez dois gols e Matheus Cunha completou o placar. Al-Amri fez o gol dos árabes. A segunda vitória em três jogos deu o primeiro lugar ao selecionado brasileiro no grupo D. Invicto, o Brasil aguarda o adversário das quartas de final, o segundo colocado do grupo C. Poderá ser Espanha, Austrália, Argentina ou até Egito.

Apesar do placar, a seleção não teve uma grande exibição e um jogo fácil. Na primeira etapa, o gol brasileiro saiu de um escanteio. Aos 13 minutos, Claudinho cobrou e Matheus Cunha colocou a bola no fundo das redes. Dez minutos depois, a Arábia Saudita empatou em lance de bola parada. Após cobrança de falta, Alamri foi mais esperto do que Diego Carlos e Daniel Alves. A fragilidade da defesa brasileira em jogadas aéreas preocupa. Foi o segundo gol sofrido, pelo alto, em três jogos. Ainda na primeira etapa, Antony teve duas chances para aumentar o placar e desperdiçou.

Richarlison, artilheiro isolado em Tóquio
Richarlison, artilheiro isolado em Tóquio Lucas Figueiredo/CBF

André Jardine sacou o atacante no segundo tempo e colocou Malcom em seu lugar. Mas foi o camisa 9 Matheus Cunha que perdeu a melhor chance. Ele aproveitou um rebote e acertou a trave. Destaque na partida, Daniel Alves iniciou a jogada do segundo gol brasileiro. Ele lançou na área, Bruno Guimarães deu um toque de cabeça e o Pombo colocou para dentro. 2 a 1!

O técnico André Jardine conhece o grupo que tem. Quando modifica o time, dá resultado. Reinier e Malcom provaram isso com um bom entrosamento que melhorou a seleção. A dupla encaixou bem e iniciou a jogada para Richarlison fazer o terceiro do Brasil, o segundo dele na partida, e o quinto nos Jogos Olímpicos. Agora, o camisa 10 é o artilheiro isolado com cinco gols, um a mais do que Gignac, da França.

O Brasil retorna a campo no sábado. O adversário será conhecido ainda nesta quarta-feira (28), com a última rodada do grupo C, formado por Argentina, Austrália, Egito e Espanha. Não estranhe se Argentina ou Espanha for embora para casa.

 Richarlison faz dois, Brasil vence Arábia Saudita e avança para as quartas de final das Olimpíadas 

         

    

Comentários

Richarlison faz dois, vira artilheiro isolado, e Brasil avança em Tóquio!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vem Canadá! Seleção feminina joga para o gasto e avança em segundo no grupo após goleada da Holanda!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Não foi fácil, mas a seleção feminina de futebol está nas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Com uma equipe repleta de reservas e gol solitário de Andressa Alves na vitória por 1 a 0 sobre a Zâmbia, nesta terça-feira (27), em Saitama, o Brasil terminou em segundo no grupo F. Somou os mesmos sete pontos da Holanda que goleou a China por 8 a 2. As europeias chegaram a 21 gols contra nove da seleção brasileira que teve a melhor defesa (8 a 3), mas perdeu no saldo de gols (13 a 6). Com isso, as holandesas vão enfrentar os Estados Unidos, segundo colocado do grupo G. O Brasil pegará o Canadá que empatou com a Grã-Bretanha, líder do E, em 1 a 1.  

Seleção comemora gol da vitória sobre a Zâmbia
Seleção comemora gol da vitória sobre a Zâmbia Sam Robles / CBF




O duelo contra a Zâmbia não foi fácil para o time brasileiro. Além da forte marcação e da velocidade das africanas, o jogo foi pegado e perigoso. O time adversário teve uma jogadora expulsa, em falta sobre Ludmila, que poderia ter aberto o placar. Antes disso, em outra jogada da atacante, a goleira titular Nali levou a pior em uma dividida e saiu lesionada, mas nem por isso o jogo ficou tranquilo. O Brasil foi oportunista e a meia Andressa Alves, uma das melhores em campo, marcou um golaço em cobrança de falta, aos 18 minutos, do primeiro tempo. Ela cobrou com categoria no canto esquerdo da goleira Musole. 

Olimpíadas: Brasil vence a Zâmbia e se classifica para as quartas de final em Tóquio




A seleção brasileira também perdeu Bia Zaneratto em um choque de cabeça com uma adversária e foi substituída por Giovana Queiroz. Pia Sundhage modificou muito a seleção e a falta de entrosamento prejudicou o desempenho da equipe. O gol de bola parada foi mérito de Andressa em um dia que a seleção passou ilesa na defesa. Em Tóquio, a seleção segue invicta com duas vitórias e um empate. O 13º triunfo  de Pia no comando da equipe em 21 jogos.

Agora, é tudo ou nada! Perdeu está fora e o duelo da próxima sexta-feira (30) contra o Canadá, pelas quartas de final, em Miyagi, será de fato o início dos Jogos Olímpicos para uma seleção que sonha com o ouro inédito. Na era Pia, o Brasil não foi derrotado pelo Canadá. Foram quatro jogos com duas vitórias da seleção (4 x 0 e 2 x 0) e dois empates (2 x 2 e 0 x 0). A sorte parece estar do lado do Brasil.

Mas é preciso ligar o sinal de alerta! Se a seleção bater o Canadá, terá pela frente Estados Unidos ou Holanda, a reedição da final da Copa do Mundo de 2019, vencida pelas norte-americanas. Chegou a hora de jogar melhor e acreditar!

Olimpíadas: Família de Ítalo Ferreira explode e comemora muito após medalha de ouro em Tóquio

         

    

Comentários

Vem Canadá! Seleção feminina joga para o gasto e avança em segundo no grupo após goleada da Holanda!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Brasil! Vitória épica do vôlei masculino contra os argentinos!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O segundo jogo da seleção masculina de vôlei nas Olimpíadas foi daqueles de tirar o fôlego, de fazer você chutar o sofá, e gritar de raiva! Às vezes dá vontade de entrar em quadra, pela tela da televisão, só para salvar algumas bolas. Começamos a semana em um ritmo frenético, depois de um final de semana cansativo com horas acordados de madrugada, com esse triunfo de virada contra a forte seleção argentina. Vencer os nossos vizinhos e rivais no tie-break é sempre bom e dá moral para a busca do terceiro ouro olímpico. Mas a seleção demorou para entrar no jogo e por pouco não caiu. Uma derrota seria dramática para uma classificação às quartas de final no grupo mais difícil dessa Olimpíada, o "B".


Leal, o destruidor de bloqueios
Leal, o destruidor de bloqueios Julio Cesar Guimarães/COB



A Argentina foi impecável e dominou os dois primeiros sets com força ao bater o Brasil por 25 a 19 e 25 a 21. Quando isso acontece, um dois a zero, tem se impressão de que a vaca foi para o brejo, mas não. O Brasil reagiu no terceiro jogando de forma agressiva, e venceu por 25 a 16. No quarto, por pouco não entregou o jogo, ao ficar seis pontos atrás no placar, mas soube entrar novamente na partida e bateu os argentinos por 25 a 21. O cubano Yoandy Leal, naturalizado brasileiro, foi o maior pontuador, com 17 pontos. Ele fez a diferença e ajudou a seleção a virar o jogo.

Tensão no tie-break, mas a seleção soube segurar a pressão e atacar para conquistar uma virada espetacular ao vencer por 16 a 14. Um susto que vai servir de aprendizado para a turma do técnico Renal Dal Zotto. A seleção terá pela frente três favoritos ao pódio: Rússia, Estados Unidos e França. Os quatro melhores de cada chave avançam. A segunda vitória em Tóquio manteve o Brasil com 100% de aproveitamento. 

Rayssa Leal manda recado às meninas que pensam em entrar no mundo do esporte: 'Basta sonhar, persistir e confiar'

         

    

Comentários

Brasil! Vitória épica do vôlei masculino contra os argentinos!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Tropeço contra a Costa do Marfim serve de alerta para seleção

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O segundo duelo da seleção brasileira masculina nos Jogos Olímpicos não foi como a estreia. O confronto contra a Costa do Marfim terminou empatado sem gols neste domingo (25), em Yokohama. O resultado acabou sendo positivo, pois a equipe foi prejudicada na primeira etapa com a expulsão polêmica de Douglas Luiz, aos 13 minutos. Isso afetou o esquema do técnico André Jardine que foi corajoso em manter o esquema ofensivo. O Brasil tomou sufoco do time marfinense e não deu um chute a gol, nos primeiros 45 minutos. A seleção conseguiu segurar o placar no primeiro tempo mesmo com a pressão do adversário que assustou duas vezes o goleiro brasileiro, e teve sete finalizações.

Douglas Luiz expulso contra a Costa do Marfim
Douglas Luiz expulso contra a Costa do Marfim YOSHIKAZU TSUNO/AFP via Getty Images)


No segundo tempo, mesmo com um a menos, a seleção voltou melhor e teve chance de mudar o placar. O Brasil foi para cima da Costa do Marfim que não conseguiu atacar. Matheus Cunha teve uma boa oportunidade, aos 11 minutos. Ele recebeu bola dentro da área, mas não conseguiu finalizar. O camisa 9 teve mais uma chance em boa cabeçada, mas o goleiro defendeu. Aos 34 minutos, o adversário teve o volante Eboue Kouassi expulso. Com 10 contra 10, o jogo ficou mais fácil para a seleção encaixar o seu futebol. O treinador André Jardine buscou a vitória com três novos atacantes. Ele sacou Matheus Cunha e Antony, aos 73 minutos, para Martinelli e Malcom entrarem. Não surtiu efeito. Depois, aos 77 minutos, foi a vez de Paulinho entrar no lugar do goleador Richarlison. Só nos acréscimos, é que Malcom quase abriu o placar, e foi só.

Destaque para o meia Claudinho que após a expulsão de Douglas Luiz se desdobrou em campo como um volante de marcação e de Daniel Alves. O veterano apoiou o ataque. Com o empate sem gols, a seleção foi a quatro pontos e está a um empate da classificação às quartas de final. A Costa do Marfim também soma quatro pontos. Alemanha e Arábia Saudita, as duas outras equipes do grupo, derrotadas na estreia, jogam neste domingo. O terceiro e último compromisso da seleção na fase de grupos será na quarta-feira, contra a Arábia Saudita, às 5 da manhã.

Óbvio que a expulsão de Douglas Luiz prejudicou o desempenho da seleção. Ele terá de cumprir suspensão na próxima rodada. Gabriel Menino e Matheus Henrique são as principais opções do técnico André Jardine. Apesar de tudo, o resultado acabou sendo justo, mas um alerta: não basta jogar bonito é preciso saber finalizar, concluir o gol.

Brasil empata com a Costa do Marfim!

 

         

 

    

 

 

 

Comentários

Tropeço contra a Costa do Marfim serve de alerta para seleção

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O "imbatível" Palmeiras está com sorte de campeão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O líder Palmeiras conquistou a sétima vitória seguida no Campeonato Brasileiro, a nona na temporada, ao bater o Fluminense por 1 a 0, gol contra de Manoel, no Allianz Parque, neste sábado (24). O Verdão chegou a 31 pontos, seis a mais do que o Atlético-MG, segundo colocado. O time alviverde é o único com 10 vitórias, mas o triunfo contra o Tricolor foi pura sorte. Tudo tem dado certo para o Palmeiras no segundo semestre dessa temporada. Essa foi a segunda derrota seguida do time carioca no campeonato. O Flu segue sendo a maior vítima na casa do Palmeiras: oito jogos, oito derrotas.

Um primeiro tempo fraco que só não dormi porque o Fluminense quase marcou um golaço com Gabriel Teixeira após jogada primorosa aos seis minutos de jogo. O atacante teve duas chances para abrir o placar, primeiro com um toque, depois de cabeça, e nas tentativas Zé Rafael impediu o gol do Tricolor. Primeiro, quase na linha do gol de carrinho, e na outra, afastou com um chute potente de esquerda. O Tricolor carioca foi melhor na primeira etapa contra um Palmeiras sem atitude.

Raphael Veiga participou do gol do Verdão
Raphael Veiga participou do gol do Verdão Cesar Greco / Palmeiras

Na segunda etapa, o Verdão controlou o jogo e abriu o placar aos oito minutos. Após falha de Egídio, a bola sobrou livre para Raphael Veiga cruzar, o zagueiro Manoel tentou cortar e empurrou para o seu próprio gol. A bola na rede não fez com que o Palmeiras recuasse, e o time foi para o ataque com três mudanças aos 15 minutos: Willian no lugar de Deyverson, Dudu por Scarpa e Breno Lopes entrou para a saída de Wesley. O time alviverde melhorou e foi mais ofensivo. Por pouco não fez o segundo. Dudu em boa jogada deixou Willian quase livre para marcar. O atacante limpou a defesa e chutou, mas o goleiro Marcos Felipe defendeu. Lances capitais de uma partida sem emoção. Mais uma vez, Zé Rafael foi um dos destaques do Verdão. O volante tem evoluído. Além da sorte, o forte desse Palmeiras é o elenco. Em todas as substituições, o reserva está a altura de um suposto titular: Patrick de Paula por Raphael Veiga e Victor Luís no lugar de Zé Rafael, completaram as mudanças. O time pode mudar de esquema facilmente de acordo com o adversário.

Agora, o técnico Abel Ferreira, que não comandou a equipe contra o Fluminense, por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo, terá a semana livre. O Verdão voltará a campo apenas no próximo domingo (1º) para enfrentar o São Paulo, no Morumbi, pela 14ª rodada do Brasileirão. Serão três Choques-Rei no mês de agosto. Além do nacional, duelos das quartas de final da Libertadores, nos dias 10 e 17.

A fase do imbatível Palmeiras é tão boa que quando o time não faz gol, os adversários empurram a bola para dentro da própria rede. Seria sorte de campeão?

Gol do Palmeiras! Raphael Veiga ganha fácil de Egídio, bate cruzado e Manoel faz contra 

         

    

 

Comentários

O "imbatível" Palmeiras está com sorte de campeão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com paciência japonesa e falhas defensivas, seleção feminina empata contra a Holanda e segue forte rumo ao ouro

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A seleção feminina de futebol ficou duas vezes atrás do placar contra a Holanda, e soube ter paciência japonesa para buscar o resultado contra a atual campeã europeia e vice-campeã mundial. No final, o empate por 3 a 3, com falhas da defesa brasileira, em Miyagi, acabou sendo um bom resultado. Debinha, Marta e Ludmila anotaram os gols brasileiros. As duas seleções chegaram aos quatros pontos. A Holanda leva vantagem no saldo de gols (7 a 5). A seleção holandesa marcou 13 e sofreu seis. O Brasil fez oito e levou três.

Nos primeiro 45 minutos, o Brasil tomou um susto logo aos 2 minutos de partida. No primeiro ataque da seleção holandesa, Vivianne Miedema abriu o placar. Quatro minutos depois, pênalti em Érika, mas o VAR anulou. O empate veio, aos 15 minutos, em um lance da oportunista Debinha. A camisa 9 iniciou a boa jogada e foi persistente no rebote para fazer 1 a 1. Placar do primeiro tempo com domínio da seleção brasileira.

Seleção vibra com gol contra Holanda
Seleção vibra com gol contra Holanda Sam Robles/CBF



Na segunda etapa, de novo Holanda na frente e com a goleadora Miedema. Aos 13 minutos, ela subiu para fazer de cabeça o segundo, a goleira Bárbara colaborou. Dois a um. O ponto positivo da seleção comandada pela técnica Pia Sundhage é que as jogadoras não ficam abaladas quando tomam gols. O time segue ligado em campo. Três minutos depois, pênalti para o Brasil confirmado pelo VAR. A camisa 10 Marta cobrou com categoria e empatou novamente o duelo. Dois a dois. O 13º gol dela em Jogos Olímpicos. Agora, falta um para a Rainha igualar Cristiane, que tem 14.

A virada brasileira veio aos 22 minutos com um belo gol de Ludmila. Ela recebeu um presente e driblou a goleira Van Veendendaal para só empurrar para o gol. Três a dois Brasil. 11 minutos depois, a Holanda empatou com um golaço da lateral-esquerda Dominique Janssen, o mais bonito da partida. Nem a treinadora da Holanda acreditou na bola que ela acertou. O gol do empate, três a três. Invencibilidade mantida do Brasil contra a rival: três vitórias e três empates. 

O empate ficou com um gosto de derrota. Ainda mais quando a seleção esteve duas vezes atrás do placar e buscou o resultado. Duas falhas perdoáveis da goleira Bárbara no segundo e terceiro gols. Se tivesse vencido, a seleção brasileira teria conquistado a classificação antecipada, pois Zâmbia e China empataram em 4 a 4. As duas seleções ainda têm chances matemáticas. Nenhuma das quatro equipes do Grupo F garantiram antecipadamente a vaga nas quartas de final das Olimpíadas, mas tanto Brasil quanto Holanda estão a um empate da classificação. O próximo duelo da seleção será na próxima terça-feira, contra a Zâmbia, em Saitama, pela terceira rodada.


Olimpíadas: Brasileiros Eric Takabatake e Gabriela Chibana perdem nas oitavas de finais do judô e dão adeus; VEJA como foi

         

    


Comentários

Com paciência japonesa e falhas defensivas, seleção feminina empata contra a Holanda e segue forte rumo ao ouro

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Líder Palmeiras busca 7ª vitória seguida no Brasileirão contra Fluminense, maior vítima na casa do Verdão

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O duelo desde sábado (24) entre Palmeiras e Fluminense, no Allianz Parque, pela 13ª do Campeonato Brasileiro, terá um tabu para ser quebrado pelo time visitante. O Tricolor carioca nunca venceu o Verdão em seu novo estádio. Em sete jogos, sete vitórias do time alviverde, 17 gols marcados e apenas três sofridos. O Flu é a maior vítima do Verdão dentro da arena alviverde.

O Palmeiras, de Abel Ferreira, também não perde neste Brasileirão há seis jogos. São seis triunfos seguidos. Única equipe com nove vitórias no campeonato. No retrospecto do Brasileiro, o Verdão leva vantagem sobre o Fluminense: 31 vitórias, 11 empates e 18 derrotas. No total, são 113 jogos, com 61 vitórias do Palmeiras, 17 empates, e 35 triunfos do Fluminense. No último confronto, em 2020, o Palmeiras saiu vitorioso: 2 a 0. Os dois gols foram marcados pelo meia Raphael Veiga.

Raphael Veiga comemora na vitória sobre o Flu, em 2020
Raphael Veiga comemora na vitória sobre o Flu, em 2020 Gazeta Press

O Verdão não sabe o que é perder em casa pelo Brasileiro há 17 jogos. A última derrota aconteceu no dia 10 de outubro de 2020, diante do Coritiba. Desde então, são 12 vitórias e cinco empates. Com o melhor ataque, 24 gols, empatado com o Bragantino, o Palmeiras é o time que mais finaliza no Brasileirão: 178 chutes a gol. Nos dois últimos jogos, vitórias com placar por três gols: 3 a 2 contra o Santos e 3 a 0 diante do Atlético-GO.

O Fluminense busca reabilitação. Na última rodada, com time reserva, foi derrotado pelo ex-lanterna Grêmio por 1 a 0. Caiu duas posições na tabela e agora ocupa o 9º lugar, com 17 pontos. O Tricolor descansou durante a semana por causa do cancelamento do jogo contra o paraguaio Cerro Porteño pela Libertadores. O time carioca disputa três competições diferentes e terá uma maratona de jogos a partir de agora, com retorno da Copa do Brasil. Pegar o Palmeiras descansado, poderá ser um diferencial para a equipe comandada por Roger Machado. O Tricolor terá força máxima. De fora, apenas Luccas Claro, Bobadilla e Hudson, machucados, e Nino com a seleção olímpica. O atacante Fred retornará.

Do lado do Verdão, além dos atacantes Rony e Luiz Adriano, do zagueiro Luan, machucados, e Gabriel Menino, na seleção olímpica, o Palmeiras não terá o técnico Abel Ferreira à beira do gramado. O português levou o 3º cartão amarelo e está suspenso.

Nesse clássico gigante, aposto em um empate com muitos gols: 2 a 2.

Prováveis escalações
Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Renan; Danilo, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga; Wesley e Deyverson.
Fluminense: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Manoel, Luccas Claro e Egídio; Martinelli; Caio Paulista, Yago Felipe, Nenê e Biel; Fred.

Jorge, novo reforço do Palmeiras, manda recado para torcida: ‘Feliz por chegar neste grande clube’

         

    

Comentários

Líder Palmeiras busca 7ª vitória seguida no Brasileirão contra Fluminense, maior vítima na casa do Verdão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A volta da máquina: Flamengo 2021, modelo 2019!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Campeão da Conmebol Libertadores em 2019 e bicampeão do Brasileirão em 2019 e 2020, o Flamengo precisou de apenas dois jogos com o novo comandante Renato Gaúcho - nas duas competições - para resgatar a alma e o espírito vencedor do supertime de Jorge Jesus. O Flamengo de 2021 virou modelo de 2019. Nos dois últimos jogos, duas goleadas: 5 a 0 no Bahia pelo Brasileirão e 4 a 1 contra o argentino Defensa y Justicia na Libertadores. Foram nove gols marcados e apenas um sofrido. Média de 4,5 por partida. Mais do que isso, o time voltou a ter alegria em campo e não desiste de fazer mais gols nos 90 minutos. 

Flamengo agradece pequeno público no Mané Garrincha
Flamengo agradece pequeno público no Mané Garrincha Alexandre Vidal / Flamengo

 

Renato tem méritos nesse resgate. Soube trabalhar internamente a insatisfação de alguns jogadores com o trabalho de seu antecessor, Rogério Ceni. O novo técnico conhece melhor a linguagem dos boleiros e é menos carregado, um cara mais divertido e companheiro. Amigo dos jogadores. E isso faz diferença. Os seus titulares seriam os mesmos do técnico português. Ele manteve a estrutura do time que encantou o Brasil e obteve números impressionantes. Ficou claro que Michael e Vitinho são os seus reservas imediatos para mudar uma partida. Ele gosta do estilo dos dois jogadores. Ceni também fazia isso, mas com Renato o time está diferente.

Renato comandou três jogos no Flamengo. A sua estreia foi no duelo de ida das oitavas de final na vitória por 1 a 0 contra o Defensa. Golaço de Michael. O time não empolgou, mas a vitória na Argentina foi importante rumo à classificação. O grande jogo foi no Brasileirão contra o Bahia na última rodada, em Salvador. Gabi voltou em grande estilo com três gols. Pedro e Vitinho completaram. O técnico arrumou o time na defesa e ainda recuperou jogadores criticados. Principalmente o zagueiro Gustavo Henrique. Os atacantes Michael e Vitinho ganharam moral do chefe e evoluíram.

Na classificação às quartas de final, a goleada contra o time argentino teve o dedo de Renato. Quando o jogo estava empatado em 1 a 1, depois de ter tomado um gol na lambança de Diego Alves em parceria com Diego Ribas - e que fique claro que foi um erro dos jogadores - ele mudou o time com substituições que deram certo. Michael entrou no lugar do quase insubstituível Everton Ribeiro, e com uma bola no travessão do atacante, uma quase assistência para o uruguaio Arrascaeta fazer de cabeça o 2 a 1. Depois colocou Vitinho no lugar de outro titular absoluto, Bruno Henrique, esse voltando de lesão e fora de ritmo. No primeiro lance do camisa 11, um gol de fora da área. E a dupla ainda teve tempo para criar o quarto gol. Após arrancada de Michael, outra vez Vitinho marcou. Uma vitória gigante no Mané Garrincha: 4 a 1.

Começo a achar que vai ser de novo difícil parar o Flamengo no Brasileirão e na Libertadores! Em três jogos comandando o rubro-negro, Renato Gaúcho conquistou três vitórias, marcou dez gols e sofreu apenas um.  A máquina rubro-negra 2021, modelo 2019, está voando!

Vitinho faz dois, Flamengo goleia Defensa e vai às quartas da Libertadores; VEJA os gols! 

         

    

 

Comentários

A volta da máquina: Flamengo 2021, modelo 2019!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Choque-Rei na Libertadores, o bicho vai pegar! No retrospecto, o Tricolor massacra o Verdão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras bateu a Universidad Católica do Chile pelo mesmo placar da ida, 1 a 0, gol de Marcos Rocha, e avançou às quartas de final da Copa Libertadores. Foi a oitava vitória seguida na temporada. Agora, o atual campeão enfrentará o rival e tricampeão São Paulo no famoso clássico Choque-Rei!

A classificação do Tricolor paulista foi mais contagiante do que a do Palmeiras. O time alviverde dominou o time chileno, mas perdeu muitos gols. Esse é um defeito gritante da equipe comandada por Abel Ferreira. Porém, tem um melhor elenco e mais regular do que o time de Hernán Crespo. Isso pouco importa nesse duelo de gigantes, ainda mais em mata-mata da Libertadores. 

Marcos Rocha comemora gol da classificação do Palmeiras
Marcos Rocha comemora gol da classificação do Palmeiras Cesar Greco / Palmeiras

Na história da competição sul-americana, o Palmeiras nunca venceu o São Paulo. Em oito jogos, seis vitórias do Tricolor e dois empates, sendo seis partidas válidas por confrontos de mata-mata, nas oitavas de final. O Tricolor marcou 12 gols e o Verdão quatro.

No retrospecto geral, o time são-paulino também é soberano. Em 289 confrontos, 102 vitórias contra 96 do Palmeiras e 91 empates. O time do Morumbi também marcou mais gols: 382 a 376.

Choque-Rei na Libertadores

1974 - fase de grupos
Palmeiras 1 x 2 São Paulo
São Paulo 2 x 0 Palmeiras

1994 - oitavas de final
Palmeiras 0 x 0 São Paulo
São Paulo 2 x 1 Palmeiras

2005 - oitavas de final
Palmeiras 0 x 1 São Paulo
São Paulo 2 x 0 Palmeiras

2006 - oitavas de final
Palmeiras 1 x 1 São Paulo
São Paulo 2 x 1 Palmeiras

Libertadores: Palmeiras vence Católica e vai às quartas de final; veja os melhores momentos

         

    

 

Comentários

Choque-Rei na Libertadores, o bicho vai pegar! No retrospecto, o Tricolor massacra o Verdão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com dois clubes argentinos eliminados, a Libertadores está cada vez mais a cara do Brasil!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Em uma só noite, dois times brasileiros avançaram na Conmebol Libertadores e eliminaram dois times argentinos. O tricampeão São Paulo despachou o campeão Racing por 3 a 1 em uma exibição de gala, em Buenos Aires, nesta terça-feira (20). Por ironia, um argentino foi o dono do jogo: Emiliano Rigoni com dois gols. O jovem atacante Marquinhos, de 18 anos, fez outro. Foi a segunda vitória em solo argentino em 17 jogos. Fim de um tabu sem vencer o Racing que era de oito jogos. O Tricolor chegou pela 11ª vez em uma quartas de final. 


Aqui no Brasil, o campeão Atlético-MG mandou o hexacampeão Boca Juniors de volta para casa em uma decisão emocionante nas penalidades: 3 a 1. Destaque para o goleiro Everson com duas defesas e um pênalti convertido, o da classificação. Triunfo gigante do Galo. Além dos seis títulos, o Boca disputou 11 finais e conquistou 21 classificações em mata-matas contra clubes brasileiros. Foram apenas cinco eliminações. O Boca caiu para um time brasileiro em mata-mata pela segunda vez consecutiva. No ano passado, foi eliminado pelo Santos. O time xeneize fez um papelão no final da partida e exibiu a falta de classe provocando arruaça e quebra-quebra, no Mineirão. A confusão foi mais um capítulo da rivalidade entre Argentina e Brasil. 

Rigoni e Marquinhos comemorando gol pelo São Paulo na Libertadores
Rigoni e Marquinhos comemorando gol pelo São Paulo na Libertadores Marcelo Endelli/Getty Images

Tudo bem que os argentinos ainda dominam a maior competição sul-americana em números de conquistas. São 25 títulos (oito clubes), contra 20 do Brasil (10 times). Mas nas duas últimas edições, a taça ficou nas mãos de times brasileiros: Flamengo (2019) e Palmeiras (2020). Dos 16 times nas oitavas de final, 12 são dos dois países: seis de cada. Agora, restam quatro da Argentina. Nesta quarta-feira (21), o número poderá diminuir ainda mais. Um duelo envolve dois times argentinos: River Plate e Argentino Juniors. Ou seja, um já cairá. Tem ainda o confronto do campeão Vélez Sarsfield que visitará o Barcelona de Guayaquil. Na ida, o time argentino venceu por 1 a 0. 

O Flamengo poderá se juntar ao São Paulo e Atlético-MG nas quartas de final se eliminar o Defensa y Justicia. O bicampeão rubro-negro venceu na ida por 1 a 0, e joga por um empate para avançar, no Mané Garrincha, em Brasília. No estádio que homenageia um dos maiores craques brasileiros, será selado o destino de mais um clube argentino. Não será surpresa se sobrar apenas um time do país rival na competição. Apesar da vitória do Vélez na ida, ser eliminado em Guayaquil pelo Barcelona seria um resultado normal. Assim como o Defensa cair diante do Flamengo em solo brasileiro. 

Com dois de Rigoni, São Paulo atropela Racing e vai às quartas da Libertadores; VEJA os gols!

         

    




Dos quatro argentinos ainda vivos na competição, a minha maior aposta é no tetracampeão River Plate do comandante Marcelo Gallardo. Na ida, no duelo caseiro contra o campeão Argentino Juniors, empate em 1 a 1, no Monumental de Nuñez. Agora, a decisão será no estádio Diego Armando Maradona. Só faltava o River cair para o time que revelou o maior craque da história do futebol argentino. Seria uma zebra orquestrada pelos deuses da bola. 

Enquanto Boca Juniors e Racing já deram adeus, os brasileiros São Paulo e Atlético deram um passo importante para diminuir a diferença em números de títulos contra os argentinos. O sonho da taça é real. A Libertadores está cada vez mais brasileira. 

Títulos Argentina (25)
Clubes campeões
Independiente, River Plate, Boca Juniors, Estudiantes, San Lorenzo, Racing, Vélez Sarsfield, Argentinos Juniors

Títulos Brasil (20)
Clubes campeões
São Paulo, Grêmio, Santos, Cruzeiro, Internacional, Vasco, Flamengo, Atlético Mineiro, Palmeiras, Corinthians

Libertadores: Atlético-MG vence Boca Juniors nos pênaltis e está nas quartas; veja os melhores momentos

         

    

 

Comentários

Com dois clubes argentinos eliminados, a Libertadores está cada vez mais a cara do Brasil!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Goleiro Everson realiza sonho e salva o Galo na Libertadores!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Foi uma noite tensa, no Mineirão, com gol perdido por Zaracho pelo Atlético-MG no primeiro tempo, gol anulado do Boca no segundo e dois jogos por 0 a 0. Na decisão por penalidades, deu Everson! O goleiro que sonhava marcar um gol pelo Galo fez mais do que isso. Ele provocou os argentinos, defendeu duas cobranças, viu um chute passar longe do gol, e cobrou com potência a última penalidade que deu a classificação do time mineiro às quartas de final. Jogo inesquecível para a torcida atleticana pela dramaticidade contra um hexacampeão da Libertadores.

Mas antes de ser o herói da classificação, Everson aprontou uma que poderia ter custado caro para o Galo. No segundo tempo, ele falhou em um lance de bola parada. Gol do Boca anulado pelo VAR! No momento do chute de Weigandt, foi assinalado o impedimento de González. O lance gerou revolta dos argentinos, confusão e empurra-empurra. O ex-goleiro Victor, e hoje gerente de futebol, foi expulso. Um presságio de que à noite seria de um camisa 1.

Everson, o herói do Galo no Mineirão!
Everson, o herói do Galo no Mineirão! Twitter Oficial Conmebol

Todo esse sofrimento poderia ter sido evitado, se o volante argentino Zaracho não tivesse perdido um gol cara a cara com o goleiro Rossi, aos três minutos do primeiro tempo. Foram 90 minutos de pouco futebol, e como no duelo de ida, um zero a zero sem emoção. Foi o sétimo empate do Atlético-MG na temporada, o quarto jogo com o placar sem gols. Cuca precisa ajeitar o ataque do melhor time da fase de grupos. Por outro lado, sinal de que a defesa tem feito o seu papel.

Everson foi o salvador da pátria e de Hulk e Hyoran. Nas penalidades, o atacante artilheiro da Libertadores acertou a trave. O meia escorregou feio e chutou a bola para o céu! Uma vitória por 3 a 1 nas penalidades, com Everson perfeito, para deixar o torcedor do Galo nas nuvens!

Libertadores: Atlético-MG vence Boca Juniors nos pênaltis e está nas quartas; veja os melhores momentos

         

    

Comentários

Goleiro Everson realiza sonho e salva o Galo na Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Noite perigosa para Galo e Tricolor contra argentinos na Libertadores!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A noite de terça-feira (20) será quente e de rivalidade entre brasileiros e argentinos. Atlético-MG e São Paulo enfrentam times perigosos e com experiência em decisões na Libertadores: Boca Juniors e Racing. Os dois vencedores avançam às quartas de final da maior competição da América do Sul.

Melhor time da fase de grupos, o Galo, campeão de 2013, encara em Belo Horizonte, o hexacampeão Boca Juniors. Time copeiro com 11 finais disputadas. O empate sem gols no duelo de ida das oitavas na Argentina, na semana passada, até que foi um bom resultado para o clube mineiro. Outro zero a zero, decisão por pênaltis, empate com gols, classifica o Boca.  Um jogo sem favorito. Mesmo o Galo tendo um time melhor, a tradição e a camisa pesada do adversário será um complicador. Mas decidir em casa, é um fator que ajudará o time mineiro que tem no artilheiro Hulk a força para vencer. 

Com seis gols na Libertadores, artilheiro Hulk é esperança de gols do Galo!
Com seis gols na Libertadores, artilheiro Hulk é esperança de gols do Galo! Pedro Souza / Atlético

Em Buenos Aires, o São Paulo terá mais trabalho para avançar às quartas de final. O empate em 1 a 1 no Morumbi, dá aos argentinos a vantagem do 0 a 0, em casa. O Tricolor que nunca venceu o Racing terá que que quebrar essa escrita para se classificar ou empatar com placares acima de 2 a 2. Outro 1 a 1, decisão nos pênaltis. O time argentino esteve em apenas uma final e venceu o título, em 1967.

Nos dois jogos, quem vencer, passa de fase em busca de mais um título. Aposto nos dois clubes brasileiros. No Galo, pelo momento do time, com seis  jogos sem perder, e na força do elenco. No Tricolor, pela superação. Afinal, nas últimas dez partidas, o time comandado pelo argentino Hernán Crespo só conseguiu vencer dois jogos. Chegou a hora da virada. A tradição é a força do São Paulo na competição, com seis finais disputadas e três títulos. A dupla de argentinos Martin Benítez e Emiliano Rigoni poderá ser decisiva. Os dois são oriundos do Independiente, ferrenho rival do Racing. Nada melhor do que conhecer intimamente o perigoso adversário.

Emiliano Rigoni, a esperança do São Paulo para o jogo de volta da Libertadores

         

    

 

Comentários

Noite perigosa para Galo e Tricolor contra argentinos na Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Elenco do São Paulo precisa rever conquistas da Libertadores para buscar inspiração em sua própria história!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

No ano em que conquistou o Campeonato Paulista com gigantismo, a torcida do São Paulo se animou. Seria uma nova era com o treinador argentino Hernán Crespo? Foi só começar patinando no Brasileirão 2021 para a desconfiança voltar e o torcedor ficar agoniado. O pior início na era dos pontos corridos do campeonato. Não é normal um time com a tradição do Tricolor somar 11 pontos em 12 jogos. Apenas duas vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Marcar oito gols e levar 12. O São Paulo pode muito mais e tem elenco para isso. Aliás, tem história e tradição. Um time vencedor que inspirou o futebol brasileiro. 

Na Libertadores, tenho saudade daquele time comandado por Telê Santana que encantava e assustava os adversários. Um super time bicampeão legítimo da competição sul-americana (1992 e 93) e bicampeão do mundo. O São Paulo era imbatível e ensinou os clubes brasileiros a terem cobiça pela taça da maior competição da América do Sul. Depois de um hiato, veio o tricampeonato em 2005. Sem contar os vice-campeonatos em 1974, 1994 e 2006. Um time muito bem-sucedido e com 21 participações na Libertadores, empata com Palmeiras e Grêmio, os brasileiros que mais estiveram na competição.

São Paulo no título mundial de 1992
São Paulo no título mundial de 1992 Site oficial do clube


Nessa edição da competição, o Tricolor teve uma boa campanha na fase de grupos. Foi o segundo colocado do "E", três pontos atrás do argentino Racing (14 a 11). Em seis jogos, foram três vitórias, dois empates e uma derrota. O clube paulista marcou nove gols, levou dois e teve sete no saldo. Os mesmos números do Racing, por coincidência, rival nas oitavas de final. Nos duelos entre os clubes, nessa fase, um empate sem gols na Argentina, e derrota por 1 a 0, no Morumbi.

É aí que o bicho pega e assusta! Por tradição, o Morumbi sempre foi um estádio perigoso para os adversários, e não é mais. O Tricolor perdeu um dos maiores trunfos que tinha. O empate contra o Racing por 1 a 1, em casa, no duelo de ida das oitavas de final da Libertadores complicou o clube na competição. E para piorar, no sábado (17), foi derrotado por 1 a 0 para o Fortaleza que nunca havia vencido o tricolor no Morumbi pelo Brasileirão. Além da derrota, o São Paulo voltou a flertar com a zona de rebaixamento.

Mas o jogo decisivo da Libertadores será fora de casa, em Buenos Aires, nesta terça-feira (20), talvez um alívio para o torcedor mais supersticioso. Calma, não é bem assim. Lá, na Argentina, o Tricolor não tem bom retrospecto contra os times locais. Em 15 jogos, apenas um triunfo. Contra o Racing, nenhuma vitória no geral. Em oito jogos, três empates e cinco derrotas.

E por falar em rivalidade com os argentinos, o caminho para o triunfo são-paulino poderá ser com a dupla Martin Benítez e Emi Rigoni. Os dois argentinos são oriundos do Independiente, ferrenho rival do Racing. Uma colher de pimenta no duelo. O meia Rigoni estava lesionado, mas viajou para Buenos Aires. Na atual temporada, ele disputou 10 jogos, marcou dois gols e deu quatro assistências. Já Benítez, em 19 partidas, fez dois gols e colaborou com três assistências.

O São Paulo não poderá repetir o placar da fase de grupos em Avellaneda. Um empate sem gols classificará o time argentino às quartas de final da Libertadores. O Tricolor precisará vencer por qualquer placar ou empatar com resultados acima de 2 a 2 para avançar no tempo normal. Outro 1 a 1 levará a decisão para os pênaltis. Um perigo!

Não acredito em sorte ou azar, mas em bom momento psicológico. E não sei se o São Paulo terá cabeça para bater os argentinos em uma situação adversa. Talvez a solução seja buscar inspiração naquele time que fez história na Libertadores. Eu se fosse o técnico Hernán Crespo passaria os dois jogos do bicampeonato da Libertadores para os jogadores assistirem. Nessas horas, vale apelar para tudo que é positivo, no caso do Tricolor, na sua própria história vencedora!


Crespo desabafa, pede união e fala sobre título paulista: 'Muito pequeno para a história do São Paulo, mas muito importante para o presente' 

         

    

 

 

Comentários

Elenco do São Paulo precisa rever conquistas da Libertadores para buscar inspiração em sua própria história!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Leveza e alegria: Show do Flamengo nas estreias de Renato Gaúcho e Gabi no Brasileiro 2021!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Bastou a primeira goleada sob o comando de Renato Gaúcho para a torcida do Flamengo voltar a sorrir. O placar elástico por 5 a 0 sobre o Bahia, na estreia do técnico no Campeonato Brasileiro, e fora de casa, foi em grande estilo. Surgiu o estilo “Renatismo” que deixou o torcedor “Renatizado”. Para alguns, a boa apresentação do Flamengo lembrou os melhores tempos do técnico português Jorge Jesus. Futebol envolvente e com inspiração. Da defesa ao ataque, todos ligados. Um time que não parou de jogar e foi brigador do começo ao fim. Até a zaga formada por Gustavo Henrique e Léo Pereira que dava calafrios, não levou gol. Renato acertou nas substituições. Os experientes Willian Arão e o capitão Diego Ribas retornaram ao time e deram mais leveza e força ao meio-campo. Um novo Flamengo, e o melhor, antes da decisão da Libertadores. 

Sem Bruno Henrique contundido, Michael, autor do gol solitário na Libertadores, foi outra vez o titular, mas o cara da partida foi Gabi. O camisa 9 fez três gols e poderia ter feito mais. Detalhe: foi o primeiro jogo do atacante na competição. Na temporada, o artilheiro do Brasileirão em 2018 e 2019, tem mais gols do que jogo: 18 em 17 partidas. O primeiro dele neste domingo contra o Bahia, em Salvador, foi de pênalti. O segundo após passe do lateral Isla, que fez uma ótima partida. Na segunda etapa, o atacante fez o terceiro, e logo em seguida, foi substituído por Pedro.

Gabi comemora hat-trick na goleada do Flamengo
Gabi comemora hat-trick na goleada do Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo

Goleada desenhada, Renato poupou jogadores. Vitinho que entrou no lugar de Michael cruzou para Pedro fazer o quarto. E Vitinho, com assistência brilhante de Arrascaeta, fechou o massacre: 5 a 0 Flamengo. O último 5 a 0 tinha sido contra o Grêmio na semifinal da Libertadores, em 2019. Aquele jogo polêmico entre Renato e Jesus.

Com dois jogos a menos e 18 pontos, o Flamengo subiu para a sexta posição. Está a 10 pontos do líder Palmeiras. O rubro-negro de Renato soma duas vitórias, sem levar um único gol. E teve hat-trick de Gabi, o homem-gol do Flamengo está de volta! Na próxima quarta-feira (21), o duelo de volta das oitavas de final da Libertadores  contra o argentino Defensa y Justicia será no Mané Garrincha, em Brasília. Belo nome de estádio para receber um Flamengo que voltou a jogar bonito. Um time que estava leve e alegre em campo como há muito tempo não se via. Até que enfim, parece que o rubro-negro voltou!

Gabigol faz hat-trick, e Flamengo goleia o Bahia pelo Campeonato Brasileiro

         

    

Comentários

Leveza e alegria: Show do Flamengo nas estreias de Renato Gaúcho e Gabi no Brasileiro 2021!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com elenco de sobra, Palmeiras conquista sexta vitória seguida no Brasileirão e segue líder isolado!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Na reestreia do goiano Dudu como titular no Palmeiras, o atacante quase fez um gol aos 40 segundos de partida. Ele cruzou na área, a bola desviou no defensor e o goleiro Fernando Miguel salvou o Dragão com uma grande defesa. No forte calor de Goiânia, o Palmeiras suou, mas jogou como se fosse um treino na casa do Atlético e com um time misto. A vitória por 3 a 0 zero, gol contra de Éder, de Gustavo Scarpa, e Breno Lopes, todos no segundo tempo, foi o sexto triunfo seguido do time alviverde, líder isolado com 28 pontos. Único time com nove vitórias na competição, o Palmeiras passeia no Brasileirão. 

Quem tem elenco de sobra, e lidera o Campeonato Brasileiro, pode se dar ao luxo de preservar alguns titulares para o duelo decisivo da Libertadores, o mais importante da semana para o atual campeão da competição sul-americana. Fica mais fácil ainda, quando o time da casa está há seis jogos sem vencer o Palmeiras, com cinco vitórias do Verdão e um empate. Agora, são sete vitórias!

Breno Lopes com gol e assistência foi destaque do Verdão
Breno Lopes com gol e assistência foi destaque do Verdão Cesar Greco / Palmeiras



Mas apesar do domínio verde nos primeiros 45 minutos, o Palmeiras não conseguiu transformar as boas jogadas em finalizações ao gol do Atlético. E o time da casa não encontrou espaço para jogar do jeito que gosta, nos contra-ataques. Primeira etapa sem emoção, com alguns lances que quase levaram perigo. Além de Dudu, Willian e Raphael Veiga desperdiçaram boas chances em chutes fracos. Os dois trabalharam bem pelo lado esquerdo do campo.

O segundo tempo começou pior, e com o Palmeiras dificultando a saída de bola do Atlético-GO. Na primeira jogada ofensiva do time paulista, aos 13 minutos, Wesley cruzou da esquerda e o oportunista Willian Bigode se jogou de carrinho na área para abrir o placar, mas a bola desviou no zagueiro Éder, gol contra. Dois minutos depois, o esforçado jogador saiu para a entrada de Deyverson. Ele mudaria o jogo com dois lances decisivos nos minutos finais.

Abel Ferreira aproveitou para fazer mais duas mudanças: Breno Lopes no lugar de Dudu e Gustavo Scarpa por Raphael Veiga. Mas quem melhorou na partida foi o Dragão que levou perigo em dois lances em menos de dois minutos. Um bate e rebate na área e em um lance polêmico. Os jogadores reclamaram pênalti, mas o árbitro mandou seguir.

Abel Ferreira tratou de mexer no time novamente e queimou as cinco substituições. Sacou o atacante Wesley e colocou o lateral-esquerdo uruguaio Matias Viña. No lugar do volante Patrick de Paula, entrou Danilo. Do 4-3-3, o Palmeiras começou a jogar no 3-5-2 para reforçar a defesa. Mayke e Viña como alas. Felipe Melo, Gustavo Gómez e Renan, os três zagueiros.

O Palmeiras recuou demais. Sorte ter o goleiro Weverton lá atrás. Ele salvou o gol de empate após cobrança de falta perigosa de Arthur Gomes. Uma grande defesa. Isso aos 40 minutos de jogo. Nos acréscimos, Deyverson mandou no jogo. Ele iniciou a jogada no campo do Palmeiras e tocou para Breno Lopes que lançou para Gustavo Scarpa fazer, de cabeça, o segundo. Um contra-ataque fatal, no gol validado pelo VAR. E Deyverson participou de mais um gol, agora com uma assistência. Ele roubou a bola e tocou para Breno Lopes fechar o placar, aos 50 minutos: 3 a 0 Verdão, o time de melhor ataque com 24 gols! Breno Lopes com um gol e uma assistência foi outro destaque do time alviverde.

O Palmeiras jogou para o gasto, mas foi o suficiente para vencer, fora de casa, com tranquilidade e se manter na liderança isolada do Brasileirão. É impressionante como está fácil o caminho do time alviverde. Mesmo quando não é brilhante, o resultado é positivo. 

Mas um alerta: como um técnico que está vencendo por 3 a 0, aos 53 minutos de jogo, consegue ser suspenso por causa de um terceiro cartão amarelo? Abel Ferreira precisa tomar um chá de camomila. Qualquer hora ele vai prejudicar a tranquilidade do time que voa como quer no campeonato!

Dudu é titular, Palmeiras resolve no fim, vence o Atlético-GO e segue líder do Brasileirão

         

    

 

Comentários

Com elenco de sobra, Palmeiras conquista sexta vitória seguida no Brasileirão e segue líder isolado!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras joga fora de casa por liderança isolada, e torce por tropeço do algoz Bragantino, exterminador de gigantes paulistas!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O complemento da 12ª do Campeonato Brasileiro, neste domingo (18), terá dois jogos importantes pela briga da liderança isolada. O líder Palmeiras visitará o Atlético-GO e o quarto colocado Red Bull Bragantino receberá o Santos. Só o Verdão e o Massa Bruta podem terminar a jornada na liderança que teve uma mexida no G-4 na rodada de sábado.

O Verdão leva vantagem nessa disputa. Soma 25 pontos e oito vitórias na primeira colocação. O Bragantino, única equipe que não foi derrotada na competição, soma 23 e tem duas vitórias a menos, seis. Para o time do interior paulista assumir a liderança, terá que vencer o Santos e torcer para o Palmeiras ser derrotado pelo Dragão. Um empate, deixará o time alviverde na liderança isolada por causa dos critérios de desempate (mais vitórias). Mesmo vencendo, o Bragantino igualará os 26 pontos.

Abel Ferreira busca nova vitória no Brasileirão 2021
Abel Ferreira busca nova vitória no Brasileirão 2021 Cesar Greco / Palmeiras



O Verdão não terá vida fácil contra o Atlético, em Goiânia. Lá, o retrospecto entre as duas equipes é equilibrado. Em cinco jogos na história do Brasileirão, duas vitórias para cada lado e um empate. O time paulista triunfou nos dois últimos jogos na casa do adversário. O Dragão é o 11º colocado com 15 pontos.

A dúvida está em qual time titular o técnico Abel Ferreira escalará. Não dá para saber se o português irá poupar ou não boa parte dos titulares para o confronto de volta das oitavas de final da Libertadores contra a Universidad Católica, do Chile, quarta-feira (21), no Allianz Parque. Mesmo com uma equipe mista, o Palmeiras tem feito boas partidas.

Desde que foi derrotado para o Bragantino por 3 a 1, na sexta rodada, e fora de casa, o Palmeiras não perdeu mais no Brasileirão. Foram cinco vitórias: três em casa (3 a 2 Bahia, 2 a 0 Grêmio e 3 a 2 Santos), e duas fora (2 a 1 Inter e 1 a 0 Sport). O Verdão tem o segundo melhor ataque da competição com 21 gols. Levou 12 e tem nove de saldo. É bom lembrar que o Bragantino bateu mais dois gigantes paulistas no campeonato: Corinthians (2 a 1) e São Paulo (2 a 1).

O Red Bull Bragantino é a equipe com o ataque mais positivo do Brasileirão com 22 gols. Tomou 13 e também tem nove no saldo. Além das seis vitórias, empatou cinco. O jogo contra o Santos, no estádio Nabi Abi Chedid, será complicado. Por coincidência, na rodada passada, o time santista foi batido pelo Palmeiras por 3 a 2. O time comandado por Fernando Diniz busca a reabilitação, pois desceu na tabela e ocupa a 10ª posição, com 15 pontos, e não pode se distanciar dos líderes. 

O ótimo Bragantino comandado por Maurício Barbieri atravessa uma boa fase. Caiu duas posições na rodada deste sábado por causa das vitórias do Atlético-MG (2º) e Fortaleza (3º). Mas se depender do bom retrospecto contra o Santos, poderá ter um bom resultado em casa. Na história do Brasileiro, foram três jogos em Bragança Paulista, com duas vitórias do Bragantino e um empate. E desde que subiu à Série A, houve quatro partidas com quatro empates. Dois pelo Campeonato Paulista, dois pelo Brasileiro de 2020.

Meus palpites para os dois duelos: vitória do Palmeiras e empate do Bragantino.

Veja os vídeos enviados por Caboclo a presidentes de federações que colocam Del Nero por trás de acusações

         

    

 

 

Comentários

Palmeiras joga fora de casa por liderança isolada, e torce por tropeço do algoz Bragantino, exterminador de gigantes paulistas!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A incrível virada do Galo, com dois golaços de Hulk, na casa do Corinthians!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Atlético-MG fez a festa na casa do Corinthians nesta noite de sábado (17). Bateu o Timão de virada por 2 a 1, com dois gols de Hulk, e tirou a vice-liderança do Fortaleza. Com o oitavo triunfo, o Galo igualou os pontos do líder Palmeiras (25), mas tem um jogo a mais do que o Verdão (12 a 11) que neste domingo visita outro Atlético, o goiano, na casa do adversário.

O time de Cuca estava irreconhecível na primeira etapa e não conseguiu furar o bloqueio corintiano. Bom para os donos da casa, que tinham Gustavo Mosquito, sempre ele, para resolver a parada. Em um contra-ataque, o atacante marcou o seu primeiro gol na chamada era Sylvinho. Aliás, um belo gol. Mas foi só, em um primeiro tempo sem objetividade e de poucas finalizações.

Na segunda etapa, o Galo se encontrou no jogo e botou pressão no adversário. Hulk passou a jogar mais pelo lado direito do campo. Em 10 minutos, o time mineiro levou duas vezes perigo ao gol de Cássio que fez uma defesa milagrosa. Até que aos 18 minutos, em uma cobrança de falta perfeita, de canhota, Hulk encerrou um jejum de 10 jogos sem marcar e empatou o jogo. Um golaço!

Hulk comemora vitória do Galo por 2 a 0
Hulk comemora vitória do Galo por 2 a 0 Twitter Oficial do Atlético-MG


E o Corinthians poderia ter desempatado com o goleador Jô, aos 35 minutos, mas o atacante perdeu um gol feito. Ele teve duas chances: na primeira, Everson defendeu, e na sobra, sem goleiro, o camisa 77 acertou a trave. Daqueles gols que não pode perder de jeito nenhum. 

E como quem não faz toma, o Galo tinha Hulk inspirado. Cinco minutos depois, o camisa 7 bateu de primeira, de direita, na entrada da área, para marcar o gol da virada. Dois a um! O quarto gol dele no Brasileiro, e o 13º pelo time mineiro em 32 jogos na temporada.

Foi a terceira derrota do Corinthians em seis jogos na Arena. Já o Galo não perde há cinco rodadas e se projeta como um postulante ao título. A equipe está motivada e fechada com o técnico Cuca, que no final da partida reuniu todos os jogadores em um círculo para conversar e comemorar a grande vitória. Pelo segundo tempo que fez, mais do que merecida!

 Hulk resolve com dois belos gols, e Atlético-MG vence Corinthians pelo Brasileiro; VEJA como foi!

         

    

Comentários

A incrível virada do Galo, com dois golaços de Hulk, na casa do Corinthians!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com Robson terror dos paulistas, Fortaleza quebra tabu no Morumbi e segue entre os líderes do Brasileirão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Foi um sábado esquisito para o São Paulo. Despedida triste do ídolo Hernanes e as imagens assustadoras do massagista Marcelinho passando mal no Morumbi, durante o duelo contra o Fortaleza. O profissional teve que ser levado de ambulância para um hospital da região. Dentro de campo, o Leão do Pici mostrou a sua força neste Campeonato Brasileiro, e com justiça, encerrou um tabu de sete jogos sem nunca ter vencido o São Paulo em seu estádio, na competição.

Robson tem cinco gols no Brasileirão!
Robson tem cinco gols no Brasileirão! Marcello Zambrana/AGIF



Um dos melhores em campo, o atacante Robson marcou aos 28 minutos da segunda etapa, e de cabeça, o gol da terceira vitória seguida do Leão do Pici, a sétima do campeonato, em 12 jogos. O camisa 7 se tornou o terror dos clubes paulistas. Ele também foi autor do gol solitário no triunfo sobre o Corinthians por 1 a 0, na 11ª rodada. Robson chegou ao seu quinto gol na competição e o décimo pelo Fortaleza, em 30 jogos na temporada. Foi o 12ª jogo dele no Brasileirão, com uma assistência. 

O São Paulo não esteve bem em campo, foi dominado pelo adversário, e teve um pênalti bem anulado pelo VAR, nos acréscimos. Por pouco, não levou o segundo, em um contra-ataque, salvo pelo goleiro Volpi. A bola ainda acertou a trave.

Os três pontos conquistados no Morumbi, colocou o Fortaleza na vice-liderança temporária, com 24 pontos, um a menos do que o Palmeiras que joga neste domingo. O Tricolor do Pici é dono do terceiro melhor ataque da competição, com 20 bolas nas redes. A defesa também é uma das mais sólidas, com nove gols sofridos, só o Corinthians é melhor, com oito gols tomados. O time está entre os quatro melhores do Brasileirão!

Na próxima rodada, o Leão do Pici enfrentará um rival direto pela briga no G-4, o Red Bull Bragantino, no Castelão. O Fortaleza é uma das surpresas do campeonato e mostra a cada partida que tem um elenco forte e um treinador argentino muito bom. Aliás, neste duelo e na competição, Juan Vojvoda tem sido muito melhor do que o seu conterrâneo, Hernán Crespo.


Gol do Fortaleza! Crispim manda na área, Robson desvia de cabeça e abre o placar

         

    

Comentários

Com Robson terror dos paulistas, Fortaleza quebra tabu no Morumbi e segue entre os líderes do Brasileirão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading