Abel Ferreira é bom e não pode entrar na 'pilha' do futebol brasileiro!

Carlos Sartori

O treinador português Abel Ferreira é nervoso, mas não pode entrar no barulho do nosso futebol. Em poucos meses, ele transformou o Palmeiras e tirou leite de pedra de um elenco que outros treinadores medalhões não conseguiram. 

Ele faturou dois títulos importantes para o clube, a Conmebol Libertadores e a Copa do Brasil. Deu vexame no Mundial de Clubes, mas colocou o "Verdão" em outro patamar. Abel recuperou jogadores, mesclou experiência com os garotos da base. Hoje, tem um time sólido e prova isso com a segunda melhor campanha na fase de grupos da Libertadores. 

Perder é do jogo, e os três vice-campeonatos, Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil e Campeonato Paulista, pesaram contra ele, mas o Palmeiras chegou lá. Busca sempre ser o melhor e disputa títulos. Quantos clubes de tradição não chegam há um  tempão em uma decisão importante? 

Abel na derrota do Palmeiras para o Flamengo no Maracanã
Abel na derrota do Palmeiras para o Flamengo no Maracanã Cesar Greco / Palmeiras

A derrota neste domingo (30) para o Flamengo por 1 a 0 não foi culpa dele. O Palmeiras teve a chance de matar o jogo e não conseguiu. Méritos do adversário. O seu time fez um bom primeiro tempo e se perdeu no segundo. Com 23 minutos da etapa final, Abel já tinha trocado cinco jogadores. Ele tentou a todo custo vencer o maior rival. Empate ou triunfo verde seria um resultado normal. 

Após a derrota para o Flamengo, o treinador disse que é incompreendido por não entenderem o português de Portugal. Fica tranquilo  Abel, entendemos, sim. Eu pelo menos concordo com 99% do que você fala. Às vezes, não gosto de algumas escalações que vai a campo, mas você é o dono do time e sabe melhor do que ninguém quem está melhor para jogar. Ainda prefiro Danilo e Patrick de Paula juntos, mas você tinha razão em jogar com três zagueiros. O time melhorou o setor defensivo, mas ainda falta algo mais para o "Verdão" ser mais agudo e fazer gols.

Gol do Flamengo! Bruno Henrique dispara, deixa dois para trás e cruza na medida para Pedro abrir o placar



Por isso,  um aviso: é perigoso entrar na “pilha” do chamado “resultadismo brasileiro”. A sinceridade do treinador não é comum por aqui. As entrevistas são sempre boas e contundentes. Cobranças e críticas sempre vão existir. Abel tem que aprender a digerir melhor o que ouve e o que lê. Ficar mais calmo à beira de campo também ajuda. O seu temperamento já é conhecido dos árbitros e isso vai prejudicar o clube. 

Por outro lado, o Palmeiras tem que blindar o seu treinador. Abel Ferreira foi um grande achado e merece total apoio. Ainda mais quando o clube não deu nenhum reforço de expressão como presente por tudo o que ele fez até aqui.

Zinho elogia 'jogaço' entre Flamengo e Palmeiras no Maracanã: 'Muito equilibrado'

Comentários

Abel Ferreira é bom e não pode entrar na 'pilha' do futebol brasileiro!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Gigantes paulistas iniciam Brasileirão sem vitória!

Carlos Sartori

A primeira rodada do Campeonato Brasileiro para os quatro grandes paulistas foi péssima! Santos, Palmeiras e Corinthians foram derrotados. O São Paulo, campeão paulista, empatou em casa com o Fluminense sem gols. O Tricolor do Morumbi foi salvo pelo goleiro Volpi que defendeu um pênalti de Nenê.  

A pior derrota foi a do Santos, em Salvador. O Bahia precisou de apenas sete minutos para enfiar 3 a 0 no Peixe. Um desastre no começo do segundo tempo.  Thaciano fez dois gols, com assistências de Rossi, e Juninho completou o atropelo. O time de Fernando Diniz começou como o pior time da 1ª rodada e segura a lanterna. 

Bruno Henrique foi destaque na vitória do Flamengo
Bruno Henrique foi destaque na vitória do Flamengo Cesar Greco / Palmeiras

O Palmeiras vendeu caro a derrota para o bicampeão Flamengo, no Maracanã. Pedro marcou o gol da vitória por 1 a 0, com bela assistência de Bruno Henrique. Desde 2009, o Verdão não perdia em uma estreia no Brasileirão. Já são oito jogos sem vencer o rubro-negro: quatro empates e quatro derrotas.

Na estreia do técnico Sylvinho, o Corinthians teve um domingo para esquecer. Foi derrotado pelo Atlético-GO, em casa, por 1 a 0, gol de Zé Roberto, e ainda viu Mateus Vital  perder um pênalti. Destaque para o goleiro Fernando Miguel que defendeu a cobrança da penalidade e, no rebote, evitou que bola a entrasse em novo chute de Vital.

Espetacular! Fernando Miguel pega pênalti de Vital, que ainda finaliza na sobra e o goleiro salva de novo



Dos quatro grandes paulistas, três começaram lá embaixo na tabela, no Z-4: Palmeiras, Corinthians e Santos. De positivo para o futebol paulista, só a vitória do Red Bull Bragantino sobre a Chapecoense, campeã da Série B, por 3 a 0. O quinto representante do estado, do interior paulista, limpou a barra dos gigantes.

Comentários

Gigantes paulistas iniciam Brasileirão sem vitória!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Em duelo de contra-ataques e forte marcação, Bruno Henrique e Diego Alves levaram a melhor contra Rony e Weverton!

Carlos Sartori

A vitória do bicampeão Flamengo sobre o Palmeiras por 1 a 0, na estreia do Brasileirão neste domingo (30), foi desenhada no segundo tempo. Na primeira bola, em que Bruno Henrique ganhou de Gabriel Menino na velocidade pelo lado esquerdo, o atacante rolou para o matador Pedro fazer o gol da vitória. Sem Gabigol, o  atacante mostrou que está no mesmo nível do camisa 9. Weverton, um dos melhores em campo, não conseguiu evitar a bola na rede. O goleiro fez oito defesas importantes no jogo. 

Pedro decidiu no Maracanã!
Pedro decidiu no Maracanã! Alexandre Vidal / Flamengo

O duelo dos melhores times do país foi de total respeito. A forte marcação foi o destaque da partida. Um jogo de xadrez com poucas chances para vencer o clássico. Na primeira etapa, o Palmeiras teve menos posse de bola do que o Flamengo, mas foi melhor na busca pelo gol. O Verdão não soube aproveitar as melhores chances para abrir o placar em dois contra-ataques. Luiz Adriano perdeu um gol feito em defesa espetacular de Diego Alves, com os pés, dentro da pequena área. O goleiro foi melhor jogador do confronto, com quatro defesas.  Rony, destaque nos 45 minutos iniciais, também não soube aproveitar.

O Palmeiras deu trabalho e teve nove finalizações  na partida. Se o Verdão dominou no primeiro tempo, o Flamengo mandou na segunda etapa e poderia ter feito mais de um gol, caso o goleiro da seleção brasileira, Weverton, não tivesse impedido três chances do rubro-negro com Bruno Henrique, Rodrigo Caio e De Arrascaeta. O time de Rogério Ceni ainda teve um pênalti não marcado em Bruno Henrique, ignorado pelo árbitro Anderson Daronco. 

Rogério Ceni saiu feliz do confronto. Pela primeira vez na temporada, o seu time titular, não levou gol em dois jogos seguidos. Vitória gigante do Flamengo na 1ª rodada do Brasileirão. O rubro-negro mostrou a sua força em busca do tri. O Palmeiras também vai dar trabalho.

Enquanto isso, o Palmeiras segue na freguesia do Flamengo. Nos últimos oito confrontos, quatro vitórias do rubro-negro e quatro empates. O Fla marcou 16 gols, contra seis do Verdão. Desde 2017, o time paulista não bate o rival carioca!

Gol do Flamengo! Bruno Henrique dispara, deixa dois para trás e cruza na medida para Pedro abrir o placar

Comentários

Em duelo de contra-ataques e forte marcação, Bruno Henrique e Diego Alves levaram a melhor contra Rony e Weverton!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras não perde em estreia no Brasileirão desde 2009! Sem Gabigol, Flamengo vai quebrar essa escrita do Verdão?

Carlos Sartori

O Maracanã será palco neste domingo (30) de um dos maiores duelos da temporada e de rivalidade com camisas pesadas: Flamengo e Palmeiras, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro. Considerados os clubes com os melhores elencos do país, as duas equipes já se enfrentaram neste ano. O Flamengo bateu o Palmeiras nos pênaltis, depois de um empate no tempo normal (2 (6) x (5) 2 ), e sagrou-se campeão da Supercopa do Brasil! 

O Verdão entrará em campo contra o atual campeão brasileiro para defender um tabu no campeonato: não perde em estreias desde 2009. Uma invencibilidade de 11 jogos, com sete vitórias e quatro empates no período. Foram 23 gols marcados e apenas sete sofridos. Oito jogos foram em casa, e três fora. A atual série invicta começou em 2009, na vitória diante do Coritiba por 2 a 1, no antigo estádio Palestra Itália. Já a última derrota aconteceu na estreia de 2008, contra o mesmo Coritiba, por 2 a 0, no Couto Pereira.

O duelo entre o bicampeão Flamengo (2019 e 2020) e o Palmeiras, campeão de 2018, mostra a força das duas equipes na competição. Nas últimas três edições, os dois clubes somaram mais pontos no Brasileirão: Palmeiras (212) e Flamengo (235). 

Flamengo levou a melhor na decisão da Supercopa do Brasil
Flamengo levou a melhor na decisão da Supercopa do Brasil Marcelo Cortes / Flamengo

No retrospecto geral do campeonato nacional, o Palmeiras leva vantagem sobre o Flamengo. Em 119 jogos, foram 46 vitórias, 33 empates, 40 derrotas, 196 gols marcados e 175 gols sofridos. Outra curiosidade do equilíbrio entre Palmeiras e Flamengo. Caso vença, o Verdão poderá igualar os números do rival Rubro-negro jogando na cidade do Rio de Janeiro, em partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro. Na capital carioca, em 32 duelos, o Flamengo conquistou 11 vitórias contra dez do Palmeiras e outros 11 empates. 

Números importantes para mostrar a força entre os dois últimos campeões da Libertadores e os vencedores dos últimos três Campeonatos Brasileiros. No Maracanã, o Flamengo é quase imbatível e tem um ataque poderoso. Mas terá um desfalque mais do que importante: Gabigol. O atacante apresentou quadro viral com indisposição gástrica e está fora do jogo. Pedro deverá ser o substituto.

Do lado do Palmeiras, Mayke está suspenso, expulso contra o Goiás pelo Brasileiro de 2020, e Marcos Rocha contundido. Gabriel Menino deverá atuar como ala no lado direito. O Verdão, com três zagueiros, melhorou o setor de marcação, maior problema do time carioca. A aposta do Palmeiras será nos contra-ataques, a melhor estratégia para manter a invencibilidade em estreias no Campeonato Brasileiro. 

Os rivais jogaram no meio de semana pela Libertadores. O Flamengo empatou com o Vélez Sarsfield, da Argentina, em 0 a 0, no Maracanã. O Palmeiras goleou o Universitario, do Peru, por 6 a 0, no Allianz Parque.

Expectativa de bom jogo, e muitos gols, no melhor clássico da 1ª rodada do Brasileirão! Quem vencer, já levará três pontinhos para a matemática do título. 

Escalação provável Flamengo
(4-4-2) – Diego Alves; Isla, William Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Diego, Gérson, Everton Ribeiro e De Arrascaseta; Pedro e Bruno Henrique. Técnico: Rogério Ceni

Escalação provável Palmeiras
(3-5-2) – Wéverton; Luan, Gustavo Gómez e Renan; Gabriel Menino, Felipe Melo, Patrick de Paula, Veiga e Viña; Rony e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira. 



Invencibilidade do Palmeiras em estreias no Brasileirão 

2009 - Palmeiras 2×1 Coritiba
2010 - Palmeiras 1×0 Vitória
2011 - Palmeiras 1×0 Botafogo
2012 - Palmeiras 1×1 Portuguesa
2014 - Criciúma 1×2 Palmeiras
2015 - Palmeiras 2×2 Atlético-MG
2016 - Palmeiras 4×0 Atlético-PR
2017 - Palmeiras 4×0 Vasco
2018 - Botafogo 1×1 Palmeiras
2019 - Palmeiras 4×0 Fortaleza
2020 - Fluminense 1×1 Palmeiras



Comentários

Palmeiras não perde em estreia no Brasileirão desde 2009! Sem Gabigol, Flamengo vai quebrar essa escrita do Verdão?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O que será desse Brasileirão 2021? Palpites e números da 1ª rodada!

Carlos Sartori

Nem um vidente seria capaz de acertar ou adivinhar qual dos 20 clubes será o campeão do Campeonato Brasileiro de 2021. Ainda mais, se o torneio for como o do ano passado. O Flamengo tinha o melhor time, sim, mas só chegou na reta final e por pouco não perdeu o título. Foi derrotado no último duelo para o São Paulo, e o Inter, que liderou boa parte da competição, não foi competente para ficar com a taça. Tivemos ainda o São Paulo com pinta de campeão, o Atlético-MG e o Palmeiras. E agora, você arriscaria um palpite?

A primeira de 38 rodadas do Campeonato Brasileiro 2021 começa neste sábado (29) com três jogos, e sete no domingo (30). Dos 20 clubes na disputa, oito nunca conquistaram o título do maior torneio nacional. O maior campeão é o Palmeiras com 10 títulos. O Santos é o segundo com oito taças. Empatados em terceiro, com sete títulos, Corinthians e Flamengo, o atual campeão. O São Paulo soma seis, em quinto. Quatro clubes vindos da Série B chegam para lutar pela permanência na elite: Chapecoense, América-MG, Juventude e Cuiabá. Um de cada estado brasileiro.

Flamengo, o atual campeão brasileiro!
Flamengo, o atual campeão brasileiro! Alexandre Vidal / Flamengo

O primeiro duelo da estreia do Brasileiro será entre Cuiabá e Juventude, na Arena Pantanal. As equipes nunca se enfrentaram na história da Série A. No retrospecto geral, apenas dois jogos pela Série B, no ano passado. Um empate e uma vitória do time de Mato Grosso. Meu palpite é 40% no Cuiabá, 30% no time Juventude e 20% no empate.

Na sequência, duelo de gigantes entre Bahia e Santos, no estádio Pituaçu, em Salvador. Em 50 jogos na Série A, o Peixe levou a melhor com 25 vitórias, contra 19 do Tricolor, e nove empates. O ataque santista marcou 94 gols, contra 67 do time baiano. Meu palpite é de 30% para um triunfo do Bahia, 40% para o Santos, e 30% no empate.

Ainda no sábado, fechando a rodada, duelo de Tricolores no Morumbi: São Paulo e Fluminense. De 1959 a 2020, no Brasileirão, foram 67 jogos. O Tricolor paulista leva vantagem com 31 triunfos, o carioca venceu vinte, com 16 empates. O São Paulo tem um ataque mais poderoso na história com 92 gols marcados contra 82 do Fluminense. Duelo de difícil palpite. Atual campeão paulista, o Tricolor do Morumbi tem ligeira vantagem com 40% de chances de vitória, contra 30% do Flu, e 30% no empate.  

A 1ª rodada retorna no domingo de manhã, no Mineirão, com o duelo entre Atlético e Fortaleza. Outro confronto sem tradição no Brasileirão. Foram apenas 10 jogos, com total equilíbrio: quatro vitórias para cada e dois empates. O time mineiro anotou mais gols (22), o Tricolor (15). Meu palpite é na vitória do Galo com 60% de chances, contra 20% do Fortaleza e 20% no empate.

O destaque da estreia do Brasileirão será o clássico regional entre Flamengo e Palmeiras, no Maracanã. Os dois últimos campeões da competição são considerados os melhores times do país. Em 67 jogos na história do Brasileiro, o Verdão é superior ao Rubro-negro em número de vitórias (23 a 20). Foram 24 empates com 88 gols para cada clube. Outro duelo de difícil palpite. Vou de 40% de chances de vitória para cada um e 20% no empate.

Zé Elias aponta o 'maior problema' do Flamengo de Ceni; VEJA


Ceará e Grêmio duelam no Castelão com números que mostram equilíbrio. Em apenas 14 jogos no Brasileirão, o Tricolor gaúcho venceu uma partida a mais (6 a 5), com três empates e 20 gols cada. Meu palpite é de 40% de chance de vitória para os donos da casa, contra 30% do Grêmio, e 30% no empate.

Outro duelo de equilíbrio na história do Brasileirão envolve Corinthians e Atlético-GO, e será disputado na Neo Química Arena. Em apenas 10 jogos no campeonato, foram quatro vitórias para o time paulista contra três do goiano, e três empates. O Corinthians marcou 13 gols e levou 10.

Chapecoense e Red Bull Bragantino travam o primeiro duelo da história na elite do futebol. O jogo será na Arena Condá, a casa da Chape, campeão da Série B. Na história, as duas equipes se enfrentaram duas vezes: uma vitória do time de Bragança Paulista e um empate. O Bragantino fez dois gols e a Chapecoense, um. Meu palpite é de 30% de chances de vitória para cada e 40% no empate.

Na arena da Baixada, Athletico e América Mineiro duelam na primeira rodada. Jogo interessante. Meu palpite é na vitória do visitante Coelho com 40% de chances, contra 30% do Furacão e 30% no empate.

Inter e Sport encerram a 1ª rodada no Beira-Rio. O Colorado leva vantagem no geral do confronto. Em 36 jogos, 16 vitórias para o time gaúcho, contra nove do pernambucano, e 13 empates. O ataque do Inter foi mais positivo com 51 gols anotados. O Sport mandou 35 bolas para o fundo das redes. Meu palpite é de 50% de chances de triunfo para os donos da casa, contra 30% do Sports e 20% no empate.

Difícil analisar como será esse Brasileirão 2021 com tantas equipes na disputa. Os times mais fortes são os mesmos do ano passado: Flamengo, Palmeiras, Atlético-MG, São Paulo e Inter. No segundo escalão: Santos, Fluminense, Grêmio e Corinthians. As outras equipes também são fortes, mas algumas apostas e que podem  até surpreender. Estou curioso para ver como será a participação da Chapecoense e América, campeão e vice da Série B, nesse Brasileirão.

Flamengo e Palmeiras, logo na primeira rodada, será um termômetro para ver quem vem com tudo para levantar a taça: o campeão de 2020 ou de 2019?  Com outras competições em paralelo, como Libertadores e Copa do Brasil, fica difícil fazer uma aposta. Se os dois focarem no Brasileirão, difícil tirar o título deles, mas é aí que a competição fica mais atraente. Seis dos 20 clubes da Série A, estão na Libertadores. 

No ano passado vários clubes tinham pinta de campeão: Atlético-MG, Palmeiras, São Paulo e Inter. Alguns deles lideraram boa parte da competição, mas o Flamengo que liderou na última rodada e faturou o título. O segredo para levantar a taça é a regularidade. Em 2021, não será diferente! 

Comentários

O que será desse Brasileirão 2021? Palpites e números da 1ª rodada!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A lição de vida de Baggio e Ronaldo! Como um roteiro de cinema dramático, as contusões dos ídolos foram dilacerantes, mas com retorno triunfal e final feliz!

Carlos Sartori

Se você é amante do futebol, não deixe de assistir ao filme “O Divino Baggio". A película é uma lição de vida e está em uma das plataformas famosas de streaming.

O filme narra a história do jogador italiano Roberto Baggio, conhecido por muitos brasileiros como o camisa 10 que perdeu o pênalti na final da Copa do Mundo de 1994, disputada nos Estados Unidos, no tetra do Brasil. 

Para quem não lembra, ou não viu àquela final, fica o registro de que o italiano sofreu uma contusão na semifinal na vitória por 2 a 1 contra a Bulgária. Ele não estava 100% quando entrou em campo para enfrentar o Brasil. Carregou o peso da derrota italiana nas costas. 

Assim como Ronaldo, quando sofreu uma convulsão antes do confronto contra a França, na derrota para os donos da casa, na Copa de 1998. O drama dos dois ídolos se confunde. O calvário do brasileiro ainda não tinha começado e com o italiano atuando em seu time. Eles formaram uma dupla da pesada na Inter de Milão. 

Baggio e Ronaldo juntos na Inter em 1998
Baggio e Ronaldo juntos na Inter em 1998 Getty

Baggio é considerado por muitos o maior craque da história da Itália. Um Deus em seu país, mesmo sem nunca ter conquistado um Mundial. O meia-atacante que ganhou a Bola de Ouro, em 1993, teve duas contusões dramáticas na carreira: uma no começo, e outra nos últimos anos, já veterano. 

Na primeira delas, ele ainda era jovem quando foi considerado a maior  revelação da Itália, ainda jogando na segunda divisão pelo Vicenza. Ele foi contratado a peso de ouro pela Fiorentina, e na despedida antes de ir para a Serie A, sofreu uma contusão que quase interrompeu a sua carreira. Baggio comeu o pão que o diabo amassou.  O camisa 10 sobreviveu às dores, e deu a volta por cima. 

Na segunda, sofreu mais ainda, por não ter sido convocado para a Copa de 2002. Ele recebeu a promessa de Giovanni Trapattoni, técnico da Azurra, de que estaria entre os 23, caso conseguisse se recuperar. Os médicos deram seis meses de prazo, o que deixaria o craque fora do Mundial. Baggio conseguiu o milagre em três meses, mas não foi convocado.

O filme sobre Baggio, mostra um lado de um ídolo que não estamos acostumados a ver. O sofrimento, o medo, os pensamentos perigosos que levam à nossa mente a querer abandonar o que amamos em nossa jornada, no caso dele, o futebol. O budismo e a força da família o salvaram. Lembrei de Ronaldo, o Fenômeno, eleito três vezes o melhor jogador do mundo! Não porque o brasileiro estava no Mundial de 1994, com 17 anos, e sim pelas contusões sofridas. 

O que o atacante brasileiro enfrentou também beirou ao insuportável, algo difícil de imaginar para quem nunca viveu uma situação como essa. Em 12 de abril de 2000, há quase dois anos da Copa da Ásia, o atacante brasileiro defendia a Inter de Milão, e estava no banco de reservas retornando de uma recuperação de lesão, no duelo de ida da final da Copa da Itália, contra a Lazio. Aos 13 minutos, o Fenômeno entrou em campo, um retorno dramático que durou apenas seis minutos.

Quem estava lá, declarou ter ouvido o estalo do momento em que Ronaldo rompeu o tendão patelar do joelho direito. O que se viu em campo, no lendário estádio Olímpico, foi pânico. O chileno Zamorano, que havia acabado de substituir Roberto Baggio rezava fervorosamente. Outros atletas, agoniados, levavam as mãos à cabeça.
 
À cena do seu joelho movendo de lugar, até hoje dói quando assisto. Evito olhar, uma imagem muito forte e chocante. Lembro que após a cirurgia, alguns especialistas disseram que Ronaldo jamais jogaria futebol. O médico do time de Ronaldo, deu um diagnóstico que ninguém queria ouvir. “Ele rompeu a estrutura mais sensível e grave que existe, o tendão que possibilidade correr, chutar, arrancar”.

Uma segunda opinião, deixava tudo mais terrível e triste. O médico francês Gérard Saillant, responsável por mais uma cirurgia na carreira do ídolo mundial, foi cruel. “Os milagres não existem. Ronaldo precisa de pelo menos oito meses de recuperação e, ainda assim, não posso dizer que voltará a jogar futebol”, lembrando que o craque havia rompido o tendão 144 dias antes.

Eles estavam enganados. Assim como Baggio, ele retornou e mais forte. Nem sempre a medicina é exata. A força e perseverança de alguns atletas superam qualquer diagnóstico. Ronaldo foi pentacampeão do Mundo em 2002, marcando os dois gols na final contra a Alemanha, e ainda terminou como artilheiro com oito gols, nas sete vitórias, em sete jogos. O Fenômeno só parou de jogar nove anos depois, pelo Corinthians, aos 34 anos.

Diferentemente de Baggio, Ronaldo teve mais chances de ter o seu protagonismo em uma Copa do Mundo. O Fenômeno disputou quatro Mundiais: 1994, 1998, 2002 e 2006. Ronaldo levantou duas taças: 1994 e 2002. O italiano jogou três Mundiais pela seleção italiana, não venceu nenhuma, mas é o único jogador italiano a fazer gol em três Copas diferentes.

Mas, não estou falando apenas de vitórias em campo, ou de levantar taças. Mais do que tudo isso, vencer uma contusão é a maior glória para um jogador. Nesse caso, os dois foram campeões e exemplos de que é sempre possível acreditar em milagres. Roteiro mais do que perfeito para contar a história de dois gênios em campo.

Comentários

A lição de vida de Baggio e Ronaldo! Como um roteiro de cinema dramático, as contusões dos ídolos foram dilacerantes, mas com retorno triunfal e final feliz!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

6 a 0: Com massacre contra time “juvenil” peruano, campeão Palmeiras tem o melhor ataque da Libertadores, com 20 gols!

Carlos Sartori

Já classificado com duas rodadas de antecedência paras as oitavas de final e líder do Grupo A, nunca foi tão fácil o Palmeiras vencer uma partida na Libertadores como na noite desta quinta-feira (27), em casa. Só deu Verdão na goleada por 6 a 0 sobre o lanterna Universitário, jogo válido pela última rodada (6ª) da fase de grupos.

O massacre ficou mais fácil depois que o meia Alberto Quintero foi expulso aos 18 minutos do primeiro tempo. Ele acertou um chute na cabeça do goleiro Weverton. 

Com domínio total da partida, o Palmeiras só teve o trabalho de ir empurrando as bolas para o fundo das redes nos minutos finais do primeiro tempo para iniciar a goleada. Aos 42, Gabriel Menino deu um lançamento para o lateral uruguaio  Matias Viña marcar um golaço de primeira. Três minutos depois, Zé Rafael  fez 2 a 0 em uma vacilada da defesa peruana. 

Matias Viña marcou um golaço na goleada do Verdão
Matias Viña marcou um golaço na goleada do Verdão Cesar Greco / Palmeiras

Na segunda etapa, Wesley fez o terceiro, logo aos cinco minutos, mas o lance foi anulado por impedimento do atacante. Em um bate-rebate na área, outro golaço do Verdão, e aos nove minutos. A bola sobrou para o zagueiro capitão Gustavo Gómez acertar de fora da área. 

O quarto gol também saiu de um erro da defesa peruana. Willian só empurrou para o fundo da rede. O atacante agora tem 11 gols pelo Palmeiras em Libertadores e empatou com Tupãzinho e Borja. Apenas Alex, com 12, marcou mais vezes pelo Verdão na história do torneio.

Em ritmo de treino, o técnico Abel Ferreira fez cinco substituições. O jogo estava tão fácil que o atacante Rony entrou aos 29 minutos, e marcou o quinto do Verdão, dois minutos depois. 

Rony incendiou o jogo que estava monótono e marcou o sexto gol da goleada, aos 44 minutos, após outra vacilada do "juvenil" time do Universitário. O 11º gol dele. Agora, o camisa 11 igualou Willian Tupãzinho e Borja.

Gostei muito das atuações de Willian, Gustavo Scarpa e Matias Viña.

Palmeiras enfia 6 no Universitario e fecha Libertadores com 2ª melhor campanha geral; VEJA os gols!

 

O campeão sobrou contra uma fraca equipe que serviu apenas de treino para o início do Brasileirão.

O Palmeiras encerrou a fase de grupos com 15 pontos, e a segunda melhor campanha, um pontinho apenas atrás do Atlético-MG (16).

O Verdão também teve o melhor ataque com 20 gols marcados, e com os sete sofridos, tem também o melhor saldo, 13.

Essa foi a maior goleada da história do novo estádio do Verdão, em 100 jogos em casa na Libertadores.

O time chegou a 46 gols na temporada. A goleada deu moral para o Palmeiras buscar o tri! 

Expulso! Quintero acerta solada no rosto de Weverton e recebe cartão vermelho


Comentários

6 a 0: Com massacre contra time “juvenil” peruano, campeão Palmeiras tem o melhor ataque da Libertadores, com 20 gols!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Libertadores: os perigos do pote 2 para o atual campeão e vulnerável Palmeiras!

Carlos Sartori

Chega ao fim nesta quinta-feira (27), a fase de grupos da Libertadores com quatro jogos e os dois últimos campeões em campo: Palmeiras e Flamengo. O sorteio para as oitavas de final da competição, com os 16 melhores clubes, será na próxima terça-feira, dia 1º de junho. Na disputa, 11 campeões e 14 finalistas.

Líder do Grupo A e já classificado para a fase de mata-mata da Libertadores, o atual campeão Palmeiras encerra sua participação na fase de grupos, contra o peruano Universitário, em casa, o Allianz Parque. Independentemente do resultado dessa última rodada (6ª) contra o lanterna, o Verdão terminará em primeiro na chave, e com isso, está no pote 1 no Sorteio da Libertadores, as bolinhas com os melhores times da fase de grupos.

Diferentemente das últimas três edições, o Palmeiras não conseguirá ser o melhor dessa fase. A derrota, em casa, para o argentino Defensa y Justicia por 4 a 3, na quinta rodada, tirou essa possibilidade. Se vencer, chegará aos 15 pontos e ficará um atrás do Atlético Mineiro (16), o melhor entre os 32 times na competição sul-americana.

Abel Ferreira, atual campeão da Libertadores!
Abel Ferreira, atual campeão da Libertadores! Cesar Greco / Palmeiras

Os 16 classificados para o sorteio da primeira fase de mata-mata da Libertadores já são conhecidos. Nessa quinta-feira, será definido o último clube para o pote 1: Flamengo ou o argentino Vélez Sarsfield. A Argentina, país com mais títulos na Libertadores (25), classificou os seis times às oitavas. 

Dos seis brasileiros na disputa, o Santos não avançou e disputará a Copa Sul-americana. Até agora, quatro brasileiros estão no pote 1: Atlético-MG, Palmeiras, Internacional e Fluminense. O São Paulo está no pote 2.

Temo pelo Palmeiras nas oitavas, com os altos e baixos recentes. Os três vice-campeonatos recentes (Supercopa do Brasil, Recopa Sul-americana e Campeonato Paulista) mostraram a vulnerabilidade do time de Abel Ferreira. Entendo que os excessos de jogos, e algumas opções para jogar com time misto, foram os motivos. 

Na Libertadores, o time vai bem e poderia ter sido o melhor, se não tivesse entrado com os reservas, na rodada passada. Mas o Verdão, tem jogado sem o mesmo brilho e garra de antes. 

Na campanha do título em 2020, o Palmeiras teve sorte e enfrentou adversários considerados mais fracos, e quase caiu para o tetra River Plate, em casa, depois de uma exibição de gala na argentina, a melhor partida com o português no comando.

Fico imaginando como será o Palmeiras enfrentar nas oitavas, clubes como o hexacampeão Boca Juniors, o terrível River Plate, o tricampeão São Paulo no clássico Choque-Rei internacional, a nova pedra no sapato Defensa y Justicia, ou até mesmo, o Flamengo. Isso poderá ser possível, se o Rubro-negro for derrotado, nesta quinta-feira, pelo argentino Vélez Sarsfield, no Maracanã.

Flamengo e Palmeiras ao vivo e Anderson Silva detonando Dana White: o Giro ESPN

A fase de mata-mata a partir de agosto vai pegar fogo. E até lá, o Palmeiras precisará resgatar a garra e força de campeão. A torcida está com o pé atrás com o time. Aliás, qual é a equipe titular do Verdão? Abel Ferreira parece um pouco perdido. Ter 11 titulares voando em campo é a premissa para um time campeão.

E se por acaso, o Flamengo for derrotado e cair no pote 2, no próximo domingo, teremos um aperitivo pela estreia do Campeonato Brasileiro, entre um dos possíveis confrontos entre os dois últimos campeões da Libertadores na fase de mata-mata. Os Deuses do futebol são capazes de tudo!

Libertadores 2021 
Classificados oitavas de final

Pote 1 
Atlético-MG 
Palmeiras 
Inter 
Fluminense 
Barcelona 
Argentinos Juniors 
Racing 
Flamengo ou Vélez Sarsfield 
Pote 2 
São Paulo 
Boca Juniors 
River Plate 
Defensa y Justicia 
Olimpia 
Cerro Porteño 
Univ Católica-CHI

Comentários

Libertadores: os perigos do pote 2 para o atual campeão e vulnerável Palmeiras!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Já vi esse filme no Corinthians! Sylvinho é um estudioso e promissor técnico que pode dar certo em casa!

Carlos Sartori

A torcida do Corinthians estava ansiosa pela chegada de Renato Gaúcho ou um técnico estrangeiro experiente. A solução encontrada pelo clube foi um promissor treinador e caseiro: Sylvinho. Uma contratação conveniente para o atual momento do time. Rejeição baixa pelo histórico no alvinegro, mas aposta alta pela falta de experiência.

O ex-lateral esquerdo do Timão é querido no clube e os jogadores doa atual elenco gostam dele. O novo treinador se sentirá em casa. Isso ajuda e muito. Mas a experiência de Sylvinho como técnico é irrelevante e com apenas uma passagem frustrada pelo Lyon, da França.

Antes disso, foi auxiliar de Tite no Corinthians, na Europa, na seleção brasileira. Ele abriu mão do cargo confortável na CBF para buscar o seu sonho. Isso é positivo e mostra que ele aposta em seu trabalho. Sylvinho conhece muito de futebol. Ele é um estudioso. Mas sem dúvida, uma aposta arriscada do Corinthians. Outros técnicos, talvez teriam mais rejeição do que ele.

A felicidade de Silvinho no retorno ao Corinthians
A felicidade de Silvinho no retorno ao Corinthians Rodrigo Coca / Agência Corinthians


A missão do novo treinador corintiano não será fácil. Vagner Mancini tirou leite de pedra, mas evitou o rebaixamento do clube e conseguiu competir minimamente com jogadores sem prestígio.

O elenco do Timão é fraco e a necessidade por reforços é urgente. A falta de dinheiro não ajudará e provavelmente Sylvinho terá que  montar uma equipe titular com as peças que estão aí. 

Não é impossível. No futebol e no Corinthians tudo pode acontecer. Às vezes um novo comandante, com uma nova filosofia, energia, pode transformar uma equipe.

 Futebol é imprevisível. Recentemente vimos o Corinthians de Fábio Carille ser apontado como a “quarta força do futebol paulista” e deu no que deu: campeão Paulista e Brasileiro. 

O Brasileirão, que começará no próximo final de semana, será longo para ele colocar o seu estilo de trabalho. Em paralelo ao nacional, o Corinthians terá a Copa do Brasil. E se de repente, o Corinthians faturar esse título? Esse é o caminho mais curto para resgatar a grandeza do clube. Tradição ajuda nessas horas e já vimos times menores, ou até piores, comparados a esse Corinthians, levantar a taça da competição. Se o Corinthians ficar entre o 5º ou 10º lugar no Brasileirão, já será um grande feito para ele.

Sylvinho projeta esquema tático e promete: 'Raça e garra são a marca desse time'

 

Muitos não gostaram da contratação de Sylvinho, mas engoliram por respeito ao ex-jogador. Ele chega como uma incógnita. Mas prefiro pensar que ele possa vencer e trazer de volta o protagonismo do Corinthians. 

Mais do que nunca a fiel torcida terá que comprar a ideia de Sylvinho e ser o 12° jogador. Aquele que nunca deixou o clube na mão. 

Talvez Sylvinho  tenha sido a melhor opção. Já vi esse filme.

Comentários

Já vi esse filme no Corinthians! Sylvinho é um estudioso e promissor técnico que pode dar certo em casa!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Título histórico! Crespo resgata São Paulo vencedor e mantém tabu contra Abel Ferreira

Carlos Sartori

O técnico Hernán Crespo entrou para a história do São Paulo neste domingo (23) ao vencer o então campeão paulista Palmeiras por 2 a 0.  O argentino comandou o time tricolor para buscar um título paulista que não era conquistado há 16 anos, desde 2005. O São Paulo igualou o Santos na terceira posição dos maiores campeões, com 22 títulos. O Palmeiras segue com 23, enquanto o Corinthians é o maior, com 30.

Mais do que isso, Crespo mostrou que contra o Palmeiras do português Abel Ferreira quem manda é ele. Em três jogos no Paulistão, foram duas vitórias (1 a 0 e 2 a 0) e um empate (2 a 2). Crespo precisou de apenas três meses para implantar uma filosofia vencedora em um clube que tinha perdido o bonde da história. 

Em apenas 22 jogos como treinador, o São Paulo mudou de cara e conquistou 13 vitórias, sete empates, sofreu apenas duas derrotas, com um ataque avassalador de 44 gols marcados, 13 sofridos e 70% de aproveitamento. Números gigantescos e título importante contra o Palmeiras, com um time formado há mais tempo do que o rival. 

Crespo, o cara do título do São Paulo!
Crespo, o cara do título do São Paulo! Miguel Schincariol/saopaulofc.net

O 2 a 0 no Morumbi mostrou um São Paulo com sede de vitória e com desejo de encerrar um jejum incômodo de quase nove anos sem título. Esse problema não era dos jogadores e nem do treinador. Era responsabilidade da incompetência das últimas diretorias que erraram sucessivamente.

Em campo, no primeiro tempo, as duas equipes repetiram um duelo tático da primeira partida de forte marcação. Mas quando um time tem sorte de campeão, as coisas ficam diferentes. E foi assim no gol do volante Luan. Aos 36 minutos, o camisa 13 chutou de fora da área e a bola desviou no capitão alviverde, Felipe Melo. 1 a 0 São Paulo. Méritos para o jogador que arriscou de longe em um jogo pegado e com poucas opções ofensivas. Festa dos companheiros com o segundo gol da carreira dele como profissional.

Na segunda etapa, o camisa 11 Luciano entrou no lugar de Pablo. A mão do treinador argentino e a estrela do jogador deram sorte ao time. Aos 31 minutos, Rodrigo Nestor, que havia substituído Luan contundido, avançou pela esquerda e cruzou na área para o atacante matar o jogo no Morumbi. O 25º gol dele com a camisa são-paulina.

Hernán Crespo comemorou o gol olhando para o céu. O seu ótimo time o deixou nas nuvens. Ele sabe que conquistar um título para o São Paulo o coloca na história e resgata o time que era sinônimo de campeão.

Aliás, um título incontestável para um time que levou o campeonato a sério desde o início.

É campeão! São Paulo vence Palmeiras no Morumbi e fica com o título paulista; VEJA os gols

Comentários

Título histórico! Crespo resgata São Paulo vencedor e mantém tabu contra Abel Ferreira

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vamos falar de Diego Simeone...

Carlos Sartori

Confesso que não gostava de Diego Simeone, mas calma, isso era nos tempos em que ele era jogador. Achava ele chato, um cara que marcava pesado e encrenqueiro. Mas essa era uma visão equivocada de torcedor, de quando a seleção brasileira jogava contra a Argentina. O meio-campista na verdade era um guerreiro em campo,

El Cholo era daqueles jogadores que todos queriam em seu time. Ele fez história na seleção de seu país em 106 jogos e marcou 11 gols. Simeone ganhou duas Copas América, uma Copa das Confederações, foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996, e participou de três Copa do Mundo: 1994, 1998 e 2002.

Diego Simeone durante partida do Atlético de Madrid na Champions League
Diego Simeone durante partida do Atlético de Madrid na Champions League Getty Images

Começou a carreira profissional no Vélez Sarsfield da Argentina, mas fez história na Europa defendendo dois clubes da Espanha (Sevilha e Atlético de Madrid, esse duas vezes) e dois times italianos (Inter de Milão e Lazio). No Velho Continente conquistou títulos importantes. Pela Lazio (Supercopa da UEFA (1999), Serie A (1999–2000), Copa Italia (1999–2000) e Supercoppa Italiana (2000). Pela Inter, uma Copa da UEFA (1997–98), e no Atlético de Madrid dois títulos (La Liga (1995–96) e Copa do Rei (1995–96).

Encerrou a carreira de jogador no Racing, em 2006, e no tradicional time argentino começou a trajetória de treinador. Antes de retornar à Espanha, em janeiro de 2012, para comandar o Atlético de Madrid, Simeone dirigiu vários clubes argentinos: Estudiantes (2006-07), River Plate (2008), San Lorenzo (2009-10), até chegar no time espanhol onde escreve uma história espetacular.

Há nove temporadas como técnico do time de Madri, Simeone conseguiu quebrar a hegemonia de Barcelona e Real Madrid na La Liga, um dos campeonatos mais importantes do mundo. Esse foi o segundo título espanhol de Diego, nos últimos nove anos. O Atlético foi campeão em 2013/14. Nesse período, a sua equipe dividiu forças com o Barcelona (cinco vezes campeão) e Real Madrid (três). Um feito e tanto para Diego Simeone.

Gigante! Simeone se afasta da festa do Atleti e consola zagueiro do rebaixado Valladolid

 



Nesses noves anos comandando o Atlético, Simeone dirigiu à equipe em 527 jogos, com 316 vitórias, 124 empates, 87 derrotas, oito títulos (duas Europa League, duas Supercopa Europeia, dois Campeonatos Espanhol, uma Copa da Espanha) e uma Supercopa espanhola).

Hoje, sou fã de Simeone também como treinador, um dos profissionais mais longevos comandando uma equipe tradicional da Europa. É claro, que nesses quase 10 anos, ele cometeu alguns erros no Atlético de Madrid. Mas o cara é ídolo, e isso pesa muito em uma decisão. Simeone segue firme e forte fazendo história e ajudando a equipe colchonera e se firmar cada mais entre os grandes da Europa. Esse sim, sabe colocar um time em outro patamar.

Mais do que o título conquistado, foi bonito ver o técnico consolar o jogador do Valladolid, time do Ronaldo Fenômeno, rebaixado. Esse mostra o verdadeiro espírito de um esportista vencedor.

LaLiga: Atlético de Madrid vira sobre o Valladolid com gol de Suárez e é campeão; veja os melhores momentos

 
Comentários

Vamos falar de Diego Simeone...

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Clássico Fla-Flu coloca em xeque relação de Rogério Ceni com torcedor do Flamengo

Carlos Sartori

Não é fácil ser treinador do time de maior torcida e melhor elenco do Brasil. 

O torcedor rubro-negro é exigente, mal acostumado, com o sucesso recente, e qualquer deslize, as cornetas soam como uma tragédia. 

Mesmo quando um empate, com um jogador a menos, classifica a equipe como aconteceu na Libertadores. 

No Flamengo, empate e derrota são proibidos. Mas alguns resultados ruins poderiam ser evitados se o treinador Rogério Ceni não inventasse tanto. Dizem os mais fanáticos. 

Rogério Ceni comandando o Flamengo
Rogério Ceni comandando o Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo

É essa relação que complica. O técnico treina o elenco dia após dia, e sabe melhor do que ninguém quem está melhor. 

O torcedor tem uma visão equivocada, amparada pelo sucesso de muitas vitórias, recordes e títulos. Ele precisa esquecer do passado e pensar para frente. 

Era necessário o muro do Flamengo ter sido pichado com Ceni sendo chamado de burro? 

Uma pessoa teve essa atitude, mas esse torcedor fez o que centenas fizeram nas redes sociais durante e após o duelo contra a LDU. Um massacre contra Rogério Ceni. 

O time equatoriano foi eliminado, o Flamengo com uma rodada de antecedência avançou às oitavas de final da competição sul-americana, e é o líder do Grupo. 

Grande feito. Futebol não é matemática exata. Todo time tem um dia ruim. Veja o caso de Willian Arão. O jogo era comemorativo para o volante com 300 atuações pelo Flamengo, e ele acabou expulso nos 14 minutos do primeiro tempo. Culpa do técnico? Claro que não! 

Mas quando o torcedor cria birra por alguém, fica difícil reverter esse quadro. E a relação entre a torcida do Flamengo e Rogério Ceni não é boa. Alguns estão torcendo para que o desempregado Renato Gaúcho assuma o time. A história se repete no Flamengo, foi assim com o catalão Domènec Torrent.

Renato Gaúcho: 'Me sinto feliz, mas o Flamengo tem um treinador e estou de férias'



Por isso, a decisão do Campeonato Carioca, neste sábado (22), entre Flamengo e Fluminense, no Maracanã, será mais um teste para Rogério Ceni. 

A situação é tão complicada que não basta a conquista do tri, os corneteiros de plantão vão dizer que não foi mais do que a obrigação. Eles querem show de futebol. 

Só que eles esquecem, que do outro lado, tem outro time forte: o Fluminense. O tricolor deseja mais do que o Flamengo esse título. Pode ter certeza! 

O torcedor do Flu convocou até o saudoso Papa João Paulo I para dar a benção ao elenco. Afinal, a última vez que o Fluminense bateu o rival, em uma decisão de campeonato carioca, foi em 1995, há 26 anos, com o gol histórico de barriga de Renato Gaúcho . 

A superstição faz parte do futebol. Ainda mais no Fla-Flu, o maior clássico do Brasil. O Flamengo venceu as últimas duas decisões em 2017 e 2020. As duas equipes se enfrentaram 10 vezes em uma final, com cinco títulos para cada. O Flamengo soma 36 na história contra 31 do Flu. 

Independentemente desses números, Rogério Ceni terá  que matar mais um leão e provar que é o cara certo para o Flamengo voltar a arrebentar.

E o torcedor? Bom, esse dança conforme a música, e se Ceni for bem, tudo voltará ao normal... até o jogo seguinte.

Assim é o futebol!

Comentários

Clássico Fla-Flu coloca em xeque relação de Rogério Ceni com torcedor do Flamengo

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Choque-Rei ou Fla-Flu: Qual desses clássicos será o melhor do final de semana? Eu tenho o meu palpite!

Carlos Sartori

É indiscutível que o clássico carioca Fla-Flu é mais charmoso do que o paulista Choque-Rei. Nesse caso, estamos falando de história, do glamour, do Maracanã lotado, fato que não acontecerá nesse momento por causa da pandemia da Covid-19.

E isso pesa muito, na escolha da pergunta, os tempos são outros. O Fla-Flu, com 109 anos de história, tem o recorde mundial de público de partidas entre clubes: 194.603 torcedores, na final do Campeonato Carioca de 1963, vencido pelo Flamengo após um empate sem gols. Desde 2012, esse clássico é considerado patrimônio imaterial do Rio de Janeiro, sendo o único clássico de futebol a merecer esta honraria.

O Fla-Flu ficou imortalizado pelo jornalista Mário Filho (torcedor do Flamengo e nome do Maracanã), e por seu irmão o jornalista e escritor Nelson Rodrigues (torcedor do Fluminense), que é autor de diversas frases sobre o clássico como “O Fla-Flu não tem começo. O Fla-Flu não tem fim". "O Fla-Flu começou quarenta minutos antes do nada". "E aí então as multidões despertaram”.

Por outro lado, a história do Choque-Rei também tem a sua magia e muitas histórias, em 91 anos. Os confrontos entre os rivais São Paulo e Palmeiras, receberam na década de 1940 o apelido de Choque-Rei dado pelo jornalista Tomaz Mazzoni, do jornal "A Gazeta Esportiva", pela sua importância. O clássico paulista levou por quatro vezes públicos maiores do que 110 mil pessoas ao Estádio do Morumbi.

Empate sem gols no primeiro duelo da decisão do Paulistão
Empate sem gols no primeiro duelo da decisão do Paulistão Cesar Greco / Palmeiras


Mas voltemos ao nosso tempo, 2021. No Rio, Flamengo e Fluminense duelam pelo título do Carioca. Em São Paulo, O Tricolor do Morumbi busca o título contra o Verdão, atual campeão paulista. Nos dois clássicos, o primeiro duelo terminou empatado: 1 a 1, no Fla-Flu, e 0 a 0, no Choque Rei.

Dois bons duelos com características diferentes. No Rio, o poderoso Flamengo, considerado quase imbatível, não levou a primeira decisão tão a sério, e com um time misto, viu o Fluminense dar trabalho. Como haveria de ser, o Fla-Flu foi nervoso, pegado, com nove cartões amarelos (cinco para o Flu e quatro para o Fla), além de 41 faltas cometidas (19 a 22). E no final, confusão para esquentar ainda mais o duelo de volta, no Maracanã.

Na primeira etapa, o Rubro-negro dominou e fez 1 a 0 com o seu artilheiro Gabigol, em cobrança de pênalti. No segundo tempo, o Tricolor foi superior e empatou o duelo com gol de cabeça de Abel Hernández. A decisão do título ficou para sábado (21). Qualquer empate leva o jogo para os pênaltis. Quem vencer é o campeão carioca de 2021.

No Paulistão, Palmeiras e São Paulo travaram uma batalha tática no primeiro jogo da decisão. Quem venceu foi a marcação. As duas equipes jogaram com três zagueiros e fortaleceram o meio campo, não dando espaço para os atacantes. 

Oportunidades apareceram, mas não viraram gols. Mérito dos goleiros e do setor defensivo. Nesse ponto, o Verdão se saiu bem ao parar o ataque mais avassalador do Paulistão com 36 gols, contra 28. E nada está decidido para o duelo de domingo (23), no Morumbi. Um novo empate leva a decisão do título para os pênaltis. Se tiver um vencedor no tempo normal, ele será o campeão.

O São Paulo quer a todo custo faturar esse título. A última conquista aconteceu em 2005, há 16 anos. Muito tempo para um time acostumado a levantar taças. Na história, o Verdão soma 23 conquistas, contra 21 do Tricolor. Dos quatro gigantes paulistas, é o que tem menos títulos. Mesmo com nove décadas de história, as duas equipes se enfrentaram apenas uma vez em uma final direta, no Campeonato Paulista de 1992. Há 28 anos, o São Paulo levou a melhor e venceu os dois jogos por 4 a 2 e 2 a 1.

Para Sormani, Ceni pode ser demitido se perder final do Carioca: 'Renato está de olho no Flamengo'

 

No Rio, o último título Carioca do Fluminense, em um Fla-Flu, foi há 26 anos, na vitória por 3 a 2, com o famoso gol de barriga de Renato Gaúcho. O Tricolor teve mais duas chances, em 2017 e 2020, mas o Rubro-negro, levou a melhor.

Em 115 anos de Campeonato Carioca, o Flamengo é absoluto com 36 títulos, incluindo o atual bicampeonato estadual (2019/2020). O Fluminense é o segundo com mais taças, 31. A decisão deste ano terá um atrativo a parte. Cada equipe conquistou cinco títulos em confrontos diretos. Quem vencer será o Rei do Fla-Flu.

Considero os treinadores estrangeiros do Choque-Rei melhores do que os brasileiros do Fla-Flu. O português Abel Ferreira e o argentino Hernán Crespo são mais ousados, e com um olhar tático mais bem elaborado. Roger Machado está um degrau acima de Rogério Ceni.

O Fluminense está com o time arrumado, e reforçou o seu elenco, mas se o Flamengo entrar em campo com a sua força máxima, e Rogério Ceni não inventar, o Rubro-negro levantará a taça. Meu palpite é de 60% para o Flamengo, e 40% para o Tricolor.

No Choque-Rei, a parada é menos óbvia. A decisão está aberta. Nos dois únicos duelos entre Abel e Crespo, o argentino levou a melhor (1 a 0) e (0 a 0). Meu palpite é de 50% para cada. Quem errar menos fatura o título.

É por isso que escolho o Choque-Rei como melhor clássico para assistir no final de semana. São Paulo e Palmeiras será o tipo de jogo para ser decidido nos detalhes. 

A sorte é que os dois serão em dias diferentes. Mas que seria bom ver o Maracanã e o Morumbi lotados, isso não tenho a menor dúvida. 

São Paulo x Palmeiras no Morumbi tem favorito? Diego Lugano opina: 'Duas forças muito equilibradas'

 
Comentários

Choque-Rei ou Fla-Flu: Qual desses clássicos será o melhor do final de semana? Eu tenho o meu palpite!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

No primeiro duelo da decisão do Paulistão, a marcação venceu!

Carlos Sartori

Não existe pior resultado em uma decisão de campeonato do que um 0 a 0. Ainda mais quando estão em campo o atual campeão e o melhor time do torneio, com o melhor ataque, 36 gols. 

O empate sem gols no clássico entre Palmeiras e São Paulo, no Allianz Parque, nesta quinta-feira (20) à noite,  foi osso duro de roer, e no bom sentido. Marcação forte, meio campo embolado, jogo pegado, com muitas faltas, e pouca objetividade ofensiva. Um tempo para cada time e com poucas chances reais de gols. 

Patrick de Paula e Daniel Alves disputam bola na decisão do Paulistão
Patrick de Paula e Daniel Alves disputam bola na decisão do Paulistão Cesar Greco / Palmeiras

No primeiro tempo, o camisa 10 Luiz Adriano desperdiçou a melhor oportunidade de abrir o placar. A jogada começou em um erro do argentino Benítez. O camisa 8 iniciou um contra-ataque com um passe errado no campo do Verdão. Rony aproveitou a bobeira Tricolor e tocou para Luiz Adriano dominar na área e chutar. O goleiro Volpi fez uma grande defesa. 

Se o domínio foi do time alviverde na primeira etapa, na segunda, a história mudou. O São Paulo entrou no jogo e também pressionou. O Palmeiras seguiu com vontade de tirar o zero do placar. Foi toma lá da cá. Raphael Veiga exigiu boa defesa de Volpi. Logo depois, foi a vez de Weverton defender uma falta cobrada por Reinaldo. A primeira chance real do São Paulo veio em uma cabeçada errada de Igor Gomes. O Verdão respondeu três vezes, com Renan, Mayke e uma cabeçada quase fatal de Rony que deixou Volpi ligado. O lance de maior perigo do Tricolor aconteceu nos minutos finais do duelo. O volante Gabriel Sara acertou um belo chute na trave de Weverton. 

Os goleiros foram os destaques em um jogo sem muita emoção para uma final de campeonato. No confronto de dois times goleadores e com forte poder ofensivo, mérito total do sistema defensivo. Prova de que jogar com três zagueiros também é positivo para não levar gols. Volpi, pelo São Paulo, e Gustavo Gómez, pelo Palmeiras, foram os melhores em campo.

O clássico Choque-Rei foi um duelo de xadrez entre os dois técnicos estrangeiros Abel Ferreira e Hernán Crespo. Nessa disputa particular, o argentino leva a melhor contra o português: uma vitória por 1 a 0 e um empate em 0 a 0. 

O empate sem gols, no primeiro confronto da decisão, acabou sendo bom para o São Paulo que vai decidir em sua casa. Mas terminou o jogo sem duas peças importantes. Daniel Alves e Benitez saíram contundidos, ambos no primeiro tempo. 

No Morumbi, no próximo domingo, um novo empate leva a decisão do título para os pênaltis. Se tiver um vencedor no tempo normal, ele será o campeão. O Palmeiras busca o bicampeonato, o São Paulo o fim de 16 anos de jejum.

Quem errar menos, levantará a taça, mas com bola na rede, a conquista será bem mais emocionante!

Palmeiras e São Paulo ficam no empate pelo primeiro jogo da final do Paulista; VEJA os melhores momentos!

Comentários

No primeiro duelo da decisão do Paulistão, a marcação venceu!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Relatos do absurdo: A coisa mais chata do futebol nessa pandemia é o dirigente torcedor e mal-educado!

Carlos Sartori

Os cartolas brasileiros deveriam servir de exemplo para a sociedade brasileira. Eles comandam clubes com torcidas maiores do que a população de muitas cidades do país. Alguns desses dirigentes tiveram e ainda têm comportamento inapropriado durante a pandemia de COVID-19. Gananciosos, muitos ignoraram as normas de saúde, tentaram a todo custo colocar o seu time em campo e estimular a presença de torcedores nos estádios. 

Pra variar, os atletas pagaram o pato e contraíram o vírus.  Sorte nenhum jogador desses grandes clubes não ter morrido. Seria uma tragédia sem precedentes. 

Se a torcida não entrou no estádio, uma legião de dirigentes conseguiu essa proeza, mesmo sem ter o que fazer em um jogo. São totalmente descartáveis. Estão ali por causa do jeitinho brasileiro. Sabem como ninguém driblar uma proibição. E, ainda, arrastam amigos e torcedores com 'convites especiais'.

Para que tantos dirigentes de um clube em uma arquibancada? 

Mas a pior atitude desses cartolas e que temos presenciado pela TV, ou quando somos obrigados a trabalhar em um estádio, são as grosserias verbais de dirigentes mal-educados. 

No Campeonato Carioca, isso ficou mais evidente, pois acompanhei alguns jogos “in loco”. Com a ausência da torcida, é possível escutar tudo e a todos. Um vexame. Se tem 3, 5, 50 mil pessoas você é xingado e não identifica a origem. O jogador está concentrado no clima do jogo. Agora, com 100, 150, 300 pessoas no estádio, é bem pior, porque você entende exatamente o que o "agressor" está falando. Você olha e responde. Uma faísca que pode acabar em confusão!

Confusão no túnel após empate no duelo de ida da decisão do Carioca
Confusão no túnel após empate no duelo de ida da decisão do Carioca Reprodução

Vou relatar alguns desses absurdos, em especial de dirigentes cariocas, afinal essa é a minha praia atualmente. 

Na vitória do Vasco sobre o Flamengo por 3 a 1, na nona rodada da Taça Guanabara, no Maracanã, um dirigente vascaíno ofendeu o atacante Gabigol. Ele gritava impropérios sobre o flagrante do jogador em um Cassino, em São Paulo. O camisa 9 do Flamengo ouviu e respondeu, mostrando os dois dedos, ironizando que o time adversário estava na segunda divisão. Ação e reação!

No duelo de volta da semifinal do Carioca, entre Flamengo e Volta Redonda, o técnico Neto Colucci ficou indignado com o “staff” do time Rubro-negro. Nem precisava, era só olhar a quantidade de dirigentes e convidados espalhados no Maracanã. 

Eles têm uma estratégia definida, se aninham como urubus, esperando a presa, perto do banco de reservas do clube do coração. Dali, de maneira absolutamente desrespeitosa, pressionam a arbitragem ao longo dos quase 100 minutos de bola rolando. A cada marcação de falta,  os gritos ecoam: “vai tomar no c..”, “frouxo”, “vocês são péssimos”. Os insultos podiam ser ouvidos em alto e bom tom e vinham de quem deveria se comportar de forma bem diferente.

Os árbitros são as principais vítimas da má educação desses dirigentes. São obrigados a escutar desaforos. Palavrões dos dois lados. O correto seria pedir para a polícia tirar esses “elementos” irracionais de dentro do estádio. Mas, e força para isso? A chapa ficou mais quente no Carioca quando ainda não tinha o VAR. Coitados dos árbitros e das suas mães...

Comportamentos como esses estragam o futebol e transformam o esporte número um do país em programa para pés-de-chinelos. Sendo mais objetivo, sinto vergonha dos cartolas brasileiros. Péssimos gestores que só pensam neles, e esquecem que o futebol é a festa do povo!

Não se impressione, se no próximo clássico Fla-Flu, que definirá o campeão carioca no sábado (22), tiver outra confusão como aconteceu no duelo de ida. Os jogadores estão em campo como profissionais, cada um defendendo o seu clube, mas o extracampo acaba esquentando o clima do jogo.

Sobre o que um dirigente do Flamengo tem que bater boca com um jogador do Fluminense e ainda sem máscara? Todos sabemos quem é ele, e aqui não vale citar o nome desse cidadão. As imagens mostraram a arrogância e agressividade do "torcedor" invasor.

A confusão no túnel após o Fla-Flu foi lamentável e envolveu presidente de clube e dirigentes importantes. Parecia uma "pelada" de bairro em um dos mais simbólicos estádios do mundo. Foi um show de horrores o que vimos e ouvimos nas arquibancadas dos jogos do Carioca. Um festival de xingamentos, ofensas aos jogadores, dirigentes adversários e, principalmente, contra a arbitragem. 

Os dirigentes pareciam estar competindo para ver quem era o mais mal-educado. Flagramos ofensas até contra jogador do próprio clube e provocações sobre a condição financeira do rival. Muito triste e surpreso com a falta de postura dos cartolas.

Nessa pandemia, os dirigentes torcedores têm mostrado que além de serem desrespeitosos, são mascarados com pensamentos pequenos. Pobres coitados!

Libertadores: Flamengo empata com LDU e vai às oitavas; veja os melhores momentos

Comentários

Relatos do absurdo: A coisa mais chata do futebol nessa pandemia é o dirigente torcedor e mal-educado!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Galo de Cuca voando alto! Atlético Mineiro é o melhor time na Libertadores!

Carlos Sartori

Como bom mineiro, o Atlético vem quietinho comendo pelas beiradas na Libertadores! 

Na noite desta quarta-feira (19), o líder Galo com time misto bateu o vice-líder Cerro Porteño por 1 a 0, gol de Keno, no Paraguai, e chegou aos 13 pontos no Grupo H. 

O Galo foi superior no primeiro tempo e não soube aproveitar as três chances claras de gols que teve.

Na segunda etapa, quase abriu o placar em um lance que seria gol contra. O goleiro paraguaio fez uma grande defesa.

Nos acréscimos, o atacante Keno, que saiu do banco, aproveitou vacilada da defesa paraguaia, se livrou do marcador com um belo lance, e chutou para o gol. A bola resvalou no defensor e entrou. Um golaço e festa do técnico Cuca.

Um minuto depois, o Cerro quase empatou o jogo em uma confusão na área. Os paraguaios pediram pênalti, e na sobra Everson garantiu a vitória do Galo com uma grande defesa.

Mesmo com jogos para serem realizados nesta quinta-feira (20), nenhum clube poderá alcançar o Atlético. 

Nesse momento o time comandado por Cuca é o melhor clube na competição sul-americana em cinco rodadas. 

O time mineiro soma quatro vitórias, um empate, 11 gols marcados, apenas três sofridos e saldo de oito. 

Cuca comanda o melhor time da Libertadores em cinco rodadas
Cuca comanda o melhor time da Libertadores em cinco rodadas Pedro Souza / Atlético

Apenas Palmeiras e Flamengo somam mais gols do que o Galo no torneio, com 14 cada. 

A vitória não foi fácil. O gol do camisa 11 saiu aos 46 minutos do segundo tempo. 

A bola na rede de Keno garantiu 13 pontos de 15 possíveis na competição. 

Keno marca no fim, e Atlético-MG bate o Cerro Porteño no Paraguai; veja como foi



Enquanto muitos falam de Palmeiras e Flamengo, os dois últimos campeões, é bom ficar de olho no Galo vencedor de 2013, com o próprio Cuca no comando. 

Terminar em primeiro lugar, entre os 32 clubes na fase de grupos, será fundamental para o Atlético buscar o bi. 

O primeiro lugar no geral, dará ao time mineiro a vantagem de disputar a segunda partida dos mata-matas (oitavas, quartas e semifinal) em casa. 

E com aquele lema caiu no Horto tá morto, no Mineirão não será diferente.

Com o elenco que tem, o Galo é sério candidato ao título de 2021!

Comentários

Galo de Cuca voando alto! Atlético Mineiro é o melhor time na Libertadores!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo é péssimo na marcação em jogadas aéreas!

Carlos Sartori

O empate contra a LDU por 2 a 2 classificou o Flamengo às oitavas de final da Libertadores, em uma noite para esquecer.  

A atuação do time Rubro-negro foi péssima.  E faço um alerta: jogada aérea na área do time de Rogério Ceni é uma festa. 

Jogar com três zagueiros, e tomar dois gols em jogadas de bolas aéreas, é inadmissível para um time que é considerado o melhor do Brasil. 

Vale o registro que a LDU, eliminada pelo Flamengo, marcou três gols nos dois jogos em cruzamentos na área. Se fosse um time mais forte, teria feito um estrago maior.

Flamengo classificado às oitavas da Libertadores
Flamengo classificado às oitavas da Libertadores Marcelo Cortes / Flamengo

Do meio para à frente, não tem pra ninguém, mas lá atrás, o time carioca deixa o torcedor com o coração na mão. 

Mesmo sendo um jogo atípico, com Willian Arão expulso aos 14 minutos do primeiro tempo, essa defesa precisa ser corrigida. 

Os números não mentem. É o 13º gol aéreo em 23 sofridos em 2021: 56,5%. 

Em jogadas de escanteio, o Flamengo sofreu gols em quatro dos cinco jogos da Libertadores. Só não levou contra o chileno Unión La Calera. 

O Flamengo é o time da Série A que mais levou gols de escanteio, nove no total. 

E foi em uma bola aérea que o Flamengo marcou o gol de empate e da classificação com Gustavo Henrique.

Menos mal.

Gol do Flamengo! Arrascaeta cobra falta na área, Gustavo Henrique desvia de cabeça e empata o jogo

Comentários

Flamengo é péssimo na marcação em jogadas aéreas!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Choque-Rei pra pegar fogo: Palmeiras e São Paulo chegam na decisão do Paulistão com derrotas na Libertadores e fim da invencibilidade!

Carlos Sartori

Depois das derrotas na Libertadores, Palmeiras e São Paulo viraram a chave para pensar apenas na decisão do Campeonato Paulista.

O primeiro duelo da final do Paulistão será nesta quinta-feira (20), no Allianz Parque.

Os dois técnicos estrangeiros abriram mão da quinta rodada da Libertadores e colocaram os times reservas em campo. Ambos foram derrotados em casa. 

O Tricolor do Morumbi levou de 1 a 0 do Racing e perdeu a liderança do Grupo E. O time argentino soma 11 pontos contra oito do São Paulo.

Foi também a primeira derrota do Tricolor para times argentinos em casa na Libertadores. O retrospecto era absurdamente positivo. Em 15 jogos, 11 vitórias, três empates, uma derrota, 23 gols marcados e oito sofridos.

O time comandado pelo argentino Hernán Crespo também viu cair uma invencibilidade de 14 jogos na temporada.

Mas nada que assuste, isso foi pensado e o Tricolor poderá se classificar às oitavas da Libertadores nesta quarta-feira (19), caso o uruguaio Rentistas não vença o peruano Sporting Cristal.

São Paulo perde para o Racing no Morumbi e pode ter que decidir vaga no mata-mata da Libertadores na última rodada; veja melhores momentos



O Palmeiras repetiu a fórmula do rival e também mandou a campo um time reserva. A diferença é que o Verdão já estava muito bem classificado.

A derrota por 4 a 3 para o novo rival Defensa y Justicia abalou o Verdão, pois o time foi buscar três vezes o empate, e quando o jogo estava 3 a 3, tomou o gol da vitória nos acréscimos.

Essa foi a primeira vez em 99 jogos que o Palmeiras sofreu quatro gols na história da Libertadores.

O Verdão também perdeu os três últimos jogos para argentinos no Brasil.

Além disso, o time alviverde viu o fim da série de sete vitórias consecutivas na temporada. O time não perdia desde 29 de abril.

Em jogo de sete gols, Palmeiras perde para o Defensa y Justicia pela Libertadores; veja como foi

 


Histórias parecidas, mas o que vale é a decisão de quinta-feira (20), na casa do Palmeiras.

No último clássico Choque-Rei, o Tricolor levou a melhor e bateu o Verdão por 1 a 0, gol de Pablo, em jogo válido pela quinta rodada do Paulistão, no Allianz Parque.

O Palmeiras é o atual campeão paulista. O São Paulo não levanta a taça do torneio desde 2005, há 16 anos.

O Verdão soma 23 títulos, contra 21 do Tricolor.

Crespo levou a melhor contra a Abel no duelo do Paulistão
Crespo levou a melhor contra a Abel no duelo do Paulistão Cesar Greco / Palmeiras

Independentemente da rivalidade e dos números, o mais interessante dessa decisão será ver dois técnicos estrangeiros comandando as equipes. 

A tática europeia do português Abel Ferreira contra a garra e habilidade argentina de Hernán Crespo. Tudo isso regado ao talento do jogador brasileiro.

Esse Choque-Rei promete e vai pegar fogo!



Comentários

Choque-Rei pra pegar fogo: Palmeiras e São Paulo chegam na decisão do Paulistão com derrotas na Libertadores e fim da invencibilidade!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Libertadores: Que a rodada de quarta-feira dos brasileiros não seja tão horrível quanto a de terça!

Carlos Sartori

Os quatro clubes brasileiros tiveram uma terça-feira (18) horrorosa na quinta rodada da fase de grupos da Conmebol Libertadores. Quatro derrotas. Três em casa e uma fora. 

Com time reserva, o tricampeão São Paulo perdeu o jogo e a liderança para os reservas do Racing, no estádio do Morumbi.

O triunfo por 1 a 0, com gol de Novillo, garantiu o time argentino nas oitavas de final e encerrou a invencibilidade de 14 jogos do Tricolor na temporada. 

São Paulo perde para o Racing no Morumbi e pode ter que decidir vaga no mata-mata da Libertadores na última rodada; veja melhores momentos



Agora, o Racing lidera o Grupo E com 11 pontos, três acima do São Paulo (8), que em segundo na chave, poderá se classificar nesta quarta, caso o Rentistas (3) não vença o Sporting Cristal (1). 

O Tricolor não pode mais terminar essa fase como o primeiro do grupo e fechará sua participação contra o Sporting Cristal, terça (25) que vem, às 21h30, no Morumbi.

Em jogo de sete gols, Palmeiras perde para o Defensa y Justicia pela Libertadores; veja como foi

 


Quem também perdeu em casa foi o Palmeiras. O atual campeão, e líder do Grupo A, entrou em campo já classificado para às oitavas, e levou de 4 a 3 do argentino Defensa y Justicia.

Com um time reserva, o Verdão ficou atrás do placar três vezes, e quando estava 3 a 3, tomou um gol nos acréscimos. 

Com a primeira derrota nessa Libertadores, o Palmeiras viu o fim da série de sete vitórias consecutivas na temporada. 

A vantagem é que o Defensa, segundo colocado no grupo, não poderá mais alcançar o Palmeiras na última rodada (6ª). O time de Abel Ferreira soma 12 pontos contra oito dos argentinos. 

O Verdão encerrará a participação na fase de grupos no dia 27 de maio contra o peruano Universitário, de novo no Allianz Parque.

Fluminense é derrotado pelo Junior Barranquilla por 2 a 1 no Maracanã; VEJA os gols!

 

Líder do Grupo com D, com oito pontos, o Fluminense foi o outro brasileiro derrotado em casa nesta noite de terça-feira.

Além de perder a chance de classificação antecipada, o revés por 2 a 1 para o Junior Barranquilla, no Maracanã, poderá tirar a liderança do Tricolor. 

Para isso acontecer, bastará o vice-lider River Plate, com seis pontos, bater o colombiano Santa Fé, lanterna do grupo, com dois, nesta quarta. 

Mas a tarefa será difícil para o time argentino com um surto de Covid. O River não tem nem goleiro para escalar.

O último duelo do Fluminense na fase de grupos será contra o River Plate, em Buenos Aires, no estádio Monumental de Nuñez, na próxima terça (25). 

Duelo perigoso. O Junior Barranquilla tem o mesmo número de pontos do River (6), e enfrentará o Santa Fé. 

Com uma vitória do time colombiano e um deslize do Flu em Buenos Aires, adeus classificação. 

Santos sofre na altitude, perde para o The Strongest e se complica na Libertadores; VEJA gols

 


O Santos caiu fora de casa contra o boliviano The Strongest, o lanterna do Grupo C, por 2 a 1.

Essa é a segunda chave mais embolada da Libertadores. Só fica atrás do B, com todos clubes empatados com seis pontos, e o brasileiro Inter na liderança.

Voltando ao C, o Barcelona de Guayaquil lidera com nove pontos. Boca Juniors, Santos e  The Strongest estão empatados com seis. 

Se o líder bater o Boca, nesta quarta em Buenos Aires, a última rodada pegará fogo. Mas se o time argentino vencer o equatoriano empatará com o líder. 

Uma semana depois, o Santos visitará o Barcelona no Equador. E o Boca receberá o time boliviano em La Bombonera, na cidade de Buenos Aires. A vida do time brasileiro está muito difícil para seguir na competição. 

Foi uma péssima terça-feira para os clubes brasileiros. E nesta quarta, mais dois entrarão em campo. 

O já classificado Atlético Mineiro, líder do Grupo H, com 10 pontos, visita o paraguaio Cerro Porteño, vice-líder, com sete. 

Caso o Galo vença, poderá se firmar como um dos melhores times dessa fase em cinco jogos. Com cinco gols, Hulk briga pela artilharia. 

Artilheiro da Libertadores, Gabigol é esperança de gols do Flamengo
Artilheiro da Libertadores, Gabigol é esperança de gols do Flamengo Alexandre Vidal / Flamengo

E o Flamengo, do  artilheiro Gabigol, com seis gols, também entrará em campo para carimbar a classificação às oitavas no Maracanã. 

O adversário do líder do Grupo G será a LDU, do Equador. O time rubro-negro soma 10 pontos contra quatro do rival. 

O argentino Vélez Sarsfield é o segundo colocado, com seis, e o chileno Unión La Calera é o lanterna e soma apenas dois.

Que a noite do Atlético-MG e do Flamengo seja mais iluminada nesta quarta, e que passe distante da terça displicente de Palmeiras, São Paulo, Santos e Fluminense.

Comentários

Libertadores: Que a rodada de quarta-feira dos brasileiros não seja tão horrível quanto a de terça!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Defensa y Justicia virou a pedra no sapato do Palmeiras com muitos gols!

Carlos Sartori

O time argentino Defensa y Justicia é muito chato contra o Palmeiras e provou isso mais uma vez na noite desta terça-feira (18), ao fazer quatro gols na vitória por 4 a 3, na casa do Verdão, onde não disputava uma partida há quatro jogos.

Em 99 jogos como mandante na Libertadores, o Palmeiras sofreu a primeira derrota por quatro gols.

Nos dois jogos nessa Libertadores, o time de Abel Ferreira levou cinco gols do Defensa e marcou cinco. 

O mesmo time que foi campeão contra o Verdão, na Recopa Sul-americana. O clube argentino está virando uma pedra no sapato do time alviverde.

Palmeiras e Defensa y Justicia se enfrentaram quatro vezes em pouco mais de um mês. Apesar de ter jogador contra o novo rival argentino pela primeira vez na história somente nesta temporada, duas Recopas e duas pela Libertadores, o duelo é bem equilibrado, com duas vitórias, duas derrotas, oito gols marcados e sete sofridos.

E por falar em argentinos, o Palmeiras perdeu os últimos três jogos em solo brasileiro: 0 x 2 River Plate (Libertadores 2020), 1 x 2 Defensa y Justicia (Recopa 2021) e 3 x 4 Defensa y Justicia (Libertadores 2021).

O reserva Willian comemorou o seu gol, com os reais titulares no banco
O reserva Willian comemorou o seu gol, com os reais titulares no banco Cesar Greco / Palmeiras

Com reservas e já classificado às oitavas de final da Libertadores, o Palmeiras estava desinteressado no jogo e se tivesse uns três titulares de peso em campo teria vencido a partida, e honrado o título da competição.

Mesmo assim, a equipe comandado por Abel Ferreira esteve três vezes atrás do placar e buscou o empate, mas vacilou nos minutos finais, e aos 48 minutos, tomou o gol da primeira derrota em cinco jogos nessa Libertadores.

Zé Rafael, Willian e Gustavo Scarpa marcaram os gols do Verdão. Aliás, Scarpa tem jogado muito e merece ser titular nesse time.

Com o gol de Willian Bigode, o atacante se tornou o quarto maior artilheiro do Palmeiras na Libertadores, 10 gols. Ele deixou para trás Ademir da Guia, Lopes e Rony, com nove gols cada.  Alex é o maior goleador, com 12 bolas nas redes. Atrás dele, Tupãzinho e Borja empatados, com 11 gols.

Golaço do Palmeiras! Scarpa domina, bate forte no canto e iguala o placar mais uma vez



O primeiro resultado negativo não mudará em nada a posição do Palmeiras como o primeiro colocado do Grupo A, com 12 pontos. 

Os rivais argentinos chegaram a oito, e como só falta uma rodada para essa fase, não podem mais ultrapassar o atual campeão.

O Palmeiras só entrará em campo pela Libertadores, no dia 27 de maio, contra o peruano Universitário, no Allianz Parque.

Antes, o atual campeão paulista enfrentará o São Paulo no primeiro duelo da decisão do Paulistão, quinta-feira, também em casa.

Na minha opinião, o Palmeiras poderia ter entrado com um time mais forte em campo. 

A melhor campanha nessa fase de grupos vale como ouro no mata-mata.

Espero que lá na frente, isso não atrapalhe o Verdão.

Comentários

Defensa y Justicia virou a pedra no sapato do Palmeiras com muitos gols!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras x Defensa y Justicia: Abel Ferreira deveria colocar titulares na Libertadores ou preservar para final do Paulistão?

Carlos Sartori

Independentemente de ter vencido o duelo de ida na Argentina por 2 a 1, e estar classificado às oitavas de final, o Palmeiras deveria entrar em campo com os titulares para encarar o Defensa y Justicia, nesta terça-feira (18), no Allianz Parque. Essa é a minha opinião.

Terminar a fase de grupos com a melhor campanha é importante na maior competição de clubes da América do Sul. E o Palmeiras sabe disso. Nas três últimas edições foi o melhor entre os 32 clubes na disputa.

E nessa edição, o Verdão caminha para isso. Com 12 pontos e quatro vitórias, único clube com 100% de aproveitamento, o time de Abel Ferreira manda na Libertadores.

Abel Ferreira completará 50 jogos no comando do Verdão
Abel Ferreira completará 50 jogos no comando do Verdão Cesar Greco / Palmeiras

O argumento para colocar um time alternativo em campo ele tem. O primeiro duelo da decisão do Campeonato Paulista será na quinta-feira, às 22h, também em casa.

Atual campeão do Paulista e da Libertadores, todos sabem que a competição continental é a mais importante, mas vencer o São Paulo tricampeão da competição sul-americana e bi mundial, teria um gosto saboroso. 

Ainda mais depois que o Tricolor venceu o Palmeiras no último duelo pelo Paulistão, e em casa, por 1 a 0, gol de Pablo. O jogo foi simbólico. O São Paulo não vencia o Verdão há 12 anos.

Vou colocar mais uma pimenta nesse Choque-Rei. O Tricolor do Morumbi soma uma vitória a mais do que o Palmeiras em 327 jogos na história (110 a 109). Foram 108 empates, com 429 gols do São Paulo e 431 do Palmeiras.

Luiz Adriano recebido como herói e muito mais: veja a festa do Palmeiras dentro da Arena Corinthians

Voltando À Libertadores. No duelo desta noite de terça, o Verdão tem apenas um atleta suspenso: Patrick de Paula (terceiro cartão amarelo).

O adversário argentino é conhecido do Palmeiras. Será a quarta vez em pouco mais de um mês que o Verdão enfrentará o Defensa y Justicia. Os clubes nunca tinham jogado na história e só duelaram nesta temporada. 

Nesse confronto, o Verdão soma duas vitórias, com uma derrota, cinco gols marcados e quatro sofridos. Um time difícil e talvez por isso não seja interessante Abel Ferreira colocar força máxima em campo. Os jogadores do Verdão teriam apenas um dia de descanso antes da decisão do Paulistão.

A sorte é ter um bom elenco. Essa é a diferença desse Palmeiras campeão!

Comentários

Palmeiras x Defensa y Justicia: Abel Ferreira deveria colocar titulares na Libertadores ou preservar para final do Paulistão?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading