Sem estrelas, Fortaleza é a 4ª força dos campeonatos nacionais

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Quarto colocado no Campeonato Brasileiro e semifinalista pela primeira vez na Copa do Brasil, o Fortaleza comandado pelo argentino Juan Vojvoda é uma das grandes surpresas do futebol brasileiro e está fazendo história em 2021. Em 20 rodadas no Brasileirão, o Leão só esteve fora do G-4 em duas jornadas (9ª e 10ª), e liderou três vezes, da 2ª a 5ª rodada. 

O Tricolor não vence há cinco jogos na competição, com três empates e duas derrotas seguidas nas últimas rodadas, mesmo assim conseguiu se manter entre os quatro melhores. No revés para o líder Atlético-MG por 2 a 0, na última rodada (20ª), no Castelão, perdeu a terceira posição que mantinha há oito rodadas, da 12ª a 19ª. Mesmo assim, o Fortaleza briga com os três melhores times do campeonato: Atlético-MG, Palmeiras e Flamengo. 

O que move o time é a cobrança do treinador argentino. Vojvoda exige intensidade e melhor desempenho dos atletas. Se fez fez cinco gols, pode fazer seis. Em entrevista para a ESPN, o meia Crispim disse que o time não para de correr nunca. 

"Ele diz que o brasileiro tem dom do talento, habilidoso tem a ousadia do nosso jeito de ser. Faltava mesmo essa intensidade e essa garra argentina, essa gana de querer ganhar e estar sempre no topo”, disse o jogador. Outro ponto positivo do técnico que é diferente dos treinadores brasileiros. Ele alterou posições de jogadores e o rendimento melhorou. 

O Fortaleza é um time agressivo e tem o terceiro melhor ataque da competição empatado com o Galo, 29 gols. Robson é o vice-artilheiro com sete bolas nas redes. Flamengo com 35 gols e Palmeiras com 30 são os times mais ofensivos. Dos quatro clubes no G-4, a defesa do Fortaleza é a segunda mais vazada com 22 bolas nas redes, o Palmeiras o pior, 23.

O Fortaleza só não está melhor na tabela porque perdeu alguns pontos em que era possível vencer. Jogos que terminaram empatados e o time desperdiçou penalidades. Foi assim contra o Juventude (1 a 1) e Santos (1 a 1). Só nesses duelos, foram quatro pontos perdidos. 

No próximo domingo (19), o Fortaleza visitará o Inter no Beira-Rio. No primeiro turno, pela segunda rodada, o Leão atropelou o Inter por 5 a 1 no Castelão. Titi, Robson, Pikachu e Wellington Paulista e Zé Gabriel contra, marcaram para o Leão. Praxedes descontou para o Colorado. A goleada colocou o Fortaleza na liderança.

Felicidade no vestiário após classificação histórica na Copa do Brasil
Felicidade no vestiário após classificação histórica na Copa do Brasil Karim Georges/FEC



Forte no Brasileirão, intenso e competitivo na Copa do Brasil. Na 24ª participação no torneio, o Fortaleza fez história ao eliminar o São Paulo da competição. Após empate em 2 a 2 no Morumbi, o Tricolor cearense bateu o Tricolor paulista por 3 a 1, em casa. Detalhe: o São Paulo nunca levantou a taça.

Mais do que a chance do título, a classificação inédita às semifinais garantiu um total de R$ 17 milhões em prêmios na Copa do Brasil. Muita grana para um time que joga muito e sem estrelas. Nomes como Robson, David, Yago Pikachu, Igor Torres, Wellington Paulista vão caindo na boca do povo.

Na campanha histórica da Copa do Brasil, o Tricolor de Aço chegou a seis vitórias e dois empates, com 14 gols feitos e cinco contras. O quinto clube nordestino a chegar nas semifinais. O Leão do Pici se junta ao rival Ceará, ao baiano Vitória, e aos pernambucanos Sport e Náutico. Agora, o Fortaleza enfrentará o poderoso Atlético-MG nas semifinais, nas semanas de 20 e 27 de outubro. Do outro lado, Flamengo e Athletico-PR decidem vaga à final. 

Campeão estadual, o time comandado por Juan Vojvoda disputou 31 jogos em 2021. Foram 17 vitórias, nove empates e cinco derrotas. O argentino é estudioso e  tem uma comissão técnica que faz um ótimo levantamento dos adversários. Se engana quem pensa que Vojvoda não conhece os jogadores adversários. O cara faz como ninguém a lição de casa. Esse é o segredo do sucesso. Outro detalhe importante e que Rogério Ceni viveu no comando do Fortaleza. Lá, é bem mais fácil trabalhar do que em São Paulo e Rio de Janeiro. Existe cobrança, mas não tão exagerada como nessas regiões.

O Tricolor de Aço deveria servir de inspiração para outros clubes gigantes. Grêmio, São Paulo, Corinthians, Vasco, Cruzeiro, Fluminense, Santos, e tantos outros clubes, têm um espelho para buscar um novo caminho.

No Fortaleza, Vojvoda elogia torcida e comemora 'classificação justa' contra o São Paulo na Copa do Brasil

Comentários

Sem estrelas, Fortaleza é a 4ª força dos campeonatos nacionais

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Bailarino do futebol: Garrincha, o Anjo Torto!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Um dos vídeos mais lindos e que não canso de assistir é o duelo de dança “imaginário” entre Fred Astaire e o nosso Garrincha. Isso só foi possível porque o genial diretor brasileiro Marcelo Masagão teve a grande sacada no belíssimo documentário “Nós Que Aqui Estamos por Vós Esperamos”, de 1999. Incrível ver as quatro pernas bailando em uma música frenética. Não se assuste, tudo começa em um cemitério. Esse era um dos objetivos do longa-metragem: uma volta ao mundo com fragmentos de imagens do século 20 para uma reflexão sobre a vida e a morte.

O norte-americano Fred Astaire é considerado o dançarino mais influente na história do cinema. Um gênio. Além de dançar muito, era cantor, coreógrafo e apresentador de televisão. No “clipe” de 1 minuto e 37 segundos, viajamos no tempo com os belos dribles de Garrincha com a camisa 7 do Botafogo intercalados por passos de dança de Astaire. Parece que eles estão jogando juntos. Cada um com a sua beleza e genialidade.

Botafogo de Garrincha é considerado o maior time da história do clube
Botafogo de Garrincha é considerado o maior time da história do clube Gazeta Press


Lembrei desse vídeo, pois hoje dia 28 de outubro, o eterno craque Garrincha completaria 88 anos. E o Botafogo lançou a camisa “Anjo Torto”. Uma edição especial, com as listras tortas, inspiradas na curvatura das pernas do Mané, o maior ídolo do clube alvinegro. Mesmo com um defeito na perna, o cara era um monstro em campo. Os fãs do lendário jogador poderão ver a camisa de perto no Museu do Maracanã. O item, único no mundo inteiro, ficará em exposição a partir de novembro.

Bela homenagem. Garrincha que era considerado a alegria do povo, um rei do drible, sempre merece ser relembrado. Se você nunca teve a oportunidade de ver como Mané entortava os adversários em campo, o vídeo do Masagão, com Garrincha e Astaire, é um bom caminho. Bom baile!

[image src="//cdn.espn.com.br/image/wide/622_9776843b-ac9d-47c9-aeea-1898b92582d2.jpg" credit="Divulgação Botafogo" caption="Botafogo lança camisa "Anjo Torto" para homenagear Garrincha" alignment=""]
Comentários

Bailarino do futebol: Garrincha, o Anjo Torto!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Furacão na final e Flamengo eliminado! Fim do império Rubro-negro e de Renato?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Uma eliminação duríssima, em pleno Maracanã, com Renato Gaúcho sendo xingado por quase 30 mil torcedores do Flamengo nos minutos finais. “Ei, Renato vai tomar no c..” E logo na sequência “Ole, ole, ole, Mister”. Enquanto Jorge Jesus era ovacionado, o Rubro-negro tomava o terceiro gol. Uma derrota por 3 a 0 e 5 a 2 no placar agregado. Nenhum torcedor imaginava isso. O time caiu de produção de forma vertiginosa, irreconhecível. 

Dois erros fatais, de dois craques do Flamengo ainda no primeiro tempo, tiraram a chance do rubro-negro carioca chegar à final da Copa do Brasil e faturar um prêmio milionário na competição mais democrática do país. O pênalti cometido por Filipe Luís e a falha do goleiro Diego Alves, transformaram Nikão, o camisa 11 do Furacão, no cara do jogo. Ele fez dois gols.

Nikão, o herói do Furacão no Maracanã
Nikão, o herói do Furacão no Maracanã Gustavo Oliveira/athletico.com.br

O bem organizado Athletico-PR do técnico Alberto Valentim precisou de dois contra-ataques para matar a partida. O Flamengo deu mole e não soube valorizar a posse de bola. O time que encantou parece ter perdido o poder de criação. Além disso, não soube marcar a saída de bola do adversário e quando isso acontece, os gols são questão de tempo. O time carioca levou oito nos últimos jogos. As finalizações não se transformam em bola na rede. A melhor dupla de atacantes do Brasil, Bruno Henrique e Gabigol, está devendo.

Na segunda etapa, Renato Gaúcho sacou o “cornetado” Diego Ribas para a entrada de Michael. Andreas foi recuado e a equipe melhorou. Uma mexida inteligente e que tornou a equipe mais ofensiva. Na primeira jogada do atacante, Bruno Henrique quase marcou. E por muito pouco, Michael não fez um golaço. Santos defendeu e a bola bateu no travessão. O Flamengo cresceu em campo e o goleiro se tornou a muralha do Athletico-PR. Ele defendeu nove bolas difíceis na partida. Até aqui, pressão total e com a apoio dos torcedores. Foram várias oportunidades desperdiçadas ou defendidas por Santos antes dos 20 minutos. 

O Flamengo entrou no jogo e se tornou avassalador, mas nada da bola entrar. Até Gabigol, goleador nato, perdeu um gol feito. O Furacão abriu mão de atacar e passou apenas a se defender. Um risco contra um time poderoso. Para esfriar o jogo, Valentim mudou o time: Pedro Rocha no lugar de Terans e Christian por Renato Kayser. Tudo seguiu igual. O Flamengo continuou no ataque, mas o desgaste emocional deixou o time nervoso e os passes não saiam com precisão. Sem Arrascaeta, o trio Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol deixava a desejar.

Renato mudou novamente e foi para o tudo ou nada nos 15 minutos finais. Isla foi embora para a entrada de Matheusinho. Vitinho no lugar de Arão e Kennedy por Everton Ribeiro. Para esfriar mais o jogo, o Furacão também mudou. Marcinho foi embora e em seu lugar entrou Khellven. E no primeiro lance, o lateral tomou amarelo e foi expulso por falta em Ramon após análise do VAR. Furacão com 10 em campo. Desespero para segurar a pressão do Flamengo, mas o time carioca errava em lances individuais. E quando todos esperavam uma reação, o Furacão matou o jogo com o terceiro contra-ataque e a terceira bola na rede com Zé Ivaldo. Fim de jogo e vaia no Maracanã. Gabigol colocou a cara para bater, e com serenidade, pediu calma para os torcedores.

O futebol é tão emocionante que o Athletico está em duas finais: Copa do Brasil e Copa Sul-Americana. Enquanto isso, o Rubro-negro carioca ficou apenas com a Libertadores. Um ano para coroar o desempenho do Rubro-negro paranaense.

O Furacão chegou à terceira final da competição em sua história: 2013 perdeu a final para o Flamengo, 2019 campeão contra o Internacional e agora vai enfrentar o Galo. Os jogos estão marcados para os dias 12 e 15 de dezembro.

Copa do Brasil: Athletico-PR faz 3 no Flamengo, cala Maracanã e está na final; VEJA gols

         

    


Comentários

Furacão na final e Flamengo eliminado! Fim do império Rubro-negro e de Renato?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo vive crise em semana decisiva e a um mês da final da Libertadores!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A chapa esquentou no Flamengo, um clube onde perder ou empatar é proibido. Os três últimos resultados, dois empates, 0 a 0 contra o Cuiabá, em casa, e 2 a 2 diante do Athletico-PR, fora, além da derrota por 3 a 1 para o rival Fluminense, foram motivos para o super elenco e o técnico Renato Gaúcho serem questionados. Da noite para o dia, o excelente trabalho virou quase um lixo. Coisas do futebol!

O clima ficou ainda mais pesado nessa 28ª rodada do Brasileirão. O Flamengo iniciou a jornada na segunda colocação e encerrou em quarto. Foi ultrapassado por Palmeiras (2º) e Fortaleza (3º). Agora, são 13 pontos de distância para o Atlético-MG (46 a 59). Mesmo com dois jogos a menos do que o líder (25 a 27), a diferença seria de sete, caso o time carioca vencesse os dois jogos adiados. Das 28 partidas realizadas, resta um jogo atrasado para o Galo. Para o Flamengo, três. No próximo sábado (30), as duas equipes se enfrentarão no Maracanã pela 29ª rodada. Jogo da vida para o bicampeão brasileiro. Derrota ou empate, seria praticamente um adeus ao tri seguido.


Renato Gaúcho vive fase ruim no comando do Flamengo
Renato Gaúcho vive fase ruim no comando do Flamengo Gilvan de Souza/Flamengo


Mas antes do campeonato nacional, o Flamengo terá, nesta quarta-feira (27), um duelo decisivo contra o Athletico-PR no Maracanã para chegar à final da Copa do Brasil. No duelo de ida, empate em 2 a 2. Gol salvador de Pedro em penalidade, nos acréscimos, com marcação do VAR. O atacante, artilheiro do Fla na competição, com três gols, será desfalque por causa de uma artroscopia, realizada nesta segunda (25), para reparo da lesão no menisco medial do joelho direito. A cirurgia gerou uma crise interna, pois ao que tudo indica, Pedro teria jogado com dores no joelho e isso acentuou a lesão. Nos bastidores, a caça às bruxas já começou. Mais problemas: o zagueiro David Luiz e o meia uruguaio Arrascaeta também foram descartados. Porém, o Rubro-negro terá o retorno da dupla de goleadores: Gabigol e Bruno Henrique. Os atacantes estão devendo na Copa do Brasil. Marcaram apenas dois gols, cada.

Não é fácil perder um clássico, a derrota para o Fluminense deixou tudo pior no Rubro-negro. Há poucos dias, Renato Gaúcho era o cara! Quando não tinha os craques titulares em campo, escalava os reservas e tudo dava certo. Agora, bastaram três resultados ruins para os analistas de plantão dissecarem as entrevistas do técnico e apontarem os erros do seu trabalho, da sua gestão, da sua competência. Ser técnico no Flamengo não é fácil. Ser “cornetado” 24 horas por dia deve ser uma missão complicada. O time está a um mês de disputar o título da Libertadores contra o Palmeiras no Uruguai. Essa crise criada no Rubro-negro só é boa para os adversários. Tem gente vibrando com a desgraça do Mengão.

Flamengo: 'Há uma rota de colisão, o episódio do Pedro é apenas mais um no CT', explica Pedro Ivo

         

    

Comentários

Flamengo vive crise em semana decisiva e a um mês da final da Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

'Garçom' Scarpa comanda vira-virou do Palmeiras, o novo vice-líder!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A noite de segunda-feira (25), no Allianz Parque, foi de Gustavo Scarpa. E ele precisou jogar apenas 45 minutos, no segundo tempo, para conduzir o Palmeiras a uma virada emocionante contra o Sport: 2 a 1. Os dois gols do Verdão saíram de bola parada e assistências do meia para Luiz Adriano e Felipe Melo. O resultado colocou o time de Abel Ferreira na vice-liderança do Campeonato Brasileiro com 49 pontos, 10 a menos do que o líder Atlético-MG. A terceira vitória seguida, o quarto jogo sem perder.

Mas verdade seja dita, o Palmeiras do Brasileirão não chega aos pés do Verdão da Libertadores! É impressionante como no Campeonato Brasileiro a equipe é sem sal. Não empolga, passa sufoco e vira presa fácil até mesmo em casa. O time alviverde só dependia dele para assumir a vice-liderança, e sofreu para bater a segunda melhor defesa do Brasileirão, atrás apenas do líder Galo (20 a 24).

Tomar gol virou a sina do Verdão. A quarta pior defesa da competição com 34 bolas nas redes. O gol do time pernambucano saiu cedo demais e com a principal arma do Palmeiras: o contra-ataque. Aos 3 minutos, após roubada de bola, Zé Welison deu ótimo lançamento do seu campo de defesa para Luciano Juba. Ele cruzou na área e Leandro Barcia abriu o placar. O VAR confirmou o gol.

O Palmeiras conseguiu criar, mas continua pecando nas finalizações. É impressionante como a equipe tem dificuldade em fazer gols. Rony e Dudu levaram perigo. O goleiro Maílson fez a diferença. Ele foi exigido por Luiz Adriano e fez uma grande defesa. Nos minutos finais, segurou chute do uruguaio Piquerez.


Luiz Adriano desencantou na vitória do Verdão
Luiz Adriano desencantou na vitória do Verdão Cesar Greco / Palmeiras




Na segunda etapa, Luiz Adriano, que vive um desamor com a torcida alviverde, fez um gol “sem querer” - a bola tocou nele dentro da área - e deixou tudo igual. O camisa 10, que não teve o seu nome cantado pela torcida antes do início do jogo, comemorou pedindo silêncio para os torcedores. Alguns atletas cercaram o atacante para evitar um clima hostil. Atitude desnecessária. Torcedor tem direito de cobrar. Ele de marcar. Esse foi apenas o quinto gol dele na temporada, o 32º do atacante no Palmeiras. A reação do Verdão começou com a 29ª assistência de Gustavo Scarpa pelo clube. Ele entrou no segundo tempo no lugar de Danilo e deu mais ritmo ao Palmeiras. O meia quase marcou um gol olímpico no jogo.

14 minutos depois do gol de Luiz Adriano, o atacante foi substituído por Deyverson e saiu aplaudido pela torcida. Nada como um gol para acalmar os ânimos. Rony também deixou o campo para a entrada de Willian.

O Palmeiras continuou buscando o gol e teve várias oportunidades. Mas o goleiro Maílson salvou o Sport duas vezes seguidas, aos 26 e 27 minutos, ambas em defesas milagrosas, em cobranças de escanteio. As duas com o zagueiro paraguaio Gómez e de cabeça. Até aqui era a 10ª defesa do goleirão no jogo.

Mas por sorte, Gustavo Scarpa estava inspirado. E o bombardeio dele acabou dando certo novamente. No 21º escanteio cobrado pelo Palmeiras, contra nenhum do Sport, o meia colocou a bola na área, ela desviou em Willian e de cabeça Felipe Melo marcou o gol 400 no Allianz Parque. Virada do Verdão: 2 a 1. Scarpa é o jogador da Série A com mais passes pra gol na temporada, 17. Ele tem o pé na forma, ao contrário de alguns jogadores do Palmeiras.

O Sport só teve uma chance de gol e fez. O Verdão massacrou no quesito finalização, mas na hora de marcar parece que os jogadores estão traumatizados e tem medo de empurrar para dentro. Foi uma vitória na raça do Verdão que continua na briga pelo título, mesmo sabendo que essa missão será quase impossível. 

Palmeiras vence Sport de virada com gols de Felipe Melo e Luiz Adriano, que manda ‘recado’ no Allianz Parque

         

    

 

Comentários

'Garçom' Scarpa comanda vira-virou do Palmeiras, o novo vice-líder!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras com a faca e o queijo na mão para resgatar vice-liderança do Brasileirão

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Independentemente da liderança tranquila do Atlético-MG com a 18ª vitória em 27 jogos, a 28ª rodada foi boa para o Palmeiras. O Flamengo foi derrotado pelo Fluminense. Agora o Verdão depende apenas de si para resgatar o segundo lugar e ficar a 10 pontos do Galo. Porém, o time paulista ficará com um a jogo a mais do que o Galo (28 a 27) e três sobre o time carioca (28 a 25). O sonho do título está bem distante, mas uma vitória, nesta segunda-feira (25), contra o Sport no Allianz Parque deixará o time de Abel Ferreira na briga. Ainda mais com o duelo direto entre Flamengo e Atlético-MG, no próximo sábado (30), no Maracanã. Um empate entre eles, será tudo de bom para o Palmeiras. Antes, os melhores times brasileiros terão decisão do duelo de volta da semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta (27).

Mas não pense que o duelo contra o Sport será fácil, mesmo jogando em casa. O time pernambucano briga para não cair na antepenúltima colocação e tem um histórico de ser a pedra no sapato do Verdão no Allianz Parque. O Sport foi o visitante que inaugurou a nova Arena, em 2014, com triunfo por 2 a 0. E no retrospecto, são duas vitórias do Palmeiras, duas do Leão do Norte e um empate.


Weverton tem feito milagres no Palmeiras
Weverton tem feito milagres no Palmeiras Cesar Greco / Palmeiras


Sinto falta de uma equipe titular mais robusta do Verdão. Abel Ferreira teve um longo tempo para apresentar um bom time e a equipe não rende o esperado com o elenco que tem. Patina muito e apresenta defeitos. No duelo desta noite, o técnico terá apenas quatro desfalques: Mayke, Jorge e Gabriel Menino (lesionados) e Zé Rafael (suspenso). A terceira vitória seguida dará moral ao time a um mês da decisão da Libertadores contra o Flamengo no Uruguai.

Nesta noite de terça, será um jogo para Abel Ferreira testar a capacidade do time alviverde em furar o bloqueio de uma equipe fechada. O Palmeiras sofreu contra o Ceará e teve o goleiro Weverton como destaque na vitória por 2 a 1. O Sport vai jogar nos erros do Palmeiras e ultimamente têm sido muitos. Além de pecar nas finalizações, tem tomado gols bobos e em excesso. Não à toa, tem uma das piores defesas do campeonato com 33 gols sofridos. O Sport, por exemplo, levou apenas 22. O Verdão é também o clube mais derrotado entre os oito primeiros colocados. Foram nove em 27 jogos. Um time que pretende ser campeão não pode perder tanto, nem levar um monte de gols. 

'Renato Gaúcho está mostrando não ter repertório para resolver os desfalques do Flamengo', opina Sormani

         

    

Comentários

Palmeiras com a faca e o queijo na mão para resgatar vice-liderança do Brasileirão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo apanha feio do Fluminense no Maracanã e vê tri ficar distante. Próximo sábado tem o Galo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

No dia em que os torcedores do Flamengo comemoraram os dois anos da goleada do Rubro-negro, de Jorge Jesus, sobre o Grêmio, de Renato Gaúcho, por 5 a 0, na semifinal da Libertadores de 2019, o agora técnico do Fla, terá que dar explicações sobre o fiasco, neste sábado (23), contra o Fluminense. E ele deu, com um discurso típico à la Renato. O desempenho do Flamengo nos últimos jogos tem sido ruim.

Derrota para o rival por 3 a 1 no Maracanã, com um dos piores gramados do país. O Flamengo como sempre jogou bem, mas não soube reverter a posse de bola em gols, e para piorar foi ultrapassado pelo Fortaleza que bateu o Furacão por 3 a 0. Caiu para a terceira posição na tabela e o líder Atlético-MG, caso vença, aumentará para 13 a diferença. Quase um adeus ao sonho do tri seguido.

Uma vitória gigante do Tricolor com dois gols do garoto John Kennedy, de apenas 19 anos, em sua estreia como titular. Ele deu trabalho. Um centroavante que sabe buscar o gol. Uma pena ver surgir um novo talento. Já, já, o Fluminense vence. Essa é a sina do torcedor tricolor. Abel Hernández completou o placar.


O dono da noite no Maraca: John Kennedy fez dois no Fla-Flu
O dono da noite no Maraca: John Kennedy fez dois no Fla-Flu LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.



Espero que Renato não venha com a desculpa dos desfalques. Todo time passa por isso no Brasileirão. Nessas horas, Everton Ribeiro o único do “quarteto mágico” que estava em campo deveria assumir a responsabilidade e carregar o time. O meia se escondeu. O lateral Renê, autor do gol de honra do Flamengo, foi uma avenida. Falhou em dois gols.

Renato Gaúcho tentou mudar o time na segunda etapa. Sacou Diego e colocou Vitinho. O Flamengo ficou mais perigoso, mas sem os seus artilheiros em campo (Bruno Henrique, Gabigol e Pedro), o gol não saiu. Foram muitas chances com o Flu tentando se defender. Estratégia perigosa do comandante Marcão, mas perfeita. Aproveitou as três chances para vencer o jogo e soube se aproveitar das falhas grotescas do rival.

E como quem não faz toma, e clássico é clássico, ditados clichês, mas que funcionam muito bem no que vimos no Maracanã, Luiz Henrique deitou e rolo contra o criticado Renê e chutou na área. Rodrigo Caio não cortou e o oportunista Kennedy fez o segundo dele e o da partida.

E por muito pouco, o Tricolor não fez 3 a 0 com Yago. O goleiro Diego Alves e a trave salvaram o Rubro-negro.

Renê, que tinha culpa no cartório, botou pressão no jogo ao fazer um gol totalmente esquisito e sem querer em uma dividida. O 2 a 1 colocou o Flamengo de novo no jogo.

Mas era dia do Fluminense. Abel Hernandez que entrou no lugar do herói da noite, o jovem Kennedy, fez um golaço após a roubar a bola do zagueiro Gustavo Henrique. Um golaço no ângulo!

No primeiro Fla-Flu com torcida, 10 mil presentes, o Fluminense manteve a escrita e a freguesia sobre o Flamengo. Só nesse Brasileirão, para não recorrer as estatísticas, foram duas vitórias do Fluzão.

Para sobreviver e conseguir o tão sonhado tri seguido do Brasileirão, o Flamengo terá que rezar para o líder Galo não vencer na rodada. Depois disso, com dois jogos a menos, vencer o Atlético-MG sábado no Mineirão e buscar duas vitórias nas partidas que faltam. Fora isso, adeus tri! 

Brasileiro: Em noite inspirada de John Kennedy, Fluminense faz 3 a 1 no Flamengo; VEJA gols

         

    

 

Comentários

Flamengo apanha feio do Fluminense no Maracanã e vê tri ficar distante. Próximo sábado tem o Galo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

13 vezes expulso: Pelé apanhava muito dentro de campo, mas também sabia bater!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Se você só viu os belos gols e as jogadas geniais de Pelé faça uma experiência e procure imagens no Youtube de como o camisa 10 escapava das faltas violentas. O Rei do Futebol talvez tenha sido o cara mais caçado dentro de campo. Além da velocidade e das arrancadas, Pelé sabia como ninguém bater nos adversários. Nem sempre um craque vive só das genialidades, às vezes é preciso apelar. E nesse artifício, ele também era genial.

Pelé já foi expulso de campo 13 vezes na carreira. Deu tapa e cotovelada na cara, segurou as pernas de rivais, deu cabeçada em zagueiro, entrou de sola em algumas jogadas e deslizou em vários carrinhos perigosos. O craque gostava de se meter em confusão e encarava todos. Além de ser um goleador nato, marcava forte. Era difícil perder uma dividida, ainda mais com a força que tinha no corpo.

Pelé dá cotovelada em uruguaio na Copa de 1970
Pelé dá cotovelada em uruguaio na Copa de 1970 Reprodução

Não pense que Pelé era aquele tipo de jogador que esperava a bola chegar redonda nos seus pés. Ele buscava o jogo no meio-campo, ajudava a defesa e se desdobrava em campo. Tomava até dribles desconcertantes para parar uma jogada do rival. Era um leão e não perdia a viagem.

Uma outra dica: não deixe de ver na íntegra os jogos da Copa de 1970 contra Peru, Uruguai e Itália. O Brasil venceu todos! 4 a 2 no Peru, 3 a 1 no Uruguai e 4 a 1 na Itália. No duelo contra a seleção uruguaia, por exemplo, Pelé deu uma violenta cotovelada no nariz do uruguaio Dagoberto Fontes, o camisa 15 da Celeste. Sem VAR, graças a Deus, o juiz não viu a agressão ao lateral. Após o lance, o árbitro espanhol José Ortiz Mendizabal ainda deu falta a favor do Brasil. Uma agressão para cartão vermelho que acabou sem punição. O violento gesto de Pelé teria sido um revide por ter sofrido um pisão do uruguaio já fora de um lance. O camisa 10 foi malandro e fez mais uma vítima.

Assim, era o futebol raiz. Assim, era Pelé. Nesse dia 23 de outubro, quando o Rei completa 81 anos, pesquise lá essas imagens. Vocês vão ver e entender do que estou falando!

Comentários

13 vezes expulso: Pelé apanhava muito dentro de campo, mas também sabia bater!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A força do trio de ferro: Fla, Palmeiras e Atlético dominam pontuação das três últimas edições do Brasileirão, mas falta o título para o Galo!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Nas últimas três edições do Campeonato Brasileiro, o bicampeão Flamengo é o clube que mais conquistou pontos (207). Em segundo lugar vem o Palmeiras com 178. Por coincidência, os últimos campeões do Brasileirão: Verdão (2018) e o time rubro-negro (2019 e 2020). Nas últimas cinco edições, Palmeiras venceu dois títulos e Flamengo dois. O Atlético-MG vem na terceira posição com 172 pontos, mas a diferença é que o primeiro e único título do Galo foi conquistado no distante ano de 1971, há 50 anos. Época em que o campeonato não era disputado por pontos corridos. 

O domínio do trio de ferro está evidente nessa edição de 2021. O líder Atlético soma 56, 10 a mais do que Flamengo e Palmeiras. Para o Galo, com 26 jogos, restam 12 para terminar o campeonato. O time carioca tem dois jogos a menos. E o Verdão, entre os três, soma um jogo a mais, 27.


Cuca conquistou apenas um título Brasileiro como técnico: Palmeiras (2016)
Cuca conquistou apenas um título Brasileiro como técnico: Palmeiras (2016) Pedro Souza / Atlético



Em um campeonato tão disputado, tudo pode acontecer com tantos jogos pela frente. Veja o caso do líder Atlético. Ficou 18 jogos invictos e foi derrotado na última rodada. O Flamengo vem de um empate. E o Palmeiras, único que venceu, é o time com mais derrotas (9) entre os nove primeiros colocados.

Mesmo com uma diferença boa na pontuação, não dá para cravar que o Galo irá ser o campeão. No Brasileirão é muito comum um clube “virar o fio”, faz parte do jogo. As outras equipes, consideradas zebras, podem surpreender. Foi o caso do Atlético-GO que venceu o líder por 2 a 1. Ou o empate do Flamengo contra o Cuiabá, sem gols, e no Maracanã. Nas duas últimas edições, vimos times que estavam 12 pontos à frente e despencaram. Casos de São Paulo e Palmeiras.

O Brasileirão é cruel! Tente fazer uma aposta nos duelos do trio de ferro nessa 28ª rodada. O Flamengo tem o clássico contra o Fluminense, neste sábado (23), no Maracanã. Você arriscaria um palpite? O Rubro-negro tem desfalques e o Fluminense soma três vitórias em cinco clássicos. O Fla venceu apenas uma e um empate.

O líder Galo recebe o algoz do Flamengo, o Cuiabá, neste domingo (24), no Mineirão. Mesmo tendo apenas uma derrota em casa, em 30 jogos, é outro jogo perigoso para o time mineiro. No primeiro turno, as duas equipes se enfrentaram pela primeira vez na história e na casa do Cuiabá. Vitória simples do Galo por 1 a 0 gol de Nacho Fernández. Aliás, muita atenção com o Cuiabá. Além de empatar com o Flamengo, o Dourado venceu o Palmeiras em São Paulo.

O Verdão também joga em casa contra o Sport, nesta segunda-feira (25), em casa. O Palmeiras costuma levar sufoco do Leão. No Allianz Parque, equilíbrio contra o time pernambucano: duas vitórias do Palmeiras, duas do Sport e um empate. Dá para apostar em uma vitória do Verdão?

Não será fácil a vida do trio de ferro nessa rodada. Time por time, eles são superiores, mas em futebol, isso não vale quase nada. O campeão será o time que menos errar daqui para frente. Eu só vou arriscar um palpite, daqui a algumas rodadas, não quero errar feio. Prefiro ficar longe das estatísticas nesse momento.

Há dois anos, Flamengo dava show e atropelava o Grêmio por 5 a 0 na semifinal da Libertadores; relembre 

         

    

 

 

Comentários

A força do trio de ferro: Fla, Palmeiras e Atlético dominam pontuação das três últimas edições do Brasileirão, mas falta o título para o Galo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Se eu fosse o Corinthians, convidaria um ídolo para dar uma palestra, e não “espinafrar” técnico e elenco na TV do clube!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O famoso “fogo amigo” bateu na porta do Corinthians, ou melhor, invadiu a própria casa. Ver Marcelinho Carioca criticar os erros do time na TV do clube, dando nome e sobrenome de alguns jogadores, passou do tom. Ele não estava em um programa de TV qualquer, aqueles regados de polêmicas, e induzidos por apresentadores que querem ver o circo pegar fogo com o intuito de dar audiência. Quem fazia a condução da “live”, na última quarta-feira (20), era outro ídolo: o ex-goleiro Ronaldo Giovanelli. Momento totalmente errado, ainda mais quando a cabeça do técnico Sylvinho está servido na bandeja pronto para ser demitido.

Seria mais produtivo, se esses ídolos participassem de uma palestra e incentivasse o atual elenco. Mostrar o que significa o Corinthians, a força da Fiel torcida. Jamais, na própria TV do clube. Foi uma bola fora de quem comanda o veículo de comunicação do Corinthians, ou melhor, de quem o dirigia. Faltou malícia e experiência. Fazer uma transmissão precisa de seriedade. Um bom roteiro e amarrar todas as pontas. Nada pode dar errado e deu. Não falo de censura e sim bom senso. 

Nas críticas efusivas de Marcelinho Carioca, o técnico Sylvinho levou porrada de todos os jeitos. Esquema do time, em especial, nos posicionamentos de Róger Guedes, Gabriel Pereira e Giuliano. E até na roupa apertada que ele usa.

“Vai cantar sertanejo”? Marcelinho foi além. “O Sylvinho é terrão, ama o Corinthians, mas não é o Guardiola”.

Sylvinho cada vez mais pressionado no Corinthians
Sylvinho cada vez mais pressionado no Corinthians Rodrigo Coca / Ag. Corinthians

Não sobrou apenas para o treinador com quem Marcelinho atuou por quatro anos, e inclusive, dividiu o quarto nesse período. O goleiro Cássio, ídolo do Timão, também foi espinafrado.

“Puta dum goleiro, campeão, história brilhante, ídolo, mas se não está numa boa fase, tem que escutar. Cássio, vem cá, você não sabe jogar com os pés, você não sai do gol, você está um pouco largo”, disse Marcelinho.

E como toda ação tem uma reação, o bate-papo entre os ídolos na TV do próprio Corinthians irritou os jogadores e coube ao experiente lateral-esquerdo, e também ídolo, Fábio Santos, falar sobre o “fogo amigo” em casa. Antes, ele deixou claro que “a palavra destes caras é muito valiosa”.

Do mais importante na coletiva dessa sexta-feira (22), ainda sob os efeitos da derrota dolorida para o rival São Paulo por 1 a 0, e a dois dias de enfrentar o Inter no Beira-Rio, com os dois clubes empatados em 40 pontos, Fábio Santos deu a seguinte opinião:

 “Em um momento de pressão, acaba saindo um pouco do tom. A gente fica triste por usarem esse palavreado. Mas não tem como agradar a todos, é dentro de campo que podemos dar uma resposta positiva. Espero que a gente possa trazer o torcedor para o nosso lado e também que esses ídolos possam, quem sabe um dia, lembrar do que viveram lá atrás e falar bem da gente novamente”, afirmou o lateral.

Tudo que o Corinthians não precisava nesse momento era polemizar dentro da sua própria casa. Os assessores que tanto lutam para filtrar entrevistas e evitar deslizes, dessa vez tomaram uma bola nas costas. Que sirva de aprendizado para todos!

Fábio Santos vem a público defender trabalho de Sylvinho após falas duras de Marcelinho Carioca 

         

    

Comentários

Se eu fosse o Corinthians, convidaria um ídolo para dar uma palestra, e não “espinafrar” técnico e elenco na TV do clube!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fla-Flu acende alerta no bicampeão brasileiro após dois empates seguidos!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A caça do Flamengo ao líder Atlético-MG no Campeonato Brasileiro seguirá, neste sábado (23), contra o rival Fluminense pela 28ª rodada. E como clássico é um divisor de águas, o duelo no Maracanã será decisivo para o time rubro-negro não perder o Galo de vista. Mesmo com dois jogos a menos (24 a 26), a diferença é de 10 pontos. Justamente as três vitórias a mais que o time mineiro tem sobre o carioca: 17 a 14, o que daria nove pontos.

Nos dois últimos jogos, o Flamengo tropeçou. Empatou com o Cuiabá, em 0 a 0, pela 27ª rodada, e no Maracanã. E na semifinal da Copa do Brasil, buscou o empate contra o Athletico-PR, no último lance da partida, um pênalti anotado pelo VAR, e na casa do adversário. Final: 2 a 2.

A sorte do Flamengo é que o Galo perdeu para o seu xará na última rodada, o Atlético-GO por 2 a 1, e fora de casa. Com isso, não abriu mais pontos. O Atlético vai encarar o Cuiabá, neste domingo (24), time que segurou o Flamengo na rodada anterior, mas o jogo será no Mineirão. E na casa do Galo nessa temporada, o time de Cuca e Hulk está irresistível. Em 30 jogos, apenas uma derrota. Foram 24 vitórias e cinco empates. O Atlético fez 66 gols e levou 13. Pela lógica, mais três pontos garantidos. Será?

Fla perdeu para o Flu no 1º turno na casa do Corinthians
Fla perdeu para o Flu no 1º turno na casa do Corinthians Alexandre Vidal / Flamengo


O histórico do Fla-Flu, um dos mais charmosos dos clássicos do futebol brasileiro, aponta para um equilíbrio entre os tradicionais adversários. Em 62 partidas disputadas desde 1971, o Rubro-negro saiu vitorioso 24 vezes, contra 22 do Tricolor. Foram ainda 16 empates. Esse duelo sempre é perigoso, mesmo com o Flamengo voando em 2021. O Fluminense é o oitavo colocado e com a vitória na última rodada sobre o Bragantino por 1 a 0, na casa do adversário, subiu duas posições. O Tricolor briga pela Libertadores, e a nove pontos do G-4, vai lutar para vencer o maior rival. E um alerta: no primeiro turno, o Fluminense venceu por 1 a 0, na casa do Corinthians, com o Flamengo melhor. Tudo bem que eram outros técnicos, times, mas está registrado na história. Se o Flamengo tropeçar de novo, o tri seguido vai ficar cada vez mais distante. Duvido que o Galo vai bobear.

Falta espaço para Vinicius Jr. na seleção? Dá um F5 no Star+ e veja o que a imprensa espanhola pensa do craque

         

    

Comentários

Fla-Flu acende alerta no bicampeão brasileiro após dois empates seguidos!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Pelé sempre foi o Rei “do engajamento” mesmo em uma época sem internet e redes sociais

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Além de jogador, nosso Pelé também foi cantor, compositor, ator, garoto propaganda e outras coisas mais. Fez fortuna dentro  de campo como atleta e fora depois quando se aposentou. É impossível imaginar como o maior atleta do século XX conseguiu fazer fama em uma época onde as maiores tecnologias de comunicações eram a televisão e o rádio. Para se ter uma ideia, na Copa de 1958, por exemplo, assistir a um gol de Pelé, no auge de seus 17 anos, só era possível nos cinejornais – um filme curto documental, uma espécie de mini jornal de TV - exibidos apenas nas salas de cinemas e uma semana depois do fato ter acontecido. Meu pai viu muitos. Eu, quando criança, só consegui por arquivos e era muito legal. Uma narração explicava alguns acontecimentos com imagens captadas pelas lentes do cinema. A sensação era incrível para quem só tinha lido ou escutado essa narrativa. 

Escrevo tudo isso para mostrar a força que Pelé tinha naquela época e sabemos que ainda mantém, nada mudou. A história de como o mito foi construído. Um cara que nasceu na pacata cidade de Três Corações, em Minas Gerais, e após iniciar a carreira meteórica no Santos e na seleção brasileira conquistou o mundo. Naquela época, a palavra “engajamento”, hoje tão popular e moderna com o advento das redes sociais, tinha outro significado. No sentido literal, “empenho em uma causa”, e ele cumpriu bem essa função, mesmo sem saber o que se passava e qual seria o sentido da sua própria busca. Simplesmente aconteceu. A vida levou Pelé.

Hoje, nesse mundo moderno e diga-se de passagem chato, "engajamento" virou o interesse e envolvimento dos seguidores com o seu conteúdo distribuído nas redes sociais. As interações de alguém com a sua marca. Ser ativo é fundamental com o seu público. E aqui incluo até quem não mereça. Nos dias atuais, qualquer um tem os seus 15 minutos de fama, como já tinha profetizado, em 1968, o artista Andy Warhol. Disse ele: "No futuro, todos seremos famosos por 15 minutos." 

O pintor e cineasta norte-americano retratou Pelé na série de quadros do artista sobre grandes atletas. Detalhe: a obra foi leiloada por US$ 855 mil dólares, em 2019, na época R$ 3,6 milhões, no leilão de arte contemporânea realizado pela casa Christie’s, em Nova York. A tela foi feita em 1977, quando Pelé tinha 36 anos de idade. “Ele é adorável. Muito bonito quando sorri”, descreveu Warhol, um dos maiores artistas pop. Pelé era assim, um quase Deus, sempre reverenciado pelos melhores. 

Pintura do artista pop Andy Warhol
Pintura do artista pop Andy Warhol Reprodução

Algum tempo depois, o Rei jogou sua partida de aposentadoria, um amistoso entre o time americano New York Cosmos, recheado de estrelas do futebol mundial, contra o Santos.  75 mil pessoas acompanharam a partida no Giants Stadiun. Pelé jogou meio tempo pelo Cosmos e fez um gol. No segundo tempo, atuou pelo time santista. A vitória foi do Cosmos: 2 a 1. Nesse dia, Pelé disse "Love, Love, Love..." Essa frase na despedida do Rei do futebol está eternizada na música de Caetano Veloso, no disco "Muito", lançado em 1978. Uma frase marcante, assim como o famoso discurso feito pelo camisa 10 do Santos, em 1969, após marcar o milésimo gol, em cobrança de penalidade, contra o Vasco. 

"Pelo amor de Deus, olha o Natal das crianças, olha Natal das pessoas pobres, dos velhinhos cegos. Tem tantas instituições de caridade por aí. Pelo amor de Deus, vamos pensar nessas pessoas. Não vamos pensar só em festa. Ouça o que eu estou falando. É um apelo, pelo amor de Deus. Muito obrigado", disse Pelé, emocionado. Alguns, torcem o nariz para esse lado sentimental de Pelé. Eu, não julgo. Ainda mais quando a frase vem carregada de emoção em um momento especial.

Neste sábado, dia 23 de outubro, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, o eterno Rei do futebol, completará 81 anos. Ele foi o cara que colocou o Brasil no trilho do mundo. Em terras estrangeiras, todos conheciam Pelé, e pouco do nosso país. O talento do maior jogador de futebol da história foi suficiente para ele ser o que é hoje. Fico imaginando se o Rei do futebol tivesse surgido nos tempos atuais, como seria o tal do engajamento dele com a velocidade que a notícia se espalha? Não me canso de ver os gols e as jogadas geniais que ele protagonizava. Para quem nunca viveu isso, ou não gosta de velharia de olhar o passado, seria como os vídeos virais de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo nos dias de hoje. Mas Pelé, com certeza, teria o triplo de engajamento desses craques. Ou alguém dúvida?

Uma pintura: Zé Rafael marca golaço de falta na vitória do Palmeiras!

         

    

 

Comentários

Pelé sempre foi o Rei “do engajamento” mesmo em uma época sem internet e redes sociais

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vitória do Palmeiras esconde problema sério!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras venceu o Ceará por 2 a1 fora de casa, mas não convenceu! O goleiro Weverton segue sendo o salvador do time alviverde. Fez defesas fundamentais e difíceis para o sucesso do time que alcançou o Flamengo em número de pontos (46), mesmo com três jogos a mais (24 a 27). E de quebra, passou o Fortaleza ao assumir a terceira colocação. O time alviverde levou pressão do Ceará no Castelão, mas conseguiu o segundo triunfo no Campeonato Brasileiro. 

O Verdão teve dificuldade para furar o bloqueio do Vozão, mas os gols saíram. Aliás, o primeiro foi um golaço. No último lance do primeiro tempo, já nos acréscimos, o volante Zé Rafael cobrou falta com perfeição no ângulo. O goleiro Richard não teve tempo de reação. Na segunda etapa, Deyverson que substituiu o irreconhecível Luiz Adriano, ampliou no primeiro toque na bola com mais uma assistência de Gustavo Scarpa, a 16ª dele na temporada. Dois a zero no placar. O que parecia tranquilo virou pressão nos minutos finais após o gol de Cléber. O atacante do Ceará entrou na área, fez o que quis, e bateu no gol de Weverton. A defesa deu mole e o goleiro nada pode fazer. Nem sempre dá para salvar. Chegar no gol do Palmeiras tem sido fácil.

Abel Ferreira e Weverton conversam no Castelão
Abel Ferreira e Weverton conversam no Castelão Cesar Greco / Palmeiras



O Verdão conquistou a 14ª vitória no Brasileirão e está a 10 pontos do líder Atlético-MG com um jogo a mais (27 a 26). O time paulista tem o quarto melhor ataque com 40 gols, atrás de Flamengo (46), Galo e Bragantino (42). Mas a defesa é uma peneira. O Palmeiras levou 33 gols, a quarta pior defesa. E por isso, tem apenas sete de saldo positivo. O Flamengo tem 25 e o Atlético-MG 23. Mas se não fosse o goleiro Weverton, a situação do Verdão seria bem pior. O técnico Abel Ferreira precisa com urgência proteger o melhor goleiro do Brasil. Ele não merece ser tão atacado. Afinal, como diz o hino do clube, a "defesa que ninguém passa...", não tem funcionado nesse Brasileirão. Quem sofre é o torcedor que fica com o coração na boca.

Brasileirão: Palmeiras vence o Ceará fora de casa e embala 2º triunfo seguido; veja os gols

         

    


Comentários

Vitória do Palmeiras esconde problema sério!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Por que Vini Jr voa no Real Madrid de Ancelotti e na seleção de Tite é um mero reserva?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Gosto não se discute, ainda mais quando se é técnico de futebol. Veja o caso de Vinícius Júnior. O atacante é a sensação na Europa e protagonista no Real Madrid de Carlo Ancelotti, mas na seleção brasileira de Tite não passa de um coadjuvante, ou melhor, reserva. Merecia mais espaço e pede passagem. Fico imaginando como seria o camisa 10 Neymar alimentando o atrevido jogador aberto pelo lado esquerdo. Alegria, alegria. Com os conselhos do ex-meia italiano e treinador Ancelotti, Vini Jr evoluiu. E foi simples: "um ou dois toques para marcar o gol". No mano a mano, quase impossível parar o atacante.

O sorriso do jovem atacante quando está em campo e com a bola nos pés, contagia. Ele samba no gramado, quase um dançarino. Personagem perfeito para encenar um clipe com a música do saudoso cantor, compositor e multi-instrumentista Naná Vasconcelos. Já ouviu “Futebol”? Ouça e comente aqui no Blog. Ela é perfeita para sonorizar as jogadas do Vini Jr. Além do suingue, com a maravilhosa percussão do artista, a letra da música é a mais completa tradução do futebol brasileiro: “não deixa o futebol perder a dança, nem perca esse sorriso de criança”.

A belíssima canção segue: “passe no peito, jogue de lado, dê um sorriso, mas não pise na bola, dê carreirinha, fique parado, olhe pra gente que é essa escola...” Escola brasileira, do futebol alegre, pura arte. Não pense que os dois gols de Vinícius Júnior na goleada sobre o ucraniano Shakhtar Donetsk, na casa do adversário, foi sorte. O segundo dele na partida foi um golaço para inglês ver e repleto de brasileiros do outro lado. Dois deles, Dodô e Maycon, tomaram uma pedalada na entrada da área e ficaram a ver navios com a arrancada do atacante. Ele fez o maior salseiro contra os defensores para balançar a rede e sorrir pra galera.

Vini Jr dá show na Champios League
Vini Jr dá show na Champios League Stanislav Vedmid/DeFodi Images via Getty

Vini Jr não tem medo de errar e por isso chegou aos sete gols em 11 jogos e cinco assistências na temporada. Ele tem habilidade, repertório, alegria, coragem para arriscar e buscar o gol.

“Quero ser o grande jogador como a torcida espera. Sempre vou tentar de novo”, disse o craque após a partidaça em Kiev.

Objetivo e foco. Gosto de ouvir isso de um jogador. Fico pensando qual seria o motivo para Tite não colocar o atacante no time titular. O jovem, de 21 anos, é o vice-artilheiro do poderoso Real Madrid. Fica atrás apenas de Benzema que marcou até agora 11 gols, quatro a mais do que o brasileiro. Aliás, o passe para o golaço de Vini foi do francês que o considera um craque. No Campeonato Espanhol, Vini marcou cinco gols e deu três assistências em oito jogos. Ele é o vice-artilheiro, atrás de Benzema. Uma dupla que tem feito barulho.

Gosto de jogador que não sente pressão. Vinícius Júnior é desse naipe. Encara qualquer um pela frente e ainda joga bonito. Quando chegou no futebol europeu, sofreu com a adaptação. O que é natural para qualquer pessoa que vai morar em outro país. O que corta o coração é não ver o atacante no time titular da seleção. Não dá para descartar um jogador diferenciado e cheio de vontade contra seleções sul-americanas nas eliminatórias. 

Tenho certeza de que se Tite apostasse nele, como Carlo Ancelotti faz no Real Madri, Vini Jr iria virar o cara da seleção. Não dá para deixar de fora um jogador que gosta de atuar em grandes jogos, é decisivo e está em boa fase. No próximo domingo (24), por exemplo, ele será o titular contra o Barcelona, na casa do rival. No time do Tite, ele é banco contra a Venezuela, Bolívia, times de quinta categoria, vai entender esse gosto duvidoso.

Champions: Com show de Vini Jr., Real Madrid massacra o Shakhtar Donetsk; VEJA gols 

         

    

Comentários

Por que Vini Jr voa no Real Madrid de Ancelotti e na seleção de Tite é um mero reserva?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vini Jr em dia de show com doblete e protagonismo na vitória gigante do Real Madrid

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O brasileiro Vinícius Júnior segue arrebentando na Europa. Ele foi o protagonista na goleada do Real Madrid sobre a colônia brasileira na Ucrânia, o Shakhtar Donetsk, por 5 a 0, e na casa do adversário. O atacante fez dois gols, em cinco minutos, um deles um golaço, e ainda deu uma assistência para o brasileiro Rodrygo marcar. Benzema e Kryvtsov (contra) completaram o placar elástico.

Vini Jr dá show na goleada do Real Madrid
Vini Jr dá show na goleada do Real Madrid Twitter Champions League


Com os dois gols marcados nessa 3ª rodada da fase de grupos da Champions League, Vini Jr. chegou a 21 no time merengue. O oitavo brasileiro com mais gols na equipe madrilenha. O segundo gol do brasileiro no jogo foi uma preciosidade. Ele recebeu de Benzema na entrada da área, pedalou para cima dos brasileiros Dodô e Maycon, invadiu fazendo fila e de canhota acertou um chute forte. Golaçooo! Cinco defensores e o goleiro não conseguiram segurar o atacante brasileiro.

O técnico Carlo Ancelotti tem méritos nessa fase de Vini Jr. O jovem atacante está cada dia mais maduro e jogando em alto nível. Poucos jogadores conseguiram marcar dois gols nessa rodada. Além do brasileiro, Messi, Griezmann, Salah, Mahrez e Coates. O doblete de Vini Jr. não o coloca só entre os melhores, mas sim, entre os caras da Europa. Como dizem por aí, o moleque está voando!

Vinicius Jr. manda recado após atuação fenomenal pelo Real Madrid na Champions; VEJA 

         

    


 

Comentários

Vini Jr em dia de show com doblete e protagonismo na vitória gigante do Real Madrid

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Libertadores: título caro para o bolso dos torcedores do Palmeiras e Flamengo! Vai encarar?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Dia de grande decepção para torcedores de Palmeiras e Flamengo. Daqueles de deixar aquela vontade de viajar escapar pelo ralo como se fosse uma moeda caindo no chão. E o motivo é mais do que justo para a crise que enfrentamos no Brasil. Falta grana e as prioridades são outras. E quem tinha o desejo de viajar para acompanhar  a final da Conmebol Libertadores tomou um  baita susto e tirou o cavalinho da chuva. É que a Conmebol divulgou os preços do primeiro lote de ingressos para a decisão no dia 27 de novembro. O mais barato é a categoria 4, o setor dos clubes, que custa a “bagatela” de US$ 200 dólares, ou seja, R$ 1.112,00, com cotação desta terça-feira (19/10). 

O fã do esporte assiste à final da Conmebol Libertadores entre Palmeiras e Flamengo com transmissão ao vivo no FOX Sports e pela ESPN no Star+.

Para curtir o seu time no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, você vai precisar ter muita grana no bolso. Mas para isso, caro torcedor, você terá que batalhar para conseguir o tão sonhado ingresso. Será necessário fazer um pré-cadastro no site da entidade, com início nesta quarta-feira (20).


Palmeiras e Flamengo nunca disputaram um duelo na Libertadores
Palmeiras e Flamengo nunca disputaram um duelo na Libertadores Cesar Greco / Palmeiras


Fiz uma pesquisa rápida e descobri que uma grande agência de viagens brasileira está oferecendo um pacote com apenas uma diária de hotel, no dia do jogo, com aéreo (ida e volta), mais o traslado aeroporto / hotel / aeroporto, hospedagem com early check-in e café da manhã, guia brasileiro, teste RT-PCR no retorno ao Brasil, além de transfer (ida / volta) ao estádio. Esse pacote completo sai pelo valor de US$ 1.528 por pessoa em apartamento duplo, com adicional de mais US$ 100 de taxa de embarque. Um total de R$ 9.084,00 na cotação de hoje. Tudo isso para você chegar, assistir o jogo, dormir e voltar. 

Se você der a sorte de comprar o ingresso mais barato, gastará só para esse passeio R$ 10.196,00. E, claro, terá ainda que levar dinheiro para comer e se divertir. Impossível ir até o Uruguai e não comer a saborosa parrilla ou um assado, tomar os deliciosos vinhos e as boas cervejas da região. Ah, não deixe de experimentar os sanduíches que são ícones no país: chivito e choripan. Clássicos para uma boa partida de futebol como um pernil ou calabresa na porta de alguns estádios brasileiros. Uma característica comum nos pratos do Uruguai é o tamanho exagerado. Não dá para sair com fome de um restaurante. Esse é o lado bom dessa viagem.

O peso uruguaio, a moeda local, vale R$ 0,13 centavos. Um passeio internacional, sem dúvida, inesquecível. Ainda mais, quando Palmeiras e Flamengo disputarão pela primeira vez um jogo da Libertadores. O duro será gastar essa grana e voltar com a cabeça inchada pela derrota do seu time. Mas isso faz parte do jogo. Na sua memória a viagem ficará para sempre tendo conquistado o título ou não.

Palmeiras e Flamengo decidem a final da Conmebol Libertadores; quem vai ser campeão?

Comentários

Libertadores: título caro para o bolso dos torcedores do Palmeiras e Flamengo! Vai encarar?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Dá-lhe Tricolor: vitória importante para o São Paulo e principalmente para Rogério Ceni!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Clássico com torcida é mais gostoso e 23.874 pagantes, maior público do Brasileirão, acompanharam o Majestoso no Morumbi em uma segunda-feira (18) com a cara de São Paulo, a fria terra da garoa. A vitória do São Paulo sobre o Corinthians por 1 a 0, gol do argentino Calleri, pelo fechamento da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, poderia ter sido com mais gols. Só deu Tricolor contra um adversário irreconhecível. Fim da sequência de seis jogos sem vitória no torneio. Eram  seis empates. O primeiro triunfo de Rogério Ceni no comando do São Paulo em dois jogos, desde o seu retorno. A primeira contra o rival Corinthians em sua trajetória como treinador. O técnico comandou o Tricolor quatro vezes em 2017 e não venceu nenhuma: duas derrotas e dois empates. Por incrível que possa parecer, o São Paulo tem agora a maior sequência invicta do Brasileirão: oito jogos. 

Logo aos 2 minutos do primeiro tempo, o São Paulo já mostrou a força ofensiva. Luciano recebeu um passe preciso de Benítez dentro da área do Corinthians e tocou de primeira para o fundo das redes. Gol anulado pelo assistente por posição irregular do camisa 11. O VAR confirmou o impedimento. 

Quatro minutos depois, novamente pelo lado esquerdo, Reinaldo avançou pela lateral do campo e deu um lançamento perfeito para Calleri abrir o placar dentro da pequena área entre dois defensores do Corinthians. O terceiro gol do atacante argentino em oito jogos no retorno ao São Paulo. O goleiro Cássio ficou uma pistola com a defesa alvinegra. 

Gol do São Paulo! Calleri aproveita escapada de Reinaldo e abre o placar contra o Corinthians no Morumbi


O jogo estava tão fácil para o Tricolor que deu até para Igor Gomes dar uma finta dentro da área corintiana e um toque de letra em um lance perigoso. Depois, aos 33 minutos, o volante acertou um chute de fora da área que tirou tinta do travessão de Cássio. 

E pra variar, o clássico Majestoso teve cenas lamentáveis que não justificam a rivalidade. O clima esquentou após uma disputa entre Du Queiroz e Liziero. O são-paulino empurrou o rosto do corintiano. João Victor chegou junto na confusão e empurrou Liziero no chão. O tempo fechou no Morumbi. O árbitro não deu cartão para nenhum dos envolvidos. Saiu barato!

Com a bola rolando, o Corinthians só assustou nos acréscimos com uma bola de bola parada levantada na área que levou perigo, mas Gil estava impedido.


Calleri comemora gol da vitória contra o Corinthians
Calleri comemora gol da vitória contra o Corinthians Twitter SPFC

Na segunda etapa, Ceni reforçou o meio-campo do São Paulo. O Tricolor voltou com volante Gabriel no lugar do argentino Benítez. Sylvinho só respondeu aos 10 minutos. Sacou o apagado Adson e colou o atacante Gustavo Mosquito. Nada mudou. O Corinthians não deu um chute ao gol de Volpi. 

Aos 27 minutos, foi a vez de Jô entrar para animar o ataque no lugar do volante Cantillo. Enquanto isso, o autor do único gol da partida despencou no chão. Calleri sentiu a coxa direita e foi substituído por Pablo. O Corinthians quase empatou o jogo com uma boa cabeçada de Renato Augusto defendida por Volpi. O camisa 8 segue sendo o diferencial do time alvinegro. Ele foi um dos únicos que se desdobrou em campo e cobrou a equipe. 

Rogério Ceni sentiu que o Corinthians cresceu e sacou Gabriel Sara para a entrada do atacante Marquinhos. Mas foi Luciano que acertou a trave de Cássio, aos 37 minutos, e quase ampliou para o Tricolor. Cinco minutos depois, o atacante saiu ovacionado pela torcida para a entrada do volante Rodrigo Nestor. Orejuela também foi substituído pelo zagueiro Diego. 

Nos minutos finais, o Tricolor usou o fator casa e manteve a pressão sobre o Corinthians, mas por um descuido de Tiago Volpi e se Matuan tivesse mais malícia teria jogado água no chopp do São Paulo e estragado a festa.

Apesar do placar magro, o São Paulo conquistou uma vitória gigante no Morumbi. O Tricolor de Ceni mostrou evolução e competividade. Pode ser uma recomeço para o time sonhar com uma vaga na Libertadores. E para o torcedor são-paulino a gozação vai varar à noite. Ainda mais com a invencibilidade do Tricolor sobre o Timão no Morumbi que aumentou para oito jogos: cinco vitórias e três empates.

Gol do São Paulo! Calleri aproveita escapada de Reinaldo e abre o placar contra o Corinthians no Morumbi

         

    

Comentários

Dá-lhe Tricolor: vitória importante para o São Paulo e principalmente para Rogério Ceni!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Rodada sem inspiração: Galo e Flamengo decepcionam; Palmeiras vence, mas também não brilha!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Os três melhores times do futebol brasileiro deixaram a desejar na 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pouco futebol e zero inspiração. Preocupante, mesmo que seja por uma rodada. Fico pensando se além da falta de criatividade, a parte física não esteja começando a afetar o trio de ferro. Jogadores exaustos com os excessos de partidas, por causa de um calendário absurdo e ainda atletas cedidos para os selecionados sul-americanos nas eliminatórias. Basta ver como recentemente os departamentos médicos ficaram cheios. Desfalques têm sido uma constante.


Raphael Veiga comemora gol de pênalti
Raphael Veiga comemora gol de pênalti Cesar Greco / Palmeiras


Dos três, o Palmeiras foi o único que venceu e encerrou a série negativa de sete jogos sem vitórias, cinco deles pelo Brasileirão. O triunfo por 1 a 0 contra o Inter, em casa, com gol de pênalti no segundo tempo, não teve brilho, mesmo com o Verdão tendo um homem a mais boa parte do jogo. O time venceu, mas está devendo um futebol mais inspirador. O ponto positivo, além da vitória, foi o clube ter retornado para o G-4 na quarta posição.

Na zebra da rodada, o líder Atlético-MG tomou a virada do xará goiano por 2 a 1. E de quebra, perdeu a invencibilidade de 18 jogos. A última derrota do Galo havia sido na sétima rodada, fora de casa, contra o Santos, quando perdeu por 2 a 0. O técnico Cuca quis passar otimismo e falou que é natural derrapar. Disse ainda, que o time mineiro vai perder de 10 a 12 pontos nos próximos jogos. Ele está certo, assim é o difícil e perigoso Brasileirão. 

O Flamengo não aproveitou a derrota do rival para colar na briga pelo título. O time de melhor ataque do Brasileirão empatou sem gols contra o Cuiabá no Maracanã. Aliás, com um gramado horroroso. O bicampeão brasileiro diminuiu para 10 pontos a diferença para o Atlético-MG, mas poderia ser de oito. Com dois jogos a menos (26 a 24), ficaria bem mais tranquilo se tivesse vencido.

Não vejo mais o Palmeiras na briga pelo título, apenas Galo e Fla estão na parada. Em um campeonato como esse, levanta a taça quem errar menos. E no segundo turno do Brasileirão, por tradição, o panorama muda rápido. Basta perder dois ou três jogos. Uma hora o Atlético seria derrotado, sorte a zebra ter aparecido em um momento de tranquilidade na tabela. Dez pontos à frente, mesmo com dois jogos a mais do que o Flamengo, é uma boa gordura. Mas se mostrar o futebol sem inspiração deste domingo, o bicho vai pegar.

Brasileirão: Atlético-MG leva virada do Atlético-GO e tropeça fora de casa; veja os gols 

         

    

Comentários

Rodada sem inspiração: Galo e Flamengo decepcionam; Palmeiras vence, mas também não brilha!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

No duelo dos Atléticos, a turma dos secadores estará ao lado do time goiano!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O líder e invicto Atlético-MG visitará o Atlético-GO neste domingo (17) com os torcedores brasileiros secando o melhor time do Campeonato Brasileiro. A maioria quer que o Galo perca a invencibilidade de 18 jogos para o torneio nacional ganhar um pouco mais de emoção. Mas se depender do histórico desse confronto, pode tirar o cavalinho da chuva. O time mineiro é infinitamente superior em 13 jogos na história, todos pelo Brasileirão da Série A. O Galo venceu nove vezes, contra apenas um triunfo do Dragão. Foram ainda três empates. O Atlético-MG também fez mais gols do que o Atlético-GO: 32 a 19. Por outro lado, a única vitória do time goianiense aconteceu em casa, no distante Brasileirão de 2011. Placar de 1 a 0 no estádio Serra Dourada. Já no estádio Antônio Accioly, local do duelo deste domingo,  a equipe rubro-negra buscará sua terceira vitória como mandante na competição, a primeira desde o dia 23 de junho. Portanto, sofre um jejum de 10 partidas atuando em casa.

Nacho Fernández e Zaracho marcaram dois gols cada contra o Dragão
Nacho Fernández e Zaracho marcaram dois gols cada contra o Dragão Pedro Souza/Atlético-MG

Só deu Galo nos últimos cinco confrontos e com muitos gols: 4 a 1, 3 a 1, 3 a 4, 3 a 2 e 1 a 2. O time mineiro fez 16 contra oito do goiano. Pelos números, podemos considerar que uma vitória do Dragão sobre o Galo seria a zebra da 27ª rodada do Brasileirão. É óbvio que é possível triunfar, mas vale lembrar que o time comandado por Cuca sofreu apenas três derrotas em 25 jogos. O Atlético-GO vem de uma derrota para o Bragantino por 1 a 0, na última rodada. Em 12º lugar. com 32 pontos, sonha com uma vaga na Libertadores. E por que, não? Está a apenas três pontos do Athletico-PR, o oitavo colocado. Das três derrotas do Galo, apenas uma foi fora de casa, contra o Ceará por 2 a 1 pela 6ª rodada. 

Mas se depender do último confronto entre as duas equipes no primeiro turno, válido pela 8ª rodada do Brasileirão, a missão do Dragão nesse domingo será muito difícil. No Mineirão, os argentino do Galo mataram o Dragão na goleada por 4 a 1. Dois gols de Nacho Fernández e dois de Zaracho. Ambos estão escalados por Cuca. O time goiano terá que jogar muita bola para segurar o poderoso Galo, equipe que mais venceu na competição: 17 jogos. No duelo dos xarás goianos e mineiros, apostar é fácil, Galo na cabeça, mas se pintar uma zebrinha, a felicidade será geral!

Fortaleza vence Chapecoense fora de casa com gol de Pikachu nos minutos finais; VEJA

         

    


Comentários

No duelo dos Atléticos, a turma dos secadores estará ao lado do time goiano!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Neymar foi o dono do jogo e Brasil descobre Raphinha, o iluminado!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Enfim, a seleção brasileira encantou e deu show contra uma equipe considerada forte, o Uruguai de Luis Suárez. Uma goleada por 4 a 1 com o apoio da quente torcida manauara na Arena Amazônia.

Neymar comandou o primoroso selecionado brasileiro. O camisa 10 fez um golaço, o de número 70 pela seleção, deu duas assistências e participou da jogada de outro gol, mas quem roubou à cena foi o atacante do inglês Leeds: Raphinha. Na primeira partida como titular, ele fez dois gols, em quatro finalizações, e mostrou mais uma vez que é um cara iluminado. 

O futebol apresentado por ele nos últimos três jogos, entrou bem contra a Venezuela e Colômbia, pode ter complicado a vida de Tite para escolher os 23 jogadores que estarão na Copa do Mundo do Catar no ano que vem. Ainda é cedo, mas Raphinha tem ousadia e a alegria do futebol brasileiro. Eu duvidava do seu futebol e me rendi a ele. Típico jogador que a torcida gosta: dribla, vai para cima e resolve. Simples assim. Saiu aplaudido de campo. 

Raphinha e Neymar resolveram contra o Uruguai
Raphinha e Neymar resolveram contra o Uruguai Lucas Figueiredo/CBF




O que não é o caso de Gabriel Jesus. Ele não marca um gol há 15 jogos e como vida de atacante depende disso, a situação do jogador do City vai ficando difícil. Ainda mais quando o cara tenta, tenta e não faz, foi assim no primeiro e segundo tempo, e quem entra em seu lugar, manda a bola para o fundo da rede. Foi o caso de Gabigol, autor do quarto gol da goleada.

 
Deu gosto ver o Brasil jogar de forma coletiva em um primeiro tempo como há muito não se via. O passe de Fred para Neymar abrir o placar foi uma pintura. O gol uma obra de arte. O camisa 10 quando quer jogo, ninguém segura, tudo isso com apenas nove minutos de jogo. 

Antes dos 20, o Brasil já vencia por 2 a 0. Após boa jogada de Paquetá, Neymar chutou e no rebote Raphinha balançou a rede. O Uruguai não levou mais gols na primeira etapa porque tem um grande goleiro: Muslera. Ele segurou as finalizações brasileiras com boas defesas.

O Brasil não puxou o freio de mão e voltou na segunda etapa querendo mais jogo. Em apenas seis minutos, o goleiro Muslera salvou a seleção celeste três vezes. Novamente Gabriel Jesus perdeu um gol, Raphinha outro. Mas, a melhor novidade da seleção tem crédito e ele se redimiu aos 12 minutos. Gabriel Jesus arrancou em um contra-ataque, tocou para Neymar que só deu um tapa para Raphinha chutar cruzado e fazer 3 a 0, o segundo dele no jogo. 

Com a goleada no placar, Tite mexeu no time e colocou sangue novo: Antony e Gabigol. A dupla no primeiro lance mostrou atrevimento. O atacante do Flamengo parou na muralha uruguaia. Raphinha, aplaudido, e Fabinho, também saíram para as entradas de Everton Ribeiro e Douglas Luiz.

Com as mexidas de Tite, seria natural o time mudar de comportamento e aos 31 minutos, o Uruguai aproveitou o desperdício de gols brasileiro para diminuir o placar. Luis Suárez em bela cobrança de falta fez o gol de honra dos uruguaios. 

Mas Neymar, ex-companheiro de Suárez nos tempos de Barcelona, colocou na cabeça de Gabigol para o centroavante fechar o placar. Antes do VAR validar o impedimento marcado em campo, a torcida já comemorava a goleada por 4 a 1.

Um resultado para dar tranquilidade para Tite, muito questionado nos últimos tempos. E não tem motivo para tanto. A seleção soma 31 pontos em 11 jogos (10 vitórias e um empate) e lidera as eliminatórias com folga, seis pontos de vantagem contra a rival Argentina de Lionel Messi. O Brasil poderá carimbar a vaga na Copa do Mundo na próxima rodada contra a Colômbia em novembro, por coincidência, única seleção que segurou o Brasil: 0 a 0.

Mas enquanto esse jogo não vem, o momento é de curtir a boa apresentação e voltar cada um para a sua casa com o gostinho de que a seleção tem solução, sim. O brilho da dupla Neymar-Raphinha é uma luz no caminho.

Neymar marca, Gabigol deixa o dele, Raphinha cai nas graças da torcida, e seleção brasileira dá show contra o Uruguai; veja os gols 

         

    

 

Comentários

Neymar foi o dono do jogo e Brasil descobre Raphinha, o iluminado!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

“Andarilho” Rogério Ceni retorna ao Tricolor para provar seu valor; saiba como foi o dia da chegada!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Quatro anos e três meses depois, um dos maiores ídolos do São Paulo está de volta para provar que poderia ter sido mais valorizado como treinador do clube do coração. Ceni foi demitido após o time ficar sem vencer seis jogos na zona de rebaixamento do Brasileirão. Foram apenas seis meses de trabalho com 49,5% de aproveitamento em 37 jogos: 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas.

A chegada de Rogério Ceni foi como um furacão. Ele chegou ao Morumbi, se encontrou com o presidente, acertaram o contrato, depois foi para o vestiário começar a organizar o primeiro treino e informações para o jogo. Ceni foi super bem recebido pelos jogadores, alguns ele já conhecia. O técnico falou um pouco sobre a expectativa que tem nesse retorno, sobre a alegria de voltar ao clube e reforçou um pouco da história dele no São Paulo. Cinco horas após a demissão do argentino Hernán Crespo, nesta quarta-feira (13), Ceni já treinou o time para a reestreia nesta quinta contra o Ceará no Morumbi. Atitude corajosa. Ponto para ele.

Rogério Ceni quando era treinador do São Paulo
Rogério Ceni quando era treinador do São Paulo Rubens Chiri/Saopaulofc.net



Será uma noite de festa e reencontro com a torcida tricolor. Com certeza, a presença dele mudará o comportamento do time. Mas a principal torcida organizada do clube não gostou da saída de Crespo, criticou alguns jogadores, diretores e exigiu um pedido de desculpas do novo treinador.

“O negócio agora é o seguinte. Volta Rogério Ceni? Primeira coisa, se acontecer: queremos declaração pública de "desculpa", quando diminuiu nossa torcida diante dos cariocas. Não adiantou puxar o saco, "M1to"? Agora volta o "ídolo"? Ídolo foi o jogador. O técnico ainda é zero história e deve pedido de perdão. E poucas, se chegar, só assume se conversar com a torcida antes”, escreveu a Independente.

Nada que uma boa vitória e uma declaração de amor ao clube resolva na coletiva pós-jogo. Todo casamento tem atritos, mas o amor sempre fala mais forte. Resta saber como será o trabalho à beira do campo nessa sua segunda passagem pelo clube. Depois que saiu do São Paulo, Ceni tentou a sorte em outros clubes. Teve sucesso no Fortaleza, em duas passagens, fracassou no Cruzeiro, e é o atual campeão brasileiro pelo Flamengo. Não teve no time carioca o que poderá ter no Tricolor: apoio e segurança. Ninguém como ele conhece os bastidores do clube paulista. Vamos ver o que o “andarilho” Ceni aprendeu nos quatro longos anos distante do Tricolor.

Ceni festeja volta ao São Paulo, exalta o 'excepcional' Crespo e quer vitória contra o Ceará: 'Vamos com alma e coração'

         

    

 


Comentários

“Andarilho” Rogério Ceni retorna ao Tricolor para provar seu valor; saiba como foi o dia da chegada!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading